Você é daquele tipo de pessoa que começa a falar sobre um assunto, emenda em outro e depois não consegue concluir nenhum dos dois? Que precisa ler o mesmo parágrafo de uma página 3 vezes porque não prestou atenção naquilo que leu? Que tenta focar em diferentes coisas ao mesmo tempo e, no fim das contas, sente que perde tempo por não conseguir dedicar-se efetivamente a nenhuma delas? Então, você está com um problema de concentração e foco!

Neste artigo, você vai compreender o que exatamente é o foco e quais atividades do dia a dia atrapalham o desenvolvimento dessa característica. Para ser mais focado e concentrado, portanto, continue a leitura a seguir!

Afinal, o que é foco?

Para saber o que é o foco, pense na área da fotografia. Nesse âmbito, o foco é a área da imagem que aparece com maior nitidez, geralmente deixando o fundo menos nítido. Assim, o foco é aquilo que é mais importante, deixando “embaçar” as partes da imagem que não são tão relevantes.

Na vida, o foco funciona de forma semelhante. Ele é a atividade em que devemos concentrar os nossos esforços, deixando outras questões para depois. Isso quer dizer que o foco depende consideravelmente da nossa capacidade de priorizar as coisas e de nos concentrarmos exclusivamente naquilo que foi priorizado naquele momento.

Sendo assim, é comum ouvirmos por aí que precisamos ter foco para crescer na carreira. De fato, se você deseja ser um jornalista de sucesso, precisa estudar, praticar e trabalhar nessa área com dedicação. Se você pensar em conciliar essa área com a carreira de nadador olímpico, por exemplo, dificilmente terá sucesso em qualquer uma delas, pois não terá foco nem em uma nem na outra.

5 atitudes que destroem o seu foco

Agora que você já compreende o que é o foco e por que ele é importante, está na hora de conhecer os seus 5 vilões, ou seja, 5 hábitos que prejudicam o desenvolvimento do foco nas diferentes áreas da sua vida. Confira!

1. Não organizar adequadamente o seu tempo

O dia tem 24 horas. É importante que você separe um tempo para cada atividade, sem querer fazer tudo de uma vez só, pois isso prejudica a concentração e ainda pode provocar problemas de saúde física e mental. Sendo assim, tenha uma agenda, por meio da qual você possa organizar os dias e os horários de cumprimento das suas obrigações.

PSC

Se você definir que das 14h às 16h vai redigir o relatório que o seu chefe pediu, entenda que nesse horário você não deve se dedicar a qualquer outra atividade, salvo em caso de emergência, é claro. Se você quiser fazer mais coisas nesse tempo, certamente vai estourar o prazo que definiu para a elaboração do relatório, o que vai deixar você cansado e frustrado por não ter cumprido a sua meta.

Sendo assim, entenda que a organização do seu tempo é o primeiro passo para conseguir focar. Conheça a sua rotina e defina os dias, horários e locais mais apropriados para executar as suas tarefas.

2. Manter distrações por perto

Se você já trabalhou em casa, por exemplo, certamente sabe o quanto ter distrações por perto é perigoso, não é mesmo? Você está em seu quarto, com o notebook aberto para fazer o seu trabalho. De repente, você é invadido por uma vontade de assistir televisão, checar as redes sociais, tirar uma soneca, comer algo, enfim, fazer qualquer coisa, menos aquilo que você deve fazer.

Todo mundo passa por isso de vez em quando. Sendo assim, mantenha as distrações longe. Feche as redes sociais, tire a televisão da tomada e vá para longe da cama quando a preguiça aparecer. Contudo, também é importante fazer alguns questionamentos: se qualquer atividade é mais interessante do que aquilo que você precisa fazer, será que não é hora de você repensar nas suas escolhas profissionais? Talvez a razão do seu problema de foco seja uma profunda desmotivação com a área escolhida.

3. Alimentar-se mal e consumir café em excesso

Você sabia que o consumo de determinados alimentos pode prejudicar o seu foco? Frituras, embutidos, comidas industrializadas e refrigerantes são alimentos e bebidas ricos em gordura, açúcar e aditivos químicos — elementos de digestão lenta e que diminuem a concentração. Substitua-os por frutas, castanhas e linhaça, que são fontes de energia e de nutrientes que beneficiam o funcionamento do cérebro.

O café é um caso à parte. Muita gente consome a bebida na esperança de obter mais energia, o que de fato ocorre por algum tempo. O problema é que, depois de passado o efeito da cafeína, o nível de energia despenca, obrigando o indivíduo a beber cada vez mais. Paradoxalmente, os efeitos da abstinência da cafeína podem ser dores de cabeça e perda de concentração. Dessa forma, procure substituir a bebida por chás naturais e até mesmo pelo chocolate meio amargo, que tem cafeína, mas em menor quantidade.

4. Descuidar-se da saúde

A alimentação nos leva a um fator primordial para o foco e a concentração, que é a saúde geral, tanto física quanto mental. Assim, pessoas que passam horas por dia sentadas, sem alimentar-se adequadamente e sem praticar atividade física tendem a desenvolver diversos problemas ósseos, musculares, digestórios e cardiovasculares. Como alguém pode se concentrar em suas atividades se não estiver saudável?

Além disso, o ato de trabalhar ou estudar muitas horas por dia, sem pausas para descanso, pode levar o indivíduo à exaustão física, mental e emocional. Quando isso alcança patamares graves, problemas sérios podem surgir, como depressão, ansiedade e síndrome de burnout. Sendo assim, não assuma mais compromissos do que você dá conta, seja fisicamente ativo, cuide da sua alimentação, descanse e durma adequadamente à noite. Não romantize a exaustão.

5. Não meditar

Além do exercício físico, existem algumas práticas específicas que favorecem o foco e a concentração. Estamos falando da meditação, do mindfulness, da respiração consciente e da ioga. Todas essas técnicas são extremamente benéficas para o corpo e para a mente, pois focam no próprio corpo do indivíduo para trazer a mente para o momento presente. Em nosso canal no YouTube, você encontra diversas meditações úteis nesse sentido!

Dessa forma, quando essas atividades são praticadas em longo prazo, elas ajudam o indivíduo a desenvolver o equilíbrio emocional e a capacidade de concentração e foco em suas tarefas. Por isso, dê uma chance para conhecê-las e identifique aquela que lhe dá mais prazer e melhores resultados. A meditação, por exemplo, pode ser praticada em casa mesmo, sentado em uma cadeira ou deitado na sua cama. 10 minutinhos diários já fazem uma diferença considerável.

Os cinco hábitos acima são os vilões do foco e da concentração. Sem esses dois pilares, não é possível que alguém alcance os seus objetivos, em todas as áreas da sua vida. Portanto, reexamine as suas atitudes e o seu estilo de vida para que você desenvolva novos hábitos, mais compatíveis com um dia a dia saudável — física e mentalmente.

E você, querida pessoa, como avalia a sua capacidade de focar e concentrar-se? Tem alguma dica que você gostaria de acrescentar e compartilhar aqui no blog? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Por fim, que tal levar esta reflexão a todos os seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se beneficiar dela? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!