O estresse é uma resposta fisiológica a determinados eventos da vida que podem ser interpretados como potencialmente danosos. Por isso, o corpo e a mente produzem essas reações como um mecanismo de defesa. Contudo, no dia a dia atual, nem sempre essas reações são úteis.

Se você estiver preso no engarrafamento, atrasando-se para um compromisso, por exemplo, o estresse pode até deixá-lo mais alerta, mas não há muito o que você possa fazer para que os carros da frente andem, concorda? Além disso, em picos de estresse, podemos acabar prejudicando a saúde, arrumando briga com alguém e dirigindo perigosamente, colocando em risco a nossa vida e a de outras pessoas.

O exemplo acima é apenas uma das várias situações em que o estresse pode nos prejudicar, por meio de ações que geram arrependimento depois. Por isso, se você tem vivenciado muitas situações estressantes, é muito importante aprender a administrar esse sentimento. Atendendo a essa necessidade, separamos 7 dicas práticas que vão ajudar você a acalmar os nervos em uma situação de estresse. Confira!

1. Faça uma caminhada

A prática regular de atividades físicas apresenta uma série de benefícios à saúde mental: redução do cortisol (hormônio do estresse), liberação de endorfina (hormônio do bem-estar), melhorias no humor, melhorias na qualidade do sono e redução da ansiedade.

Estudos apontam que 30 minutos de atividade física podem despertar todos esses benefícios, mas o importante é que isso seja um hábito, e não um acontecimento pontual. Se você não sabe por onde começar, saiba que uma simples caminhada pelas ruas do seu bairro, ou na hora de almoço do trabalho, pode ajudá-lo a amenizar os efeitos do estresse e torná-lo uma pessoa mais calma.

2. Respire de forma mais profunda e pausada

Quando ficamos estressados, automaticamente experimentamos um tensionamento muscular e uma aceleração na respiração e nos batimentos cardíacos. Bem, não temos como controlar voluntariamente as batidas do coração, mas temos como interferir na velocidade de respiração.

PSC Renascimento

Assim, se você perceber que está respirando de forma acelerada devido ao estresse, preste atenção ao seu corpo e faça respirações mais profundas e lentas. Outra dica é encher o abdômen de ar, e não apenas o peito. Esse exercício, em alguns minutos, tornará a sua respiração mais calma, “comunicando” o seu cérebro de que tudo está bem e de que você não tem motivo para se estressar. Sim, a sua respiração pode influenciar positivamente a sua mente!

3. Ouça músicas relaxantes

Assim como a respiração, tudo aquilo que ouvimos também pode modular positivamente o cérebro, produzindo uma sensação de calma e tranquilidade. Músicas mais meditativas, como instrumentais, sons da natureza e música clássica são as melhores recomendações, sendo que existem aplicativos que reproduzem esses sons.

Ouvir esse tipo de música ou instrumental pode reduzir a sua frequência cardíaca e a sua pressão arterial. Além disso, uma sensação de prazer e harmonia é despertada quando estamos em contato com esses sons, favorecendo o alívio do estresse, como se estivéssemos em estado meditativo.

4. Defina prioridades na sua rotina

A organização também é um fator muito importante para aliviar o estresse. Dessa forma, procure anotar todos os seus compromissos, pois colocá-los no papel dá um alívio ao seu cérebro, que não precisa se esforçar para não se esquecer de nada. Isso dá a você uma maior sensação de controle.

À medida que as tarefas forem sendo realizadas, risque-as da lista, pois isso despertará uma sensação positiva de dever cumprido. Além disso, a ideia de que você está progredindo e que não vai se esquecer de nenhuma obrigação ameniza a ansiedade e evita que você procrastine o que deve fazer.

5. Utilize a regra dos 2 minutos

A regra dos 2 minutos propõe que, diante de uma situação estressante, você não tome nenhuma decisão impulsiva, da qual possa se arrepender depois. Para isso, ao se sentir estressado, afaste-se da sua fonte de estresse (se possível), respire fundo e permaneça em silêncio por 2 minutos.

Durante esse período, trabalhe mentalmente para obter uma resposta racional e satisfatória ao conflito, por mais difícil que isso possa parecer. Esse período é suficiente para que a pessoa ative o seu hemisfério racional e diminua as atividades do hemisfério emocional, o que a ajuda a não sucumbir ao efeito do estresse.

6. Aceite que nem tudo está sob o seu controle

Voltando ao problema que citamos no início do artigo, no exemplo do trânsito lento, podemos compreender um fato óbvio, mas que insistimos em esquecer: nem tudo está sob o nosso controle. Dessa forma, o estresse não será nem um pouco útil nesses contextos.

Precisamos separar as situações em que o estresse pode ser útil daquelas em que não há nada que possamos fazer. Essa aceitação ameniza a ansiedade e também a culpa, pois algumas pessoas acham que sempre há algo a fazer — o que nem sempre é verdade.

7. Tenha bons hábitos gerais de saúde física e mental

Alguns hábitos gerais de saúde podem amenizar o estresse. Alguns exemplos são: dormir bem, alimentar-se de forma equilibrada, exercitar-se com regularidade, meditar, ter hobbies, conviver com as pessoas que lhe fazem bem, afastar-se sem culpa de quem lhe faz mal, ler, passear, viajar, dar risada, e por aí vai.

Se o seu estresse estiver muito desproporcional aos fatos e prejudicando a sua qualidade de vida, reforçamos a necessidade de procurar auxílio psicológico, OK? Além disso, as dicas acima certamente farão com que você compreenda o estresse quando ele surgir, mas também que é possível administrar a intensidade dessas reações. Isso é muito importante para que você evite reações impulsivas, que podem produzir resultados negativos e arrependimentos futuros.

E você, querida pessoa, como administra o seu estresse? Coloca alguma das recomendações acima em prática? Em quais aspectos você pode fazer melhor? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!