Liderar é a arte de conduzir pessoas rumo a um objetivo específico. Para que isso aconteça, os líderes precisam desenvolver uma série de características, como a escuta ativa, a empatia, a capacidade de tomar decisões em nome do bem coletivo, o compartilhamento de conhecimentos e uma preocupação genuína com a evolução de cada membro da equipe.

Neste artigo, reunimos 7 exemplos grandiosos de liderança. Cada um em seu contexto histórico e cultural, esses 7 nomes representam estilos diferentes, mas todos muito competentes, na arte de liderar equipes, empresas e nações. Inspire-se nestes exemplos e seja você também um grande líder. Boa leitura!

1. Bill Gates

Bill Gates é o fundador da Microsoft. Com a tecnologia em seu DNA, frequentemente aparece entre as pessoas mais ricas do mundo. Contudo, ele não usa essa riqueza exclusivamente a seu favor. Pelo contrário, Gates dedica boa parte do seu tempo e dos seus esforços a projetos filantrópicos, sobretudo pautados em questões como saúde, educação e sustentabilidade.

O estilo de liderança de Gates é fundamentado em metas grandiosas, sem medo de sonhar alto, mas também sem medo de colocar a mão na massa para que tudo isso se concretize. Além disso, ele atribui boa parte do seu sucesso à capacidade de escolher pessoas certas, compatíveis com as atividades a serem desenvolvidas. Ele sempre as valorizou e as motivou diariamente. Segundo o empresário, o sucesso vem de oferecer as ferramentas adequadas e também de proporcionar um ambiente de que as pessoas se orgulhem de fazer parte.

2. Luiza Trajano

A mãe e a tia de Luiza Trajano construíram uma pequena loja varejista no interior de São Paulo, onde Luiza começou a trabalhar, passando por diversos cargos (inclusive atrás do balcão) e aprendendo tudo o que fosse possível sobre a essência daquela loja. Hoje, aquele ponto de vendas tornou-se o império da rede Magazine Luiza, presente em quase todos os estados brasileiros.

Segundo a empresária, inovação e tecnologia fazem parte da evolução de uma empresa, mas, antes disso, é preciso contar com um time de pessoas que colaborem umas com as outras. A origem humilde fez de Luiza uma mulher com comunicação aberta e empatia, tanto com os clientes como com os trabalhadores. Ela valoriza o aprendizado de cada um, se envolve nas atividades do dia a dia, motiva os colaboradores a darem o melhor de si e ainda se envolve com iniciativas de empreendedorismo feminino.

3. Steve Jobs

Perfeccionismo, paixão por tecnologia e inovação. Esses foram os três ingredientes que fizeram de Steve Jobs um líder extraordinário. Visionário, criou o universo Apple e tornou-se capaz de transmitir aos trabalhadores da empresa e aos próprios clientes a paixão por todas aquelas soluções de altíssima qualidade. Jobs chegou a ser considerado uma pessoa áspera, já que elogios eram raridade no trabalho. No entanto, conseguia despertar a admiração dos funcionários por meio da sua capacidade de tomar decisões e de inspirar as pessoas a serem melhores a cada dia.

PSC

Com foco e determinação, Jobs diminuiu consideravelmente a quantidade de produtos que a Apple produzia, dedicando-se apenas aos essenciais, o que salvou a companhia da falência. O seu maior valor na gestão da empresa era o de descomplicar tudo ao máximo. Para ele, no fim das contas, a simplicidade era a maior sofisticação que existe!

4. Abraham Lincoln

Fazendo agora uma grande viagem no tempo, Abraham Lincoln está nas páginas dos livros de história, e não é à toa. Ele foi o 16º presidente dos Estados Unidos, tendo conduzido o país durante momentos importantes, como a crise interna que culminou na Guerra Civil Americana e a abolição da escravidão no seu país. Lincoln era considerado uma pessoa aberta e acessível, ficando o máximo possível de tempo cercado pelas pessoas que trabalhavam com ele e pelos cidadãos em geral.

Ele valorizava a construção de amizades com as pessoas, e um exemplo disso era o fato de que ele gostava de conhecer pessoalmente cada soldado que lutava na guerra civil. Lincoln tinha um apreço também por transmitir o seu conhecimento às pessoas por meio de histórias. Além disso, era reconhecido por dividir os méritos das vitórias e também por assumir a responsabilidade pelas derrotas, sem titubear.

5. Nelson Mandela

Outro exemplo de liderança na vida política foi Nelson Mandela. Foi prisioneiro político na época do Apartheid, regime racista que durou por muito tempo na África do Sul. Por meio dos ideais de não violência, manifestou-se contra essas ideias segregacionistas, ganhando o prêmio Nobel da Paz em 1993 e tornando-se presidente do seu país no ano seguinte. Durante a prisão, foi oferecida a Mandela a liberdade, desde que ele deixasse de lutar contra o Apartheid. Fiel aos seus ideais, recusou a proposta.

Mesmo passando por esses momentos delicados, Mandela afirmava que jamais perdeu a coerência, a coragem e a fé na humanidade. Ele liderava com otimismo e com altruísmo, sempre ouvindo o que as pessoas tinham para dizer e agindo no sentido de uni-las e fazê-las felizes. Dava oportunidade para que todos os que faziam parte do seu governo dessem as suas sugestões, tornando-se um grande exemplo de liderança democrática e inclusiva.

6. Martin Luther King

Mais uma liderança forte no combate ao racismo, Martin Luther King foi um pastor batista. Aos poucos, ele, que era um líder religioso, tornou-se um líder político na defesa dos direitos civis dos americanos, sobretudo no que se refere à igualdade racial. Seguindo a não violência, ganhou o prêmio Nobel da paz em 1964. A sua grande força de liderança eram as palavras, inspiradoras e revolucionárias, simultaneamente, o que ficou registrado em seu célebre discurso “I have a dream” (“eu tenho um sonho”).

Ele expressava nas palavras a sua visão de mundo e o seu propósito de vida, beneficiando não apenas a si mesmo, mas todo o seu país. Isso teve um preço alto, já que foi preso 25 vezes e foi assassinado aos 39 anos. No entanto, a sua luta e os seus ideais transcenderam a sua vida, já que o direito ao voto e a lei dos direitos civis só se tornaram acessíveis às pessoas negras por conta da sua luta.

7. Mahatma Gandhi

Se Nelson Mandela e Martin Luther King fizeram uso da não violência em suas respectivas lideranças, certamente se inspiraram em Mahatma Gandhi. O líder político e religioso indiano foi o primeiro a manifestar o seu desejo de mudança na sociedade sem recorrer a meios violentos. Com sólidos valores éticos e morais, promovia protestos pacíficos a favor da libertação do seu país diante do domínio inglês. Defendendo o amor, foi indicado ao Nobel da Paz em 5 ocasiões, mas só foi reconhecido como vencedor em uma homenagem póstuma, em 1989.

Sua liderança partia do princípio de que aquele que não governa a si mesmo não pode governar outras pessoas. Por isso, era estudioso e investia no autoconhecimento e no autodesenvolvimento. Acima de tudo, liderava pelo próprio exemplo, o que ficou imortalizado na sua célebre frase “Seja você a mudança que gostaria de ver no mundo”.

E você, querida pessoa, conhece algum outro exemplo de grandes lideranças no Brasil e no mundo? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!