A união em uma família é algo muito importante para que os seus membros sejam verdadeiramente felizes. Ela é o elemento que fortalece o vínculo familiar, o que favorece o compartilhamento das horas alegres e o apoio mútuo nas horas difíceis.

Entretanto, convenhamos que manter a harmonia em qualquer grupo que convive de forma constante é um desafio. É natural que surjam alguns conflitos, mas, nessas ocasiões, é necessário que o perdão e o amor prevaleçam na superação das diferenças. Construir uma família unida é um processo composto por atitudes diárias. Neste artigo, reunimos algumas delas para que você coloque em prática. Boa leitura!

1. Administre bem o tempo

Os membros de uma família têm diferentes atividades ao longo do dia. Alguns estudam, outros trabalham fora, outros se dedicam aos cuidados da casa, mas o fato é que todos têm as suas obrigações individuais. Contudo, é fundamental que os familiares dediquem algum tempo do dia às atividades coletivas.

Refeições, conversas e momentos de lazer em conjunto precisam ser realizados. Uma família depende de vínculos, e não podem ser apenas pessoas completamente diferentes que moram em uma mesma casa. É preciso equilibrar as rotinas para que haja algum momento de convívio de qualidade.

2. Comunique-se com clareza

Muitas vezes, os conflitos que surgem entre as pessoas são provocados por uma escolha inadequada de palavras e até mesmo por um tom de voz inapropriado para a situação. Sendo assim, procure manter a harmonia na casa por meio de uma comunicação clara e não violenta.

A educação dos filhos e até mesmo as conversas entre casais precisam ser claras e objetivas, evitando as indiretas e os joguinhos que só fazem as pessoas perderem tempo e paciência. Além disso, mantenha sempre a educação e a cordialidade, mesmo quando precisar corrigir um comportamento ou dar uma ordem. Faça isso com afeto, sem desequilíbrio emocional.

3. Faça das refeições momentos de união

PSC Renascimento

É comum, hoje em dia, que as pessoas façam refeições em diferentes momentos e até mesmo em locais distintos da casa. Não é raro encontrar lares em que os pais se alimentam na cozinha, enquanto os filhos fazem as refeições no quarto ou na sala, envolvidos com a televisão, com o videogame ou com os computadores e celulares. Isso não é bacana, pois estimula a desconexão.

Sendo assim, procure conversar com a família para que o momento da refeição seja uma experiência coletiva de união. Quando todos se sentam à mesa, sem celulares e outras distrações, a conversa sobre o dia é promovida, o que favorece o fortalecimento dos vínculos familiares. Além da refeição, o ato de cozinhar juntos também pode ser uma experiência educativa, lúdica e amorosa.

4. Divida as tarefas de casa

A casa é o lugar que abriga a família. Assim, é obrigação de todos cuidar dela. É claro que algumas tarefas são executadas com mais facilidade por um ou por outro membro da casa, mas o importante é que haja alguma divisão, de modo que ninguém fique sobrecarregado enquanto outros estão ociosos.

Lavar o carro, regar as plantas, lavar e secar a louça, cuidar da horta e até mesmo pintar as paredes podem ser atividades divertidas, que ensinam a importância da cooperação e do trabalho coletivo. É importante promover isso inclusive junto aos filhos, desde a infância, para que se tornem adultos mais conscientes.

5. Tenha momentos de lazer

Quando o assunto são os momentos de lazer, pode ser natural que o casal saia sozinho, que o filho mais velho queira sair com os amigos dele, enquanto o mais novo sai com outro grupo. No entanto, é interessante que, de tempos em tempos, a família inteira se reúna para fazer algo com todos juntos, escolhendo um programa de que todos gostem.

Pode ser um jantar no restaurante favorito, um passeio no parque, uma ida ao cinema, uma viagem de férias ou uma simples sessão de filmes em casa mesmo. As atividades em família promovem a saúde física e mental, e ainda favorecem a conexão e o afeto entre os seus membros.

6. Perdoe e seja perdoado

É importante que nos lembremos de que todo mundo que compõe uma família comete erros, sem exceção. Pais, mães e filhos têm as suas falhas, o que é natural, afinal de contas, somos todos seres humanos. Todavia, quando uma dessas falhas ocorrer, é importante que elas não gerem brigas, mas, se gerarem, que sejam passageiras.

Nesse momento, é importante reforçar que o amor deve prevalecer e superar qualquer desavença. Por isso, passado o calor do momento, peça perdão e não negue o perdão a quem tiver cometido uma falta em sua direção. Essa atitude reforça os vínculos familiares, demonstrando que, mesmo diante dos conflitos, a união prevalece.

7. Lide com as diferenças

As famílias são retratos resumidos da sociedade. Isso significa que os seus membros possuem diferentes crenças, habilidades, comportamentos, personalidades e preferências, de modo que todos, sem exceção, devem ser respeitados do jeito que são. Talvez esse seja o maior desafio para manter uma família unida, o que pode gerar conflitos. Para resolvê-los, é necessário deixar claro que, diante das diferenças, é primordial que as partes envolvidas aprendam a ceder de modo equilibrado.

Agir com leveza e bom humor, bem como exercitar a vida espiritual e a fé são duas atitudes que promovem o perdão e a facilidade em lidar com as diferenças. É importante que todos estejam nessa mesma intenção de conviver em paz para que isso ocorra.

8. Esteja disponível

Em uma família, é preciso que um ajude o outro. Quando alguém estiver passando por problemas de qualquer tipo, outro familiar pode e deve dar uma palavra amiga ou fazer um gesto concreto que o auxilie em suas adversidades. Assim, quem ajudou poderá contar com quem foi ajudado quando precisar, havendo reciprocidade.

Por fim, lembre-se de que toda família precisa também de períodos mais longos de descanso e lazer, isto é, de férias. Passeios e viagens mais longas, para um sítio ou para a praia, por exemplo, podem ser uma oportunidade incrível de sair da rotina, relaxar e estreitar os laços de família.

Construir uma família unida não é uma tarefa fácil, mas também está longe de ser impossível. Colocando as dicas acima em prática, mesmo que aos poucos, será possível promover vínculos afetivos mais fortes e intensos, o que favorece um bom convívio entre todos no dia a dia. Faça o que estiver ao seu alcance e explique aos seus familiares a importância de que cada um faça a sua parte.

E você, querida pessoa, tem se dedicado na construção de uma família mais unida? Como? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Por fim, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!