As sete leis espirituais para os pais é um livro de autoria do médico indiano Deepak Chopra. Na obra, ele cita 7 princípios simples, mas muito valiosos, para que os pais eduquem os filhos com o propósito de serem verdadeiramente felizes. São leis espirituais que permitem que os adultos conduzam os pequenos, pouco a pouco, no alcance dos seus objetivos.

Neste artigo, você vai conferir a essência desses 7 princípios, sem esgotar o conteúdo do livro, é claro. Além disso, você vai conferir alguns meios práticos para aplicar essas leis no dia a dia. Preparado? Então, continue a leitura e conheça as 7 leis espirituais para os pais!

1. Lei da potencialidade pura

A lei da potencialidade pura consiste em ensinar os filhos a alcançarem os seus plenos potenciais, buscando sempre o aprendizado e o desenvolvimento em todas as situações, por mais simples que pareçam. Nesse sentido,a meditação é apontada como um meio de ajudar os pequenos a despertar essa potencialidade, mas deve começar com práticas de poucos minutos para as crianças.

Além disso, também é importante estimular a criança ao contato com a natureza, de modo que ela possa compreender que os seres vivos fazem parte de um todo integrado. Por isso, leve-a à praia, ao parque etc. Por fim, também é importante estimular os filhos a terem bons relacionamentos com as outras pessoas, aprendendo algo de bom com cada uma delas.

2. Lei da doação

A criança deve ser ensinada, desde cedo que, na vida em sociedade, todo mundo depende de todo mundo em algum grau. Por isso, assim como gostamos de ser ajudados, também devemos ajudar. A lei da doação não necessariamente significa a doação de dinheiro, mas também de brinquedos, de tempo, de carinho, de atenção, de auxílio, de conhecimentos, de sorrisos e de palavras amáveis.

Da mesma maneira, também é importante que os pais transmitam às novas gerações a importância de saber receber o que é do outro, sempre com humildade e gratidão. É preciso reconhecer tudo aquilo que a vida nos concede para que possamos ser felizes, mesmo as coisas mais simples.

3. Lei do carma

PSC Renascimento

O conceito de “carma” pode ser considerado “pesado” para ensinar aos pequenos, mas o seu princípio é bem simples: ações têm consequências. Dessa forma, é necessário explicar aos filhos, desde cedo, que aquilo que fazemos terá resultados positivos ou negativos, o que demanda pensar mais antes de falar e de agir.

“Se você puxar o cabelo do amiguinho na escola, ele não vai gostar e não vai querer brincar com você. Além disso, você também não gostaria que puxassem o seu cabelo”. Esse tipo de ensinamento simples revela que aquilo que fazemos pode impactar a vida e as emoções dos outros, o que pode ser bom ou mau. Assim, oriente os pequenos a serem pacientes e a não buscar ganhos imediatos.

4. Lei do mínimo esforço

A lei do mínimo esforço, ao contrário do que alguns possam pensar, não significa preguiça ou procrastinação. Ela consiste apenas em conscientizar os filhos de que existem tarefas que devem ser feitas, mas que elas não precisam ser pesadas ou desagradáveis. É possível fazer a lição de casa, estudar e arrumar a cama de forma leve e alegre.

Além disso, é importante ressaltar aos pequenos que a divisão de tarefas, tanto na escola quanto em casa, permite que ninguém fique sobrecarregado. Além do mais, tudo fica mais fácil quando as tarefas são pensadas e planejadas antecipadamente, de modo que a melhor maneira de realizá-las seja encontrada.

5. Lei da intenção e desejo

Intenções e desejos são itens que fazem parte da vida de toda e qualquer pessoa. Por isso, é importante estimular as crianças a fazerem listas de desejos para o ano, para o mês e até mesmo para a próxima semana. Contudo, evite que essa lista seja composta apenas por bens materiais, mas também por outros desejos, como: aprender a andar de bicicleta, fazer novos amigos, viajar etc.

Aproveite esses momentos para ensinar às crianças que o alcance dos nossos desejos depende dos nossos esforços e também da nossa capacidade de ter a paciência de esperar. Explique também que grandes metas são alcançadas pouco a pouco. Por isso, dar um cofrinho para que a criança junte dinheiro para comprar um brinquedo pode ser um bom contexto para ensinar essas lições.

6. Lei do desapego

A lei do desapego deve ensinar as pessoas que nem tudo está sob o nosso controle. Algumas coisas dependem de nós, mas há muitas outras que não. É difícil até mesmo para os adultos compreenderem essa lição, mas é fundamental ensinar às crianças essa realidade, de modo que saibam lidar com as frustrações quando crescerem.

O amigo da escola pode faltar porque ficou doente, a ida ao parque pode ser cancelada porque está chovendo, o brinquedo pode ter que esperar um pouco porque o papai está sem dinheiro etc. O importante é a criança entender que nem sempre as coisas ocorrerão da maneira como esperamos, mas nós podemos nos adaptar e encontrar outros meios de aproveitar a vida. Nem sempre temos as respostas, mas podemos desenvolver a sabedoria e a criatividade para agir.

7. Lei do Dharma ou do propósito

O propósito de vida é uma lição em que devemos entender e explicar que os nossos dons não nos foram dados apenas para benefício próprio, mas também para que possamos beneficiar a sociedade e ajudar o próximo. Por isso, o diálogo entre pais e filhos deve ser contínuo, de modo que os adultos ajudem as crianças a descobrirem as suas próprias potencialidades: o que fazem bem, o que gostam de fazer, as matérias favoritas da escola, as atividades que mais despertam prazer etc.

Nesse sentido, mostre aos pequenos que quando fazemos algo em benefício do outro, isso pode gerar mais felicidade do que quando guardamos os nossos dons apenas para nós mesmos. Por exemplo, se o seu filho gosta de desenhar, peça que ele dê um desenho de presente a alguém e pergunte como ele se sentiu ao presentear a pessoa com o seu próprio talento.

As leis espirituais para os pais são alguns ensinamentos valiosos que Deepak Chopra compartilha, de modo que os adultos sejam capazes de formar futuros indivíduos felizes, sábios e conscientes, capazes de fazer do mundo um lugar melhor.

E você, querida pessoa, de que maneira aplica as 7 leis espirituais acima com as crianças ao seu redor? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!