É comum que as pessoas associem idade à maturidade, mas a verdade é que tornar-se maduro emocionalmente não é um processo automático. É preciso que cada indivíduo se esforce para aprender com as experiências e, assim, saiba lidar com situações adversas de modo equilibrado. Um bom exemplo disso são os ataques de raiva, afinal, adultos que não conseguem se controlar acabam perdendo a cabeça e cometendo atos totalmente inadequados.

Se deseja aprender a se controlar quando sentir raiva, continue acompanhando para conhecer a chamada regra das 3 horas e entender melhor como ela pode ser colocada em prática.

O que é um ataque de raiva?

Imagino que já tenha visto ataques de raiva de crianças, que costumam agir dessa maneira por ainda não saberem lidar com suas frustrações. Geralmente, elas gritam, choram, atiram seus brinquedos e se jogam no chão. Com os adultos, esses ataques podem ser mais discretos, embora existam aqueles que não se esforcem para esconder o turbilhão de emoções que estão sentindo.

Cada indivíduo expressa a sua raiva de uma maneira, existem aqueles que esbravejam, adotam uma postura violenta e agridem de forma verbal ou física, e os que abafam seus sentimentos. Esses são os dois extremos e, como sabemos, extremos não são positivos, a melhor opção é sempre ir pelo caminho do meio que, nesse caso específico, representa olhar para a raiva a fim de entendê-la e solucioná-la, sem negar sua existência ou permitir que ela tome conta da situação.

Conheça os efeitos da raiva no corpo humano

Da mesma maneira que ocorre com todas as outras emoções humanas, a raiva tem a sua função e, se bem administrada, pode servir para motivar uma pessoa a realizar mudanças positivas em sua vida. Trata-se de uma emoção gerada através da frustração, da ofensa ou da injustiça e que tem como objetivo restabelecer a integridade moral do indivíduo.

Assim, aquele que foi injustiçado, ofendido ou está se sentindo frustrado por algum motivo, tem seus músculos tensionados e sente energia para ir em busca dos seus direitos, reparando o ocorrido. Contudo, se a raiva não for tratada adequadamente, pode trazer resultados bastante prejudiciais para aquele que a sente e as pessoas com as quais ele convive, gerando discussões, agressões físicas e verbais, acidentes e outros problemas.

A raiva desencadeia a resposta de luta ou fuga do corpo. As glândulas suprarrenais inundam o corpo com hormônios ligados ao estresse, como a adrenalina. O cérebro envia comandos que afastam o sangue dos músculos, como uma forma de prepará-los para o esforço físico. A pele transpira, a frequência cardíaca, a pressão sanguínea, a respiração e a temperatura aumentam. A mente fica totalmente focada na situação que gerou aquela emoção.

PSC

Quando uma pessoa sente raiva com frequência, essa inundação constante de substâncias químicas ligadas ao estresse e as alterações metabólicas que acompanham a emoção, podem causar danos a muitos sistemas do corpo. Alguns dos problemas de saúde de curto e longo prazo associados à raiva não gerenciada incluem:

  • Dores de cabeça constantes;
  • Problemas no trato digestório e dor abdominal;
  • Insônia;
  • Transtornos de ansiedade;
  • Depressão;
  • Pressão alta;
  • Problemas de pele, como eczema;
  • Ataque cardíaco.

A regra das 3 horas como forma de controlar os ataques de raiva

Como se pode ver, a raiva descontrolada e com frequência é capaz de gerar grandes prejuízos para a saúde e bem-estar de uma pessoa. Nesse sentido, é interessante buscar maneiras de controlar essa emoção e aprender a lidar com ela de modo positivo, e a regra das 3 horas é uma excelente ferramenta para isso.

Consiste em definir um prazo de 3 horas para lidar com situações que fazem com que sinta raiva. Perceba que é um tempo razoável para refletir e não agir de modo intempestivo e, ao mesmo tempo, evita que acabe deixando a situação para lá e ignore um problema que precisa ser resolvido para que não se repita e não se transforme em mágoa e ressentimentos.

Algumas atitudes que podem te ajudar a utilizar essas 3 horas de modo positivo são:

  • Se você se sentir que está ou vai ficar fora de controle, afaste-se temporariamente da situação, até esfriar a cabeça.
  • Reconheça e aceite a raiva como uma emoção normal e que faz parte da vida.
  • Tente identificar exatamente as razões pelas quais está se sentindo irritado.
  • Após identificar o problema, considere criar estratégias diferentes para solucioná-lo;
  • Faça algum tipo de exercício físico, como correr ou praticar esportes;
  • Converse com alguém em quem confia e compartilhe o que está se sentindo;
  • Registre em um diário as suas emoções, assim poderá se conhecer melhor e aprender a lidar com a raiva positivamente.

Se o problema acontecer durante o expediente de trabalho, por exemplo, pode ficar complicado sair para praticar uma atividade física. Contudo, é possível adaptar, saindo um pouco da sua mesa para caminhar pela empresa, respirar na área externa, tomar uma água. Se possível, vá até um local reservado ou ao banheiro e alongue o corpo, a fim de relaxar os músculos, e faça exercícios de respiração. Através dessas medidas simples conseguirá se acalmar e tomar decisões positivas e equilibradas.

Atitudes a serem evitadas em meio a um ataque de raiva

Depois de saber quais são as atitudes úteis e se tomar em um ataque de raiva, veja quais são as ações a serem evitadas completamente.

  • Tentar resolver a situação no calor do momento, falando tudo o que vem à mente;
  • Usar a raiva como uma maneira de manipular os outros e se sentir superior;
  • Agredir as pessoas para provar que tem razão;
  • Engolir a seco e guardar para si tudo o que está sentindo;
  • Despejar sua raiva em pessoas que não têm nada a ver com o ocorrido.

Parece óbvio dizer que não se deve agredir ou descontar o que está sentindo em alguém que não tem nada a ver com a história, não é mesmo? Contudo, quando se está sob forte efeito da raiva e não há autocontrole, é bastante comum que essas coisas aconteçam. Para evitá-las, procure se conhecer e praticar a regra das 3 horas, aos poucos, aprenderá a lidar com suas frustrações de modo positivo, a fim de resolver problemas e não os torná-los maiores.

Tome sempre bastante cuidado com aquilo que faz em momentos de raiva, pois existem atitudes que deixam marcas para sempre. Pense nisso!

Copyright:  574045543 – https://www.shutterstock.com/pt/g/photogregorina