Muitas vezes, nós ficamos irritados, querendo “explodir” com qualquer pessoa que passe perto de nós. Isso acontece quando o nível de estresse se eleva, isto é, a forma como o nosso organismo reage em relação aos acontecimentos externos, que agride tanto o físico quanto a mente. Isso acontece tanto na vida pessoa quanto na vida profissional.

Mas quais são as reais causas do estresse no trabalho? Neste artigo, você vai conferir uma pequena lista de motivos, que separamos pra você ficar sempre atento e fugir de situações problemáticas, que possivelmente o levarão ao limite. Confira as causas do estresse no trabalho e o que podemos fazer para evitá-las a seguir. Boa leitura!

1. Estresse referente à ocupação

O estresse referente à ocupação ocorre quando o profissional não está satisfeito com a carreira que tem e com as atividades que executa. Isso acontece quando a escolha vocacional foi equivocada ou quando houve um arrependimento no meio da carreira, surgindo uma vontade de fazer outra coisa. Também pode ocorrer em indivíduos de baixa qualificação, que não tiveram oportunidade de escolha, ou nos casos em que a empresa arbitrariamente muda o colaborador de função.

Nesse caso, as atividades não são fonte de prazer. Ao contrário, são consideradas desagradáveis ou incompatíveis com as habilidades do indivíduo, o que gera o estresse. O trabalho para essas pessoas é exclusivamente uma fonte de renda, mas falta a motivação e o ânimo para a realização das tarefas com um mínimo de prazer e energia.

2. Estresse ambiental

O estresse ambiental surge quando a empresa não disponibiliza aos colaboradores a estrutura adequada para manter a qualidade de vida no trabalho. Assim, um ambiente sem mesas, cadeiras, computadores, softwares, ferramentas, equipamentos e utensílios adequados à prática profissional certamente será fonte de estresse.

Além disso, as características de determinados ambientes podem causar desconforto e até mesmo doenças ocupacionais. Ambientes muito quentes ou muito frios, pouca iluminação, falta de janelas, sujeira, barulho excessivo e ausência de equipamentos de proteção individual podem provocar o estresse no colaborador. Nesse caso, tanto a sua saúde física como psicológica podem ser afetadas, além da própria produtividade.

3. Estresse social

O estresse social é um dos mais comuns nos ambientes de trabalho. Ele aparece quando há problemas no convívio do indivíduo com os seus colegas e chefes. Geralmente, esse tipo de estresse surge nas organizações em que não há normas internas e valores bem definidos, em que a comunicação interna é falha ou em que há muita competitividade e pouca cooperação.

Fofocas, ameaças, bullying, discriminação, mentiras, arrogância, incapacidade de lidar com visões diferentes de um tema, irresponsabilidade e falta de habilidades sociais para o trabalho em equipe estão entre as principais causas desse tipo de estresse. Essencialmente, são problemas de relacionamento que desgastam o convívio e levam o profissional a querer sair dali.

4. Estresse emocional

O estresse emocional ocorre quando uma emoção negativa associada ao trabalho toma conta do profissional. Isso pode acontecer por diferentes motivos: porque há muita pressão para bater as metas, porque o chefe foi intolerante com o erro cometido, porque há ameaças de cortes na equipe, porque aquela promoção que parecia acontecer nunca se tornou efetiva, e por aí vai.

PSC Renascimento

Esse tipo de estresse é comum naqueles ambientes em que a qualidade de vida do colaborador não é vista como uma prioridade, mas apenas a produtividade. Além disso, é frequente também nas empresas em que o profissional não consegue visualizar oportunidades de crescimento, o que causa sofrimento e desânimo.

5. Estresse físico

Por fim, temos o estresse físico, que diz respeito especificamente às questões de saúde e integridade física. É o que ocorre em ambientes profissionais em que os limites físicos do profissional não são respeitados. O trabalho em excesso gera cansaço físico e mental, sendo que a ausência de pausas pode levar ao esgotamento — conhecido no mundo do trabalho como síndrome de burnout.

Esse quadro tende a ocorrer quando o indivíduo não reconhece os seus limites. Todavia, é ainda mais frequente quando as próprias empresas não respeitam as limitações de cada um. Cargas horárias exaustivas, folgas insuficientes e ausência de férias deixam o indivíduo nesse estado de extrema fadiga do corpo e da mente.

Recomendações gerais para lidar com o estresse no ambiente de trabalho

Um ponto extremamente importante é a identificação de fatores pessoais estressantes. Assim que percebê-los, procure eliminá-los. Alguns deles podem influenciar demais para que você se torne uma pessoa estressada. Por isso, tente ao máximo ficar longe deles.

Esses fatores podem ser: desorganização, atrasos tanto em relação à chegada no local de trabalho quanto à entrega de atividades, ansiedade, acúmulo de atividades, relacionamento interpessoal com pessoas que o deixam “pra baixo”, entre outros. Alguns desses fatores de fato não dependem de você, mas, em relação àquilo que estiver sob o seu controle, faça a sua parte.

Atente-se ainda para os sintomas do estresse no trabalho, pois isso evitará que você seja pego de surpresa. Alguns deles são: cansaço constante, dores de cabeça e nos músculos, falta de foco, e de atenção, desânimo, preocupação excessiva, infecções mais frequentes, desmotivação e dificuldade de relaxar (inclusive nos momentos de folga).

Se você está com dificuldades para dormir e passa muitos dias resfriado, ou se fica irritado com frequência, por exemplo, é bom tomar cuidado, pois todos esses sinais apontam para o estresse.

Procure, ainda, fazer algumas atividades para estar sempre mais disposto, como ouvir uma música que o alegra, alimentar-se bem, fazer exercício físico com frequência, meditar, ter momentos de lazer, entre outros. Além disso, coloque o sono em dia, pois ele é muito importante. Procure sempre estar bem humorado e relaxado, pois isso lhe trará mais leveza na hora de encarar os desafios do seu dia a dia. Por fim, se o seu ambiente de trabalho for de fato tóxico, saia dele. Você não merece perder o seu tempo e a sua saúde em um lugar que não trará benefícios!

E você, ser de luz, o que costuma fazer para lidar melhor com os momentos de estresse no seu ambiente de trabalho? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!