Definir objetivos, planejar as tarefas, executá-las e obter os resultados desejados. No papel, é assim que a vida funciona. Na realidade, sabemos que as coisas são bem diferentes. Viver é estar sujeito ao imprevisível. Nem mesmo a mais planejada das pessoas é capaz de tornar a sua vida completamente imune aos imprevistos.

Sendo assim, muita gente acredita que perdemos produtividade quando as coisas não saem do jeito que esperamos. De fato, as mudanças de planos podem comprometer a nossa disposição e a nossa organização para dar conta das tarefas. Contudo, elas também não são um atestado de fracasso. Podemos aprender a lidar com os altos e baixos da vida sem que isso comprometa a nossa produtividade.

6 dicas para lidar com as adversidades da vida

O conceito de caos pode ser bastante genérico. Neste artigo, ele é empregado para se referir a tudo aquilo que não está sob o nosso controle. Uma gravidez inesperada, o falecimento de um familiar, uma demissão, um acidente de trânsito e até mesmo o ato de apaixonar-se por alguém são imprevistos, ou seja, fatores que alteram os cenários que haviam sido planejados.

Apesar de termos a impressão de que tudo isso atrapalha os nossos planos, a verdade é que muito do que acontece em nossas vidas não está sob o nosso controle. Precisamos continuar a viver com total dedicação, mesmo que o destino às vezes altere o roteiro que havíamos escrito. É complicado manter a produtividade quando isso ocorre, mas não é impossível. Na sequência, você vai conferir algumas dicas para lidar melhor com esses momentos.

1. Entenda que a vida é assim

Quando nos deparamos com as incertezas da vida, temos uma escolha: aceitar que a nossa existência é incerta e desenvolver a capacidade de adaptação ou se recusar a admitir as novas realidades e ignorá-las por completo. Adivinhe o que escolhem as pessoas mais saudáveis e produtivas? Certamente, a primeira opção.

Abrace a incerteza. Faça planos e dê o melhor de si para que tudo dê certo, mas entenda que há diversos fatores da vida que não estão sob o seu controle. Desenvolver a resiliência é exatamente adquirir essa percepção e essa capacidade de se adaptar a novas realidades — que às vezes são boas, mas às vezes são ruins. Nos momentos difíceis, temos a impressão de que eles só acontecem conosco, mas não é verdade. A vida de todo mundo está sujeita ao incerto. Aceite isso. Vai doer menos.

2. Relembre os seus objetivos

Quando algo sai do planejado, especialmente por um motivo desagradável, a primeira vontade que surge é a de jogar tudo para o alto, deitar-se na cama e não fazer mais nada. Se precisar desabar em algum momento, desabe. Ninguém precisa ser forte o tempo todo. Entretanto, aprenda a “juntar os caquinhos” e a se reconstruir depois das mudanças repentinas.

PSC

Por que você trabalha? Por que você estuda? Por que você planeja a sua vida financeira? Enfim, quais são os seus objetivos de vida? Lembre-se de tudo aquilo que é importante para você — a sua felicidade, a sua família, o seu lar, a sua saúde — e retome as suas atividades. Não é porque você teve uma gripe que vai abandonar de vez a academia, por exemplo. Lembre-se dos seus propósitos e siga firma com as suas tarefas, mesmo que as circunstâncias agora sejam diferentes.

3. Aproveite cada período produtivo

O caos, muitas vezes, parece roubar o nosso tempo. Como trabalhar em casa tendo filhos para criar, por exemplo? Tudo é uma questão de adaptação. Você pode ter que encontrar horários alternativos, quando os pequenos estiverem dormindo, para dar conta das suas obrigações. Pode ser também que você tenha que revezar com o parceiro — enquanto um trabalha, o outro fica de olho nos filhos, e vice-versa.

O exemplo acima ilustra uma importante questão: pare de esperar o cenário ideal ou o momento perfeito para agir. Esses momentos não existem, e acreditar neles apenas alimenta o comportamento procrastinador. Dê o melhor de si com a estrutura que você tem, no tempo que puder. É melhor agir de forma limitada do que simplesmente não agir. Ainda que você precise dividir o seu período produtivo em vários pequenos momentos ao longo do dia, lembre-se de que devagar se vai ao longe, como diz o ditado.

4. Anote tudo aquilo que não pode ser esquecido

No caos, nem sempre conseguimos fazer uma agenda bonitinha e organizada, com as tarefas do dia e os respectivos horários em que pretendemos realizá-las. No entanto, na correria do dia a dia, tenha sempre por perto algum papel ou mesmo o bloco de notas do seu celular. Pode ser que, enquanto estiver na fila do banco, você se lembre de algo que não pode ser esquecido. Anote essa tarefa na lista.

Dessa forma, sempre que você encontrar algum tempo, poderá consultar essa lista e dar conta das atividades que lembrar. Isso o ajudará a não se esquecer de nada, como pagar as contas, consertar o chuveiro ou mandar aquele e-mail para o chefe. Querer lembrar-se de tudo apenas com a força da mente é algo muito estressante. Anote!

5. Cuide da sua saúde

Por falar em estresse, entenda que os períodos caóticos são os que mais tendem a provocar problemas de saúde física e mental. Isso ocorre porque as situações estressantes, além de desencadearem transtornos da mente (como a depressão e os transtornos de ansiedade), também enfraquecem o sistema imunológico, tornando-nos mais suscetíveis a infecções.

Sendo assim, alimente-se de forma equilibrada, sem pular refeições e ficando atento à qualidade nutricional daquilo que for consumido. Além disso, durma bem, beba bastante água ao longo do dia e pratique exercícios físicos quando possível. Se não puder ir à academia, dê uma volta no bairro, suba as escadas do prédio, adapte-se. Por fim, se sentir que há algum problema de saúde física ou mental, não hesite em procurar ajuda especializada. Sem saúde, o caos só vai aumentar.

6. Tenha a humildade de pedir ajuda

Por fim, uma dica simples, mas que muitas pessoas parecem esquecer, é ter a humildade de pedir ajuda. Você não precisa e nem deve carregar o mundo nas costas. Observe a sua rede de contatos, formada pelos seus familiares, amigos e colegas de trabalho. Há alguém que pode ajudá-lo de alguma maneira a enfrentar esse período caótico?

Muitas vezes, é de onde menos se espera que a ajuda vem. Sendo assim, não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda. As pessoas precisam umas das outras e, se hoje você pede auxílio, amanhã poderá retribuir. Não se trata de uma questão de orgulho, vaidade ou fraqueza. É apenas a vida como ela é. Uma mão amiga pode ajudá-lo a ser mais produtivo, mesmo quando tudo parece fora do lugar.

A produtividade pode ser alcançada, mesmo nesses cenários adversos. Tudo é uma questão de manter o equilíbrio emocional, lembrar-se de seus propósitos, contar com as pessoas certas e dar o melhor de si (no tempo que for possível, no lugar onde for possível e da maneira que for possível). Não demande a perfeição nem se cobre demais. Dê o seu melhor e não se esqueça de cuidar da sua saúde!

E você, querida pessoa, como tem lidado com os seus períodos caóticos? Tem mais alguma dica que deseje adicionar à lista acima? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além disso, lembre-se de compartilhar este artigo em suas redes sociais, de modo que mais pessoas tomem conhecimento desta reflexão!