As dinâmicas são atividades importantes, tanto em contextos educacionais como nas organizações, pois proporcionam um ambiente favorável para a interação, a comunicação, a criatividade, o trabalho em equipe e o desenvolvimento de habilidades sociais e profissionais.

A dinâmica do abrigo subterrâneo é um exercício muito usado pelas empresas, sobretudo durante os seus processos de recrutamento e seleção de novos colaboradores. O objetivo desse tipo de jogo é avaliar a capacidade dos participantes de vencer os seus medos, lidar com as dificuldades e tomar decisões eficazes em momentos de crise.

Essa atividade é bastante conhecida e leva os participantes a vivenciarem uma situação diferente, que lhes exige bastante da sua capacidade de avaliação. Neste artigo, vamos entender como funciona a dinâmica do abrigo subterrâneo e quais são os aprendizados que ela pode proporcionar. Continue a leitura e descubra!

Dinâmica do abrigo subterrâneo: como aplicar?

Contexto

Os participantes devem imaginar que a cidade onde estão será logo bombardeada. Em seguida, uma pessoa (o instrutor da dinâmica) deve aproximar-se do grupo e avisá-lo de que precisam tomar uma decisão imediatamente. Dirá que existe um abrigo subterrâneo, onde cabem apenas 6 pessoas, entretanto, 12 precisam entrar.

Após fazer isso, o instrutor deve apresentar a lista das 12 pessoas que desejam se abrigar neste local e perguntar aos participantes: entre estes 12, quais são as 6 pessoas que vocês escolheriam e por quê?

Pessoas interessadas em ir para o abrigo

PSC Renascimento

( ) Um violinista, com 40 anos, narcótico viciado.
( ) Um advogado, com 25 anos, HIV +.
( ) a mulher do advogado, com 24 anos, que acaba de sair do manicômio. Ambos preferem ficar juntos no abrigo, ou fora dele.
( ) Um sacerdote com 75 anos
( ) Uma prostituta, com 34 anos.
( ) Um ateu com 20 anos, autor de vários assassinatos.
( ) Uma universitária que fez voto de castidade
( ) Um físico, 28 anos, que só aceita entrar no abrigo se puder levar consigo uma arma.
( ) Um declamador fanático, com 21 anos.
( ) Uma menina de 12 anos, e baixo Q.I.
( ) Um homossexual, com 47 anos.
( ) Um excepcional, com 32 anos, que sofre de ataques epilépticos

Como podemos perceber, as opções apresentadas nos colocam em uma saia justa entre ter que escolher quem vai e quem fica fora do abrigo. Por isso mesmo é que a dinâmica do abrigo subterrâneo se apresenta como um poderoso meio de avaliar como reagimos sob pressão e a forma como analisamos as situações e tomamos as nossas decisões.

Aprendizados da dinâmica: como lidar com momentos de crise no ambiente de trabalho?

A dinâmica do abrigo subterrâneo coloca os colaboradores em uma situação difícil, em que se veem obrigados a tomar decisões complexas e a argumentar com os seus colegas. Ela pode ser considerada uma situação simulada de crise. Por esse motivo, a dinâmica deve levantar alguns questionamentos e sugestões de como lidar com as crises no ambiente profissional.

Antes que tudo aconteça, é pertinente você se antecipar emocionalmente em um momento de crise no seu ambiente de trabalho. Você pode e deve se preparar para isso. 

Se você é o gestor da empresa, treine a sua equipe para se comunicar de forma eficaz. Se for uma demissão em massa, por exemplo, lembre-se de que as partes interessadas deverão ser comunicadas: funcionários, familiares, enfim, todos que fazem parte do processo. 

Vamos deixar aqui algumas dicas de como se comunicar com mais precisão e lidar com crises no ambiente de trabalho.

  • Antecipe a sua equipe

Cada colaborador gerencia as crises de várias formas, alguns entram em pânico e ficam inseguros; outros se sentem traídos ou frustrados, perdendo a motivação ou até mesmo se demitindo da empresa. Verificar se todos os colaboradores estão cientes das políticas da empresa é importante. Por isso, desde a contratação, comunique a cada colaborador a missão, a visão, os valores e as políticas internas da empresa, de modo que ninguém se surpreenda ou alegue desconhecimento.

  • Identifique um profissional para administrar a sua equipe em momentos de crise

Pode ser um profissional ou uma equipe para isso, ou até mesmo coach, que tem as ferramentas necessárias para preparar a equipe ou os executivos para isso. Treinar uma equipe para momentos de crise é fundamental para o sucesso da empresa. Embora cada colaborador, ao ingressar na empresa, deva conhecer as políticas e procedimentos, a equipe de líderes precisa estar pronta para esses momentos e manter um bom ambiente de trabalho. Planos de contenção são necessários.

  • Defina um canal de comunicação eficaz

Avaliar os seus canais de comunicação e determinar como você pode usar isso no momento de crise é uma antecipação consciente. Isso pode ser feito por meio de reuniões com a equipe e os seus departamentos, mas também por meio de ferramentas digitais eficazes: e-mails, rede de comunicação interna, telefones, aparelhos celulares, mensagens de texto, programas de gerenciamento de projetos e redes sociais internas. Verifique a opção mais adequada à sua cultura organizacional.

  • Tome cuidado para não “antecipar demais”

Seja preciso na hora de comunicar algo para o seu colaborador, equipe, fornecedores ou clientes. Todavia, tenha uma postura mais precisa para não desequilibrar o ambiente com notícias não tão assustadoras. Não seja apressado e antecipe algo que ainda não é factível. Em outras palavras, comunique a eles apenas o que realmente for necessário. Não os preocupe desnecessariamente com possibilidades negativas que podem nem mesmo se concretizar.

  • Aja com honestidade e inteligência emocional

Se você tem dificuldades para administrar momentos de crise na empresa, fale abertamente com a sua equipe. Prepare-se para reconhecer esse momento e de onde ele vem. Tenha foco nessa hora. Além disso, certifique-se de administrar as suas emoções e de não dar notícias negativas quando estiver sob fortes sentimentos. Respire fundo e fale com calma, ajudando os seus colaboradores a também manterem a inteligência emocional.

  • Faça uma avaliação das melhorias

Depois que a crise passar, avalie a sua equipe e o seu próprio desempenho enquanto líder. Como foram os resultados pós-crise? Você obteve o comportamento que esperava? As suas comunicações foram mais precisas dentro e fora da empresa? Após fazer essa avaliação, do que funcionou ou não, estabeleça as melhorias em todo esse processo. Além disso, lembre-se de avaliar ou de promover uma autoavaliação entre todos os membros da sua equipe.

  • Compartilhe os resultados

Após definir e pensar em como você pode melhorar as suas atitudes diante das crises no ambiente de trabalho, compartilhe todas essas descobertas de melhorias com os seus colegas, gestores e toda equipe. Promova também um feedback completo junto dos seus liderados, incentivando-os a lidarem melhor com os momentos de crise dentro do ambiente de trabalho.

Concluindo, a falta de preparo para muitos momentos de crise dentro da empresa, pode ser o reflexo de uma crise interna, dentro de você. Assim procure sempre identificar como são as suas reações e da sua equipe nesses momentos. Não se perca nesse processo e trabalhe sempre com foco no bom relacionamento interpessoal e no bom ambiente de trabalho. A dinâmica do abrigo subterrâneo pode ser um bom ponto de partida para promover essa reflexão.

E você, ser de luz, como age nos momentos de crise no trabalho? Como conduz a sua equipe nessas ocasiões? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!