A vida é feita de etapas. Não nos referimos apenas ao tempo enquanto invenção humana (os meses, anos etc.), mas também às etapas em que nós mesmos subdividimos as nossas vidas: as casas em que moramos, as pessoas com quem nos relacionamos, os nossos estudos, os nossos empregos, e por aí vai.

Neste artigo, temos o objetivo de ressaltar a importância de encerrar ciclos para que novos se iniciem. Além disso, você vai entender como esse encerramento de ciclos deve ocorrer, de modo que as novas etapas sejam mais proveitosas. Ficou curioso? Então, continue a leitura a seguir e confira!

Por que é importante encerrar ciclos?

Encerrar ciclos na vida é fundamental, de modo que possamos partir para novos desafios sem estarmos presos ao que ficou para trás. Um exemplo clássico é o das pessoas que trazem para o relacionamento amoroso atual os traumas, medos e erros dos relacionamentos passados. Por não terem colocado um ponto final nas experiências passadas, acabam repetindo os mesmos erros ou esperando que o novo namorado se comporte exatamente como o antigo. É a receita perfeita para não dar certo!

Na verdade, essa dinâmica disfuncional pode ocorrer em qualquer área da vida. Se você não encerra adequadamente as etapas anteriores, repete os mesmos erros. Isso se vê também nos estudos: se você não aprende com os erros de uma série, fatalmente os reproduzirá na série seguinte, aumentando as suas chances de ter um aproveitamento bem ruim. 

Isso vale também para a vida profissional: precisamos encerrar a experiência do emprego anterior para que possamos nos dedicar plenamente ao novo. Isso evita não somente a repetição de erros, mas também o apego aos antigos sistemas. Uma nova empresa significa uma nova realidade, e os bons profissionais conseguem se adaptar aos diferentes ambientes. Se isso não acontecer, levaremos para o novo emprego os hábitos e crenças do emprego antigo, que nem sempre são compatíveis.

Como podemos fazer isso?

Pessoas que não encerram ciclos partem para uma nova fase com a mente ainda voltada para as etapas anteriores. Com isso, deixam de tirar proveito e de progredir nas diferentes áreas da vida. Para evitar que isso ocorra, separamos 5 dicas essenciais. Conheça-as e coloque-as em prática, a fim de encerrar ciclos e iniciar novos desafios com 100% de foco!

1. Entenda a necessidade de novas fases

PSC Renascimento

Pense na sua vida escolar. Faz sentido permanecer 3 anos no 1º ano do ensino fundamental? É claro que não! As pessoas evoluem. Assim, conforme o aluno mostra que já aprendeu tudo o que tinha para aprender naquela série, ele é promovido à série seguinte, que será mais estimulante e apresentará novos desafios.

Isso vale para a vida. A zona de conforto significa deixar de “passar de ano”. Se você não se abrir para novas experiências, manterá os seus conhecimentos e habilidades estacionários. Se você deseja progredir e evoluir nas diferentes áreas da sua vida, portanto, precisa fazer o que nunca fez antes. Com o tempo, você cairá no tédio e perceberá que aquela vida já não faz mais sentido para si. É por isso que novas fases são importantes.

2. Perdoe e peça perdão

Quando falamos em fases da vida, isso naturalmente envolve as pessoas que fazem parte dessas etapas. Amigos, namorados colegas de trabalho e até familiares. De tempos em tempos, as pessoas com as quais convivemos entram e saem das nossas vidas. É natural que assim seja.

No entanto, antes de se afastar de alguém, perdoe quem errou com você. Da mesma maneira, peça perdão àqueles a quem você ofendeu de alguma maneira. É importante resolver essas questões antes de “partir para a próxima”. Essa reconciliação não significa que você deve manter aquela pessoa na sua vida, mas apenas que você deseja paz para seguir o seu rumo e permitir que ela siga o rumo dela.

3. Aprenda com os erros cometidos

Os erros fazem parte da vida, afinal de contas, como se diz popularmente, “errar é humano”. No entanto, cada erro é também uma oportunidade de aprender o que não deve ser feito e, dessa forma, encontrar meios mais inteligentes de agir. Por isso, analise os seus erros e inicie os novos ciclos com o objetivo de não repeti-los.

Todo mundo comete falhas, e isso se vê nos relacionamentos amorosos, no convívio em família, nos estudos, no trabalho, e até mesmo na forma como lidamos com o nosso corpo e com a nossa mente. Identifique os seus pontos de melhoria e inicie os seus novos projetos disposto a melhorar continuamente.

4. Defina novos objetivos e planeje-se

A melhor maneira de encerrar um ciclo é pensar no próximo. Isso nos motiva a encerrar o que já não faz mais sentido para nós e a planejar as etapas seguintes, mais congruentes com os nossos novos sonhos e objetivos. Perceba a importância de não apenas sonhar, mas de traduzir esses sonhos em metas.

Nesse sentido, aqui no IBC, sempre reforçamos que as nossas metas devem envolver o progresso em todas as áreas da vida: pessoal, familiar, profissional, amorosa, financeira, espiritual etc. Portanto, de tempos em tempos, analise como está a sua vida e como ela poderia ser melhor. Em seguida, faça um planejamento estratégico para conquistar esse estado desejado.

5. Utilize o passado como um lugar de referência

Ninguém pode ignorar ou “deletar” o passado. Ele existe e faz parte de nós. Todavia, é importante que nós façamos as pazes com ele, sem que seja necessário “remoer” o que passou com frequência. Nesse sentido, pare de se lamentar pelo passado, uma vez que só o que está sob o seu controle é o que você faz no presente para construir um futuro melhor.

O passado serve apenas como um lugar de referência. Lembre-se do que deu certo e do que o fez feliz. Lembre-se também do que deu errado e serviu de aprendizado. Apenas isso. O passado é um guia para que as suas decisões do presente sejam mais inteligentes.

Concluindo, encerrar ciclos é importante, pois nos permite seguir em frente, sem que tenhamos que manter amarras com o passado. É uma forma de acompanhar o nosso progresso e de nos motivar a crescer e a prosperar nas diferentes áreas da vida. Isso evita que as pessoas permaneçam na zona de conforto, ao mesmo tempo em que lhes permite aprender com os erros — sem levá-los para o novo ciclo. Coloque essas recomendações em prática e evolua continuamente em todas as áreas da sua vida!

E você, querida pessoa, tem encerrado os seus ciclos ou tem reproduzido os erros ano após ano? Como podemos resolver essa questão? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!