O excesso de cansaço é, sem dúvidas, um dos piores inimigos de uma vida produtiva e saudável. Quando chegamos ao nosso limite, por mais que tentemos, o nosso corpo e a nossa mente estão tão estafados que já não respondem mais como antes. Tudo isso é resultado de uma agenda de compromissos e responsabilidades sempre lotada e que faz, tanto no aspecto pessoal como profissional, com que a pessoa tenha pouco ou nenhum tempo para descansar.

Nos dias atuais, em que tudo acontece de maneira acelerada e nós temos que nos desdobrar para não “perder o bonde”, as autocobranças por resultados e as exigências externas colaboram ainda mais para que esse cansaço excessivo só aumente. São os compromissos familiares, sociais e profissionais nos exigindo o tempo inteiro e fazendo com que tenhamos que nos virar em 100 para dar conta de tudo.

Nesse sentido, a grande reflexão que trazemos, e de que não podemos jamais nos esquecer, é a de que somos seres humanos, e não robôs programados para fazer tudo certo, na hora certa, de modo impecável. Na prática, isso quer dizer que não podemos negar que nos cansamos e que realmente precisamos de um tempo para recarregar as baterias. Lembre-se disso e se dê este respiro. Continue a leitura e saiba mais!

5 sinais claros do excesso de cansaço

Conheça 5 sinais mais expressivos do excesso de cansaço e veja como eles afetam a sua saúde física e mental.

1. Indisposição

Levantar-se diariamente já se sentindo cansado e, ao mínimo esforço, sentir como se tivesse carregado uma tonelada é uma das consequências mais comuns do excesso de atividades. Essa indisposição é sinal de que o seu corpo clama por um tempo para se recompor e recarregar as suas energias. Estar sempre indisposto também pode ser reflexo de tudo isso aliado à negligência alimentar, uma vez que a falta de nutrientes adequados, e até mesmo de água, aumenta ainda mais a sensação de cansaço.

2. Baixa produtividade

Quando você está cansado demais, é natural que a sua produtividade baixe e que o seu entusiasmo para fazer as atividades não seja o mesmo de antes. Como reflexo disso, você demora mais do que o normal para cumprir uma demanda simples e reluta em fazer determinadas atividades, como os exercícios físicos ou os compromissos sociais e familiares, por exemplo. Isso gera a temida procrastinação, o que diminui também a sua efetividade profissional e pessoal e afeta o seu ritmo de trabalho e vida.

3. Insônia ou excesso de sono

Dormir mal, ter dificuldades para pegar no sono ou, ainda, ficar o tempo todo sonolento e sem querer sair da cama: esses são sinais claros de que o seu cansaço está afetando o seu sistema como um todo. O sono tem o papel de reparação, ou seja, de renovar as células e as nossas energias. Quando a sua qualidade baixa, as noites são mais longas, o sono não é reparador, e o seu cansaço só aumenta. Fique atento a esses sinais, que indicam uma sobrecarga tanto física quanto mental.

4. Dificuldade de concentração

PSC

Quando o excesso de cansaço toma conta, a nossa concentração tende a ir pelo ralo, uma vez que essas estafas físicas e mentais causam um enorme desequilíbrio e prejudicam também o nosso cérebro. Repleto de informações e preocupações, o órgão tem muito mais dificuldade para se concentrar nas nossas demandas do dia a dia do que em condições normais. Assim, qualquer coisa menos estimulante se torna mais atrativa do que as nossas obrigações, favorecendo as distrações.

5. Irritabilidade

A labilidade emocional, ou seja, as alterações constantes de humor, é mais um sintoma do cansaço em excesso. Por não descansar, por não dormir bem e por estar menos motivada e produtiva, a pessoa acaba também ficando mais irritável com as situações do dia a dia e reagindo de forma mais agressiva. Consequentemente, o indivíduo se torna mais “explosivo”, o que se vê na fila do banco, na sala de espera do dentista, no trânsito, nas demandas de trabalho e até mesmo na vida pessoal.

Dicas práticas para lidar com o cansaço excessivo

O seu corpo fala, e você já sabe bem disso. Portanto, não se cobre tanto ou assuma mais compromissos do que aqueles que consegue arcar. Lembre-se de que, mesmo tendo as suas responsabilidades, você é um ser humano, e o seu corpo e a sua mente precisam ser preservados para não “pifarem”. Isso quer dizer você precisa encontrar um equilíbrio e dar-se um tempo para descansar, relaxar, recarregar as suas baterias ou simplesmente não fazer nada. Para isso, coloque as dicas a seguir em prática:

  • Compre uma agenda para organizar os seus compromissos em cada dia e horário;
  • Aprenda a dizer “não”, de acordo com as suas prioridades e com as possibilidades da sua agenda;
  • Faça pausas a cada 2 horas de trabalho. Levante-se, espreguice-se e tome uma água ou um café. Aproveite esse momento para ter uma conversa descontraída com os colegas por alguns minutos;
  • Alimente-se e hidrate-se adequadamente ao longo do dia;
  • Pratique atividades físicas com regularidade, de modo a melhorar as suas condições gerais de saúde física e mental, bem como a sua disposição;
  • Não leve trabalho para casa, salvo em caso de grande necessidade;
  • Aproveite os fins de semana, folgas e férias para descansar o corpo e a mente e aproveitar esse período ao lado dos seus amigos e familiares;
  • Durma aproximadamente 8 horas por noite. Organize a sua rotina para que isso seja possível. Procure ter horários fixos para deitar-se e levantar-se, mantendo esse ritmo também aos fins de semana.

Experimente fazer essa mudança, ainda que aos poucos, e reserve em sua agenda um tempo para você. Experimente chegar mais cedo em casa, tomar um banho reparador, fazer atividades relaxantes (como a oração e a meditação) e incorporar ao seu dia a dia momentos seus, em que possa descansar o seu corpo e a sua mente e recuperar as suas energias. Faça isso e sinta a sua qualidade de vida mudar. Se o problema persistir, procure ajuda médica, OK?

E você, ser de luz, como lida com o cansaço do dia a dia? Há mais alguma dica que você gostaria de compartilhar conosco? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!