Ingressar em uma nova organização não significa simplesmente uma mudança de endereço de trabalho: o colaborador recém-contratado deverá encarar um novo universo, com missão, metas, equipe e funções diferentes. Para garantir que ele se adapte mais rapidamente, a empresa deve oferecer orientação eficaz, da qual não podem faltar o treinamento e a integração de funcionários.

Neste artigo, você vai entender o que são treinamentos e por que eles são importantes, bem como os passos fundamentais do processo de integração dos novos colaboradores de uma empresa. Continue a leitura e saiba mais!

O que são treinamentos corporativos e qual é a sua importância?

Os treinamentos corporativos são cursos teóricos e treinamentos práticos que as empresas oferecem aos seus colaboradores para desenvolver novos conhecimentos e habilidades, bem como para “reciclar” e atualizar antigos saberes. O ideal é que sejam oferecidos, de tempos em tempos, a todos os colaboradores, tanto os recém-chegados quanto os mais antigos, mas que desejam progredir na carreira.

No caso dos novos funcionários, os treinamentos são importantes para que o colaborador desenvolva as competências técnicas e comportamentais mais exigidas pela empresa e pela vaga que ele ocupa. Por mais que esse colaborador tenha sido muito bem selecionado pela área de recursos humanos, é importante treiná-lo nos moldes desejados pela organização, inclusive ensinando-o sobre os processos internos e sobre os programas que o seu departamento está acostumado a utilizar.

Dessa forma, os treinamentos corporativos são úteis para todo colaborador que deseja revisar os seus saberes e progredir na sua carreira. Também é fundamental para que a empresa treine e lapide os novos colaboradores de acordo com os seus processos e exigências.

O que é a integração de funcionários e qual é a sua importância?

A integração é um procedimento que engloba um conjunto de ações que permitem a inserção psicológica e funcional do novo funcionário. Dessa forma, os colaboradores conhecem melhor os objetivos da empresa e a importância das atividades que desempenharão, comprometendo-se mais a contribuir no alcance dessas metas. A integração, portanto, valoriza tanto a organização — pois referencia as suas conquistas —, quanto os recém-contratados, que se sentem parte do time.

PSC Renascimento

A integração de funcionários também é uma ótima oportunidade de a empresa capacitar e a qualificar os recém-chegados, visando ao bom desempenho das suas atribuições. Isso proporciona mais segurança e confiança e evita que eles percam tempo com esclarecimentos de questões básicas, aumentando a produtividade desde os primeiros dias de contrato. O treinamento na integração permite, ainda, informar as expectativas e comportamentos esperados dos funcionários, por parte da organização.

O conhecimento mais aprofundado sobre a empresa, a equipe e a sua ocupação faz com que o funcionário tenha atitudes mais adequadas no ambiente de trabalho, bem mais do que se ele fosse apenas colocado diretamente na sua nova mesa, sem ser devidamente orientado. Assim, o contratado compreende a razão pela qual ele desempenha as suas funções e a importância da sua contribuição para o produto final e para o cliente, tornando-se mais motivado para alcançar bons resultados.

Como deve ser realizada a integração de funcionários?

A metodologia e a escolha da pessoa que ministrará contam muito para que os novos funcionários fiquem mais atentos ao conteúdo ensinado e saiam do treinamento de integração sentindo-se acolhidos, envolvidos com a nova equipe e tecnicamente bem orientados.

De acordo com as exigências e objetivos da empresa, podem ser usados vídeos institucionais ou outros materiais de apoio, como manuais contendo as principais informações sobre a empresa, benefícios e deveres dos funcionários. A recomendação é que a apresentação seja realizada no primeiro dia de trabalho ou no máximo uma semana depois e que tenha duração de no máximo 3 horas para não se tornar cansativa para os espectadores.

Quais são as principais etapas do processo de integração de novos colaboradores?

Diante do exposto, concluímos que os treinamentos corporativos que lapidam conhecimentos e habilidades são apenas uma das partes que compõem a integração de novos colaboradores. Esse processo, porém, é muito mais abrangente, pois inclui:

  • Mensagem de boas-vindas, para a empresa mostrar-se calorosa na recepção dos novos funcionários;
  • Palavra do presidente, dando boas-vindas e comentando sobre as expectativas da organização com relação aos novos funcionários;
  • Apresentação da história, da trajetória, dos produtos e dos serviços da empresa, desde a sua fundação até os desafios atuais e objetivos;
  • Apresentação da missão, da visão e dos valores da empresa;
  • Orientações sobre infraestrutura e rotinas de horários (mapas, banheiros, estacionamento, salas principais, cozinha, pontos principais etc.);
  • Informações sobre o salário, benefícios e expectativas de crescimento profissional;
  • Apresentação do colaborador aos seus novos colegas de trabalho e chefes, de forma acolhedora;
  • Apresentação da hierarquia, do organograma e das expectativas gerais de conduta do novo colaborador;
  • Criação de um ambiente receptivo e hospitaleiro;
  • Apresentação de depoimentos breves dos gestores para falar mais sobre as atividades desempenhadas por cada área;
  • Divulgação dos canais de comunicação entre gestores e funcionários;
  • Informação de como funciona o processo de avaliação de desempenho e feedback e quando ele ocorrerá;
  • Informação de que o setor de RH está aberto a novas sugestões e projetos, estimulando a proatividade.

Como a integração beneficia o dia a dia de trabalho do novo funcionário?

A presença de um superior imediato ou coordenador é essencial para a integração do novo colaborador. É natural que dúvidas apareçam, e ter alguém mais experiente dando suporte é de grande ajuda. Dessa maneira, o profissional fica à vontade e sem receio de fazer perguntas sobre as situações em que tiver dificuldade. Esse superior deve, também, avaliar o desempenho, a capacidade, o interesse, o nível de responsabilidade e o envolvimento do colaborador em relação às suas tarefas.

Por esse motivo, a empresa deve capacitar tanto o gestor quanto os colegas de equipe para que recebam bem o novo funcionário, apresentando-o ao funcionamento da empresa e ajudando-o quando necessário no dia a dia.

Se você ainda não tem um processo de integração de funcionários na sua empresa, comece a programar um agora mesmo. Você verá os resultados acontecendo quando os novos colaboradores adaptarem-se mais rapidamente à sua função. A integração é sempre uma função compartilhada entre o departamento de recursos humanos e os gestores das áreas que receberão os novos colaboradores.

E você, ser de luz, como avalia os treinamentos e o processo de integração de novos funcionários na sua empresa? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!