Segundo dados do IBGE, 6 em cada 10 empresas brasileiras fecham as portas antes de completarem 5 anos de atividade. Dados coletados em 2017 apontaram que apenas 40% das empresas abertas em 2012 ainda estavam em funcionamento. A questão é: por que essa realidade ainda persiste no nosso país?

Basicamente, muitos empreendedores entram nesse desafio sem que tenham se preparado adequadamente para ele. Por conta disso, você conferirá, a seguir, 5 dos maiores erros cometidos pelo microempreendedor que podem ser causas para essas negativas estatísticas. Continue a leitura e saiba mais!

Falha 1: não compreender os desafios do empreendedorismo

Muitas pessoas começam a empreender porque possuem uma habilidade específica, que pode ser como manicure, cozinheiro ou artista plástico, por exemplo. O problema é que não basta ter a habilidade para empreender. Conduzir um negócio próprio inclui lidar com uma série de obrigações trabalhistas, jurídicas, financeiras, administrativas, de marketing e de comunicação.

Dessa forma, estruturar um negócio exige estudos e pesquisas que vão além de ter uma competência específica. Sem esse planejamento estratégico, o negócio não vai para frente. É preciso definir o seu público-alvo, desenvolver os seus produtos e serviços, verificar como esses produtos resolvem as necessidades das pessoas, monitorar as ações da concorrência, estimar estoques, negociar com fornecedores, definir preços, pagar as contas corporativas, contratar funcionários, e por aí vai.

Estruturar um negócio é um processo que depende de muitos fatores. Além disso, estamos sujeitos aos altos e baixos da economia, da inflação, dos juros, do poder aquisitivo das pessoas, das mudanças de comportamento do consumidor etc. Um bom empreendedor deve estar preparado para todos esses desafios.

Falha 2: querer uma vida “mais tranquila”                                                  

Muita gente cai na ilusão de que empreender vai dar à pessoa mais horas livres e tranquilas, sem ter um chefe a quem prestar contas. Este é o problema: agora o indivíduo é chefe de si mesmo, o que exige proatividade e autonomia. Se ele não cuidar do próprio negócio, quem o fará por ele?

PSC Renascimento

A realidade de empreendedores consiste em muitas horas diárias de trabalho, poucas folgas e férias e muitos problemas para resolver — entre funcionários, fornecedores, sócios, finanças, vendas, e por aí vai. É muita pressão e muita responsabilidade, o que pode exigir alguns sacrifícios, como a redução dos momentos junto da família, dos amigos e até do travesseiro!

A vida “mais tranquila” que alguns empreendedores alcançam ocorre depois de muito sacrifício, quando os seus negócios já estão consolidados. No entanto, até que isso ocorra, leva um bom tempo. Seja paciente.

Falha 3: pensar que alguns elementos do empreendedorismo se aplicam apenas às grandes empresas

Você provavelmente já ouviu falar em missão, visão, valores, sustentabilidade, cultura organizacional e plano de negócios, certo? O problema é que muitos micro e pequenos empreendedores acreditam que esses itens só servem para grandes empresas consolidadas.

Na verdade, esses elementos conferem identidade à empresa e a orientam a definir e alcançar os seus objetivos e metas. À medida que a empresa crescer, a ausência desses componentes pode tirar-lhe o foco das suas ações, fazendo com que decisões erradas sejam tomadas por falta de prioridade.

Portanto, saiba que todos esses elementos organizacionais devem compor as empresas, independentemente de seu porte ou segmento. Se você deseja crescer e ser um grande empreendedor, defina esses fatores logo ao iniciar as suas atividades. Profissionalize a gestão da sua empresa, pois é isso o que a fará prosperar.

Falha 4: não recalcular as rotas

Pequenas e médias empresas também fazem planejamento estratégico para as suas ações de marketing, de comunicação e da área financeira. Até aí, ótima notícia. O problema é que alguns empreendedores se esquecem de monitorar se as ações estão surtindo o efeito esperado. A percepção pode vir tarde demais, quando a empresa estiver em crise. Assim, saiba ver e ouvir os dados, mesmo quando forem desagradáveis.

Outra vilã nesse sentido é a teimosia. Empresários acostumados a conduzir os negócios sempre das mesmas maneiras ficam reticentes ao acompanhar as mudanças no mercado. Sem refazer o seu planejamento, acabam perdendo grandes oportunidades por falta de atualizações ou de abertura à inovação. Portanto, teste novas formas de fazer as coisas, tenha um plano B e identifique as melhores soluções.

Recalcular a rota pode ser necessário: adaptar-se a novos contextos, fazer pequenas alterações em processos ou mesmo refazer as suas metas e estratégias. Saiba ler os contextos e agir com flexibilidade.

Falha 5: depositar todas as esperanças nos modelos de franquias

As franquias oferecem uma boa oportunidade de negócios, pois elas emprestam uma marca consolidada e toda a infraestrutura necessária para que os empreendedores conduzam as suas unidades, seguindo sempre os mesmos moldes.

Contudo, mesmo que o plano de negócios já esteja definido, isso não livra o empreendedor de estudar e ter todas as competências necessárias para conduzir as unidades que assumir. Além disso, ele deverá prestar contas ao franqueador, provando não apenas que está seguindo a cartilha do negócio, como também que está obtendo bons resultados.

Por isso, é fundamental que, mesmo aqueles que optarem por esse sistema, sejam estudiosos do empreendedorismo, conhecendo bem os seus fundamentos, tecnologias, dados e habilidades necessárias. As franquias podem ser um ótimo meio de iniciar nesse universo, mas, ainda assim, demandam muito trabalho e dedicação aos negócios, especialmente na compreensão do público-alvo.

As falhas acima estão entre as mais comuns entre o pequeno e o microempreendedor. Para evitá-las, estude, planeje, monitore o seu desempenho e não acredite em soluções fáceis, Além disso, sempre que precisar, entre em contato com o Instituto Brasileiro de Coaching — IBC e conheça as nossas soluções corporativas para auxiliá-lo nessa jornada. Estamos esperando por você!

E você, ser de luz, tem cometido alguma das falhas acima? Quais são os maiores obstáculos que você encontra ao empreender? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!