Você conhece alguém na sua vida que poderia ser chamado de herói? Por quê? Algumas vezes, admiramos tanto uma pessoa que poderíamos facilmente atribuir a ela esse “título”. Isso é relativamente comum, tanto que o psicoterapeuta e psiquiatra suíço Carl Jung definiu o “herói” como um dos 12 arquétipos básicos da humanidade.

Um arquétipo é um personagem que representa um comportamento humano, com base nas suas características psicológicas. Segundo Jung, há 12 arquétipos que sintetizam os principais tipos de pessoas, sendo construções do inconsciente coletivo, ou seja, do repertório geral da humanidade, construído gerações após gerações.

Quem é o herói?

O herói é um dos arquétipos de Jung mais conhecidos. Ele representa os indivíduos corajosos e bondosos, que lutam pelos seus ideais e que ajudam a quem estiver ao seu redor, sendo símbolos da justiça e da determinação. O seu objetivo é provar o seu valor por meio da coragem, fazendo o bem ao mundo. O seu grande medo é passar pela vida como alguém “acomodado” ou covarde.

O arquétipo do herói aparece com alguma frequência em telenovelas, desenhos animados, histórias em quadrinhos e filmes. O Batman e o super-homem são exemplos de heróis da ficção. Na vida real, podemos tomar como exemplos Nelson Mandela e Chico Mendes.

Quais são as principais características desse arquétipo?

Confira a seguir os 7 traços mais característicos do arquétipo herói.

1. Coragem e determinação

Talvez os traços mais facilmente reconhecíveis nos heróis sejam justamente a coragem e a determinação. Ser corajoso significa identificar riscos e reconhecer medos, mas agir mesmo assim, em busca dos seus objetivos. Já ser determinado significa lutar para alcançar as suas metas, mesmo que haja muitos obstáculos no caminho.

PSC Renascimento

Assim, os heróis sentem medo, mas agem sempre no sentido de superá-lo. Eles preferem sofrer algum tipo de derrota a lidar com a covardia de não ter tentado. Além disso, são persistentes e só descansam quando chegam ao estado desejado.

2. Trabalho duro

A vida dos heróis não é fácil. Quem os vê fazendo sucesso e colhendo os frutos pode não reconhecer os sacrifícios que foram necessários para chegar a esse momento. É o caso das trajetórias de muitos esportistas, líderes políticos honestos e empresários que alcançaram o sucesso, mas que enfrentaram muitas dificuldades no percurso.

Por isso, os heróis encontram na realização dos seus sonhos a motivação para estudar, trabalhar, lutar pelas suas ideias e, com alguma frequência, enfrentar a oposição. O trabalho é duro, mas só serve para tornar ainda mais digno e nobre o fazer do herói.

3. Resiliência

A resiliência é a propriedade física que alguns materiais têm de retornar ao seu estado original depois de terem sido submetidos a uma deformação elástica, como ocorre quando apertamos uma esponja de lavar louças.

Metaforicamente, podemos dizer que o herói é um arquétipo resiliente, no sentido de que, mesmo enfrentando tantas dificuldades no seu caminho, ele não perde a coragem, a confiança em si mesmo e a vontade de vencer. Um atleta olímpico, por exemplo, pode ter que enfrentar dificuldades financeiras, ausência de patrocínio, falta de infraestrutura e concorrentes muito mais bem-preparados até conquistar um lugar ao sol, mas nem por isso deixa de se recuperar das dificuldades enfrentadas.

4. Vontade de fazer a diferença no mundo

Os heróis não pensam em utilizar a sua coragem apenas em benefício próprio. Muitas vezes, o que eles mais desejam é levar mais qualidade de vida às pessoas que estiverem ao seu redor. Um exemplo da vida real é Chico Mendes, que lutou pela preservação do meio ambiente e por condições de trabalho e de vida mais dignas aos seringueiros da Amazônia.

Muitas vezes, os ideais de um herói são tão fortes que ultrapassam até mesmo a própria vida, perpetuando-se entre as gerações futuras. Isso concretiza o desejo do herói de deixar a sua marca, ou seja, o seu legado no mundo.

5. Ambição positiva e honestidade

Todo herói é movido por ambições positivas, ou seja, por objetivos a serem alcançados. Nesse caso, podemos falar de metas que o beneficiam individualmente, mas também que podem servir aos seus amigos, familiares, colegas, vizinhos, ou a cidades e países inteiros.

É importante ressaltar, porém, que a luta de todo herói é fundamentalmente conduzida pela honestidade e por um conjunto de valores sólidos. Ética, empatia, respeito e honestidade sempre guiam as suas ações.

6. Autoconfiança e vontade de brilhar

Matéria-prima da coragem, a autoconfiança é um traço típico dos heróis. Por mais que se questionem de tempos em tempos, em geral, eles confiam muito nos seus valores, na sua inteligência, nos seus conhecimentos e nas suas habilidades. Por isso, procuram colocar tudo isso em prática.

A vontade de vencer na vida e de ajudar o outro também pode carregar consigo outro aspecto comum aos heróis: a vontade de brilhar. Eles gostam de ser admirados pelas pessoas ao redor, o que revela um pouco da vaidade que esse arquétipo contém.

7. Pontos vulneráveis: arrogância e descuido consigo mesmo

Dois aspectos do arquétipo do herói merecem atenção: por mais que ele seja um dos arquétipos mais admirados, o indivíduo que se identifica com ele deve tomar cuidado para que a autoconfiança não se torne arrogância. Nesse caso, ao invés de atrair a admiração das pessoas, o herói pode afastá-las.

Além do mais, o herói também precisa ficar atento para não querer carregar o mundo nas costas. Na ficção, isso até pode ocorrer, mas na vida real, todo ser humano tem os seus limites físicos e mentais. Por isso, o excesso de esforços e de trabalho pode levar o herói ao adoecimento do corpo e/ou da mente.

O herói é um dos arquétipos mais fáceis de reconhecer: é aquele indivíduo corajoso, que enfrenta os seus próprios medos e que luta pelos seus ideais sem desistir, muitas vezes lutando também por outras pessoas, e não apenas por si mesmo. Admirado, o herói tem valores sólidos e uma ambição honesta, mas não pode deixar de cuidar de si mesmo ou permitir que a arrogância coloque tudo a perder.

E você, ser de luz, se considera um herói da vida real? Por quê? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!