Um pouco de personalização não faz mal a ninguém. Todo mundo gosta de ser chamado pelo nome e ver que a pessoa do outro lado se importa em fazer um bom atendimento, sempre com gentileza, confiança, respeito e atenção.

Cada pessoa tem um processo de decisão, mas nem todo mundo responde da mesma forma aos apelos dos vendedores, preços, ofertas e prazos de entrega. Na maioria das vezes, o vendedor pode estar oferecendo um grande prazo para pagamento, quando, na verdade, o que o cliente realmente quer é um bom desconto para levar à vista.

Pode ser também que você esteja oferecendo desconto a quem mal sabe o que você faz direito, o que faz com que ela não queira o seu produto/serviço nem de graça. Para ter um bom resultado em vendas, é preciso que cada cliente sinta que tanto o produto/oferta como o vendedor foram “feitos para ele”, e não se sentir como se ele fosse apenas mais um na multidão.

Esse processo é conhecido como personalização, e, neste artigo, você vai compreender a sua importância. Continue a leitura e confira algumas dicas para personalizar as suas operações!

1. Conheça bem o seu público-alvo

Toda empresa tem um público-alvo, ou seja, um grupo de pessoas com maior potencial para tornarem-se consumidores dos seus produtos e serviços. Esse grupo de indivíduos não pode jamais ser escolhido ao acaso. É importante verificar como e por que essas pessoas têm maior propensão a tornarem-se seus clientes.

Nesse sentido, as pesquisas de mercado se fazem muito importantes, de modo a segmentar bem os grupos de interesse. Essas segmentações devem ser demográficas, mas também psicográficas.

A segmentação demográfica considera os aspectos básicos de toda classificação populacional: idade, gênero, classe social, localização geográfica, profissão, estado civil etc. Já a segmentação psicográfica diz respeito ao estilo de vida dessas pessoas: desejos, necessidades, valores, crenças, medos, comportamentos, atitudes, hábitos etc.

2. Encontre o perfil certo de vendedores para a sua empresa

PSC

Depois de conhecer e entender o perfil do cliente; bem como os seus desejos, aspirações e comportamentos; é preciso encontrar vendedores ideais, ou seja, que sejam compatíveis com essas características para que assim eles possam representar bem a sua empresa.

Para isso, é fundamental encontrar equipes de vendas que tenham motivações, conhecimentos, experiências e interesses similares aos dos seus clientes. Isso é importante para segmentar corretamente as vendas, nivelar os perfis de vendedores e consumidores e gerar maior empatia entre eles.

Com certeza, estar atento a esse detalhe é fundamental para ter sucesso em vendas! Invista em segmentação, contrate assertivamente, conheça os seus clientes e ofereça sempre o melhor!

3. Esteja presente nos canais de comunicação estratégicos

Se o seu público-alvo compra pela internet, não vale a pena anunciar pela televisão, gastando uma verba elevadíssima, não acha? Portanto, todo empreendedor deve marcar presença nos canais mais estratégicos, isto é, aqueles que são mais relevantes e utilizados pelo público a ser atingido.

Dessa forma, descubra, por meio das pesquisas de mercado, quais são os meios de comunicação e de vendas mais estratégicos dentro da dinâmica da sua empresa. Isso permitirá que você impacte um grupo de pessoas mais preciso, ao mesmo tempo em que administrará melhor as verbas das suas campanhas.

4. Obtenha os dados dos seus consumidores

Para que você possa oferecer uma experiência verdadeiramente personalizada aos seus consumidores, é importante colher alguns dos seus dados pessoais. Especialmente com o marketing digital, a internet ajuda muito nesse processo.

Por exemplo: você pode disponibilizar algum conteúdo valioso, como um e-book, em troca do preenchimento de um cadastro com os dados pessoais daquele potencial cliente. Assim, você poderá manter com ele uma comunicação que o conduza pelo funil do consumidor. Tudo isso ocorrerá sem que você seja invasivo, afinal de contas, o consumidor compartilhou os dados dele com você.

5. Tenha uma base de clientes atualizada com frequência

Depois de conquistar um bom grupo de clientes, mantenha a sua base de dados completa e atualizada com frequência. Com os softwares de relacionamento com o cliente, é possível classificar os seus consumidores de acordo com diferentes características: produtos comprados, frequência de compra, interesses principais, e por aí vai.

Quanto mais específicas forem essas classificações, mais você conseguirá fazer novas recomendações de produtos e serviços específicos. Essa é a base do remarketing, em que, por meio da automação de marketing, as marcas fazem recomendações de produtos e serviços com base no comportamento prévio de compra de cada consumidor. É por isso que você recebe anúncios que o “perseguem” nas redes sociais e por e-mail, depois de pesquisar determinados produtos na internet!

6. Invista em anúncios por geolocalização

Além das segmentações relativas ao público, é possível que as empresas disponibilizem anúncios com base na localização geográfica das pessoas. O Google, por exemplo, permite que a empresa torne-se mais visível àqueles que estiverem mais perto dela.

No entanto, é nos dispositivos móveis que esse tipo de segmentação se faz mais útil. Com a localização geográfica desses dispositivos, as tecnologias atuais permitem que anúncios sejam exibidos aos indivíduos conforme estejam passando perto de alguma empresa. É o que ocorre nos serviços de GPS, por exemplo, em que anúncios de empresas aparecem no exato instante em que você passa na frente dos seus estabelecimentos.

A personalização é o processo por meio do qual as empresas oferecem soluções exclusivas e mais bem-segmentadas ao seu público, considerando os seus desejos e necessidades. Por isso, investir nas orientações citadas acima é também investir na satisfação do cliente. Consequentemente, fica mais fácil fidelizá-lo e estimular as recompras, o que beneficia consideravelmente a organização — lembrando que é muito mais caro e demorado conquistar um novo cliente do que fidelizar um cliente atual.

E você, ser de luz, já conhecia a importância da personalização no relacionamento com o cliente? Como a sua empresa coloca esse fator em prática? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!