A programação neurolinguística, ou PNL, é uma ferramenta incrível para o desenvolvimento humano. Não é à toa que ela esteja crescendo e se popularizando por diferentes lugares do mundo a cada ano. Talvez você já tenha ouvido falar nela, mas não saiba exatamente do que se trata.

Neste artigo, vamos conhecer melhor essa metodologia e os pilares que a sustentam, ou seja, os seus conceitos-chave. Ficou curioso? Então, continue a leitura a seguir para saber mais sobre o tema!

O que é a PNL — Programação Neurolinguística?

A Programação Neurolinguística, também chamada de PNL, é uma eficiente metodologia que foca na utilização do cérebro para atingir objetivos, metas e sonhos em qualquer contexto: pessoal, profissional, social, familiar e até mesmo espiritual.

Ela nada mais é do que um processo que estuda e analisa como os nossos sentimentos e emoções, bem como a linguagem verbal e não verbal, influenciam e interferem nos nossos comportamentos e atitudes.

Criada e desenvolvida pelos estudiosos John Grinder e Richard Bandler durante a década de 1970, a PNL, ao contrário do que muitos pensam, não é apenas utilizada no contexto da psicologia em terapias. Esse processo também pode oferecer grandes resultados quando aplicado no contexto organizacional e na gestão de pessoas para desenvolver indivíduos e profissionais em diferentes contextos.

Quais são os pilares da PNL — Programação Neurolinguística?

Conheça os principais Pilares da PNL e como eles funcionam.

1. Rapport

PSC Renascimento

Derivada da expressão francesa “rapporter”, a palavra rapport significa, de forma literal, “trazer de volta”. Ela nada mais é do que uma harmonia, uma conexão, uma empatia estabelecida entre dois ou mais indivíduos. Trata-se de uma técnica para gerar uma sintonia entre as pessoas, de se colocar no lugar do outro e sentir o que ele sente, de se comunicar de forma intensa por meio de comportamentos, voz, gestos etc.

Essa técnica, utilizada na PNL, auxilia na troca de informações, na conexão, na geração de segurança, no acolhimento e na aceitação de diversas situações: para mudanças de comportamentos, para melhora de comunicação, para resolução de problemas, entre outros. O rapport permite que as pessoas conciliem a linguagem verbal e não verbal, favorecendo o entendimento entre elas.

2. Acuidade sensorial

Segundo a programação neurolinguística, todas as referências que utilizamos para compreender o mundo e os seus processos são identificadas por meio dos nossos 5 sentidos. Em outras palavras, tudo aquilo que nós sentimos, ouvimos, pensamos e experimentamos nos afeta de alguma maneira.

Trata-se de uma maneira de perceber o mundo e tudo ao nosso redor e como tudo nos influencia por meio da utilização do tato, do olfato, do paladar, da visão e da audição. Dessa forma, a PNL nos ensina a ajustar esses 5 sentidos para que possamos focar em tudo aquilo que acontece no presente. Dessa forma, conseguimos obter uma percepção mais intensa e precisa da realidade.

3. Meta

Trata-se de um pilar da PNL que se refere a exatamente de tudo aquilo que o cliente almeja, identificando e listando todos os objetivos e os prazos para que cada um seja alcançado com sucesso. Quanto mais específicas são as metas, maiores são as chances de conquistar aquilo que se quer.

A PNL permite que as pessoas definam os seus objetivos nas diferentes áreas da vida com mais clareza. Ela é neuro (pensamento) linguística (palavra) e, portanto, ajuda os indivíduos a transformarem as suas ideias em metas tangíveis, que sejam específicas, mensuráveis, alcançáveis e relevantes. Assim, é possível transformar sonhos em realidade.

4. Flexibilidade

A flexibilidade trata exatamente da capacidade de ser maleável; de procurar novas rotas, novas opções, novos caminhos. É ter várias escolhas e alternativas disponíveis para tentar novas maneiras de agir, pensar e fazer. Ela parte do princípio de que comportamentos iguais produzem resultados iguais, e comportamentos diferentes podem produzir resultados extraordinários.

No contexto da PNL, ser flexível significa abrir-se a novas maneiras de pensar, falar e agir, sobretudo quando as antigas se provam ineficazes. Ressignificar crenças, adquirir um novo vocabulário e transformar palavras em atitudes são comportamentos fundamentais para que as pessoas saiam da zona de conforto e efetivamente alcancem resultados diferentes dos que vinham sendo obtidos.

Quais são os principais benefícios da PNL?

Agora que você já compreende melhor o conceito de programação neurolinguística e os pilares que a sustentam, confira alguns dos benefícios que a PNL oferece:

  • Transformação de ações e atitudes;
  • Mudança de padrões de pensamentos;
  • Mudança de padrões de comunicação (cuidados com a formação da frase e a escolha de palavras);
  • Desenvolvimento pessoal e profissional;
  • Eliminação de crenças limitantes;
  • Desenvolvimento de emoções positivas;
  • Aperfeiçoamento da inteligência emocional;
  • Melhorias consideráveis na autoestima;
  • Auxílio na superação de dores e traumas;
  • Auxílio na resolução de conflitos e na sua prevenção;
  • Aprimoramento na capacidade de tomar decisões;
  • Elevação da produtividade diária;
  • Melhora nos relacionamentos pessoais e profissionais.

Conclusão

Como é possível notar, a programação neurolinguística propõe uma transformação nos padrões de pensamentos (neuro) e de comunicação (linguística) para que o indivíduo alcance melhores resultados. Dessa forma, ao lado do coaching, a PNL tem crescido no cenário mundial como uma metodologia poderosa de desenvolvimento pessoal e profissional.

E você, querida pessoa, já conhecia a programação neurolinguística? Já utilizou esse processo em algum momento da sua vida ou carreira? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociai