Sabia que você pode ser um dos profissionais mais desejados do país? Se a sua for uma das profissões em alta, ou melhor, uma das 10 que estão em falta, no Brasil e no mundo, também aumentam significativamente as suas chances de conquistar uma excelente ocupação.

Para isso, trouxemos uma seleção de quais profissionais estão em falta no mercado de trabalho, segundo o estudo realizado pelo ManpowerGroup, juntamente com profissionais de recursos humanos de 41 países. Continue lendo este artigo e veja quais oportunidades de emprego você pode aproveitar. Boa leitura!

10 profissões em escassez no mundo

1. Engenheiros

Os engenheiros estão entre as categorias de profissionais com maior escassez no planeta.  No Brasil, embora tenha aumentado a quantidade de formações acadêmicas na área, o número também é considerado insuficiente para atender à demanda, o que torna o seu passe ainda mais valorizado.

Os engenheiros são requisitados em diferentes áreas: civil, ambiental, de alimentos, de produção, química etc. Segundo os levantamentos da pesquisa, a formação dos engenheiros até é positiva, mas o que faltam mesmo são a experiência do dia a dia e as habilidades interpessoais.

2. Profissionais de TI (Tecnologia da Informação)

Segundo o levantamento do ManpowerGroup, essa é outra área carente de profissionais especializados. Nesse sentido, gestores de TI, programadores, desenvolvedores e administradores de bancos de dados são funções amplamente valorizadas e em falta no mercado mundial.

A tecnologia tem avançado no Brasil e no mundo em um ritmo impressionante. Infelizmente, a formação das pessoas para atuar nessa área não consegue acompanhar esse ritmo, de modo que há falta de profissionais na área. É uma grande possibilidade de atuação, com tendência de crescimento ainda maior.

3. Profissionais de contabilidade e finanças

PSC Renascimento

Os profissionais de contabilidade e finanças no Brasil também estão em falta e são bastante procurados por empresas e pessoas físicas que precisam de orientações e dos seus serviços contábeis. Estamos falando de contadores certificados, auditores e analistas financeiros.

A tecnologia, já citada no item anterior, também tem impactado diretamente essas funções, de modo que a carência do mercado neste momento é de profissionais que dominam as ferramentas mais modernas para cuidar do dinheiro das pessoas e das empresas.

4. Profissionais da indústria e operadores de máquinas

Profissionais da indústria e também da construção civil são muito procurados, especialmente com os avanços e a expansão do setor, que fez aumentar significativamente a demanda por mão de obra qualificada.

Tanto na indústria como no campo, as máquinas ficaram mais modernas e tecnológicas e, por isso, precisam de pessoas realmente especializadas para dirigi-las — nas colheitas, por exemplo. Essas áreas contam com boa quantidade de profissionais, mas não com o conhecimento adequado e a habilidade necessária para manipular essas tecnologias modernas.

5. Profissionais da saúde

Recentemente, a área da saúde apareceu pela primeira vez no ranking das 10 áreas profissionais mais carentes de trabalhadores. A área é e sempre será uma prioridade para qualquer ser humano, tanto no Brasil como em qualquer outro país.

Médicos, enfermeiros, psicólogos e demais profissionais do setor da saúde estão sendo cada vez mais requisitados, afinal de contas, as pessoas estão cuidando mais do corpo e da mente. Os avanços da tecnologia e o aumento da expectativa de vida das pessoas têm demandado novos talentos para essas profissões.

6. Técnicos

Mesmo tendo aumentado o número de escolas técnicas no nosso país, ainda é baixo o número de profissionais com essa formação disponíveis no mercado. Assim, se você tem algum curso técnico em diferentes áreas (laboratório, escritório, raios-X, enfermagem, edificações e meio ambiente, por exemplo), essa pode ser a sua chance de conquistar um emprego.

A ideia é que os profissionais que saiam desses cursos técnicos tenham noções práticas para lidar com ambientes altamente tecnológicos. Segundo o estudo realizado, uma das áreas que mais precisam de novos colaboradores é a de técnicos em controle de qualidade no processo produtivo das empresas.

7. Profissionais de suporte administrativo

Esse é um profissional que dá suporte às rotinas de um escritório em todos os seus segmentos e que ajuda na organização das demandas, agendamentos e processos pertinentes. Essa categoria inclui os auxiliares, assistentes administrativos, secretários e recepcionistas.

De fato, há muitas pessoas atuando nessa área, mas o que o mercado tem detectado é que muitas delas não têm as habilidades interpessoais que as empresas demandam, como o bom relacionamento interpessoal, o domínio da tecnologia, o conhecimento de outros idiomas e o foco no cliente.

8. Motoristas

Especialmente aqueles do setor de transportes (caminhão) — cuja demanda é bastante alta no nosso país, devido à necessidade de escoamento de produtos, bens e matérias-primas por meio das rodovias —, os motoristas também aparecem no ranking de profissões solicitadas.

Com o aumento do comércio eletrônico, a grande demanda é por motoristas de entrega de produtos, mais do que de transporte de pessoas.

9. Representantes de vendas

Como para muitos é tida como uma profissão de segundo escalão, a área de vendas é, muitas vezes, preterida pelos profissionais, o que acaba gerando um déficit de mão de obra nessa área e também um alto turnover (rotatividade de funcionários). Existem muitos vendedores disponíveis no mercado, mas quase sempre com pouca experiência, estando apenas no aguardo de melhores oportunidades.

O que o mercado demanda, porém, são pessoas que queiram construir carreiras na área de vendas consultivas, ou seja, prestando assistência de forma técnica e estratégica e com boas habilidades interpessoais, seja no B2B (empresas que vendem para outras empresas) ou no B2C (empresas que vendem para o consumidor final).

10. Profissionais de ofício

Padeiros, açougueiros, chefes de cozinha, eletricistas, marceneiros e mecânicos, das chamadas profissões de ofício, também estão em falta no mercado de trabalho brasileiro. Dessa forma, pessoas que dominam essas funções têm mais chances de conquistar maior estabilidade no mercado de trabalho.

Por mais que essas profissões existam há séculos, é fato que os avanços tecnológicos também têm impactado esses ofícios. Diante disso, a carência do mercado é por profissionais que exerçam essas funções com um bom domínio das ferramentas que surgem em cada área.

E você, ser de luz, qual é a sua profissão? Como podemos perceber, existem muitas oportunidades de trabalho e falta de interesse em algumas áreas importantes da nossa economia — muitas das quais não exigem ensino superior. Assim, reflita: talvez uma delas possa ser a carreira ideal para você!

Gostou deste conteúdo? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!