Foco e disciplina são duas palavras que aparecem juntas em diversos contextos. Elas são apontadas frequentemente entre os diferenciais de um atleta, entre os requisitos de uma vaga de emprego, entre os hábitos de um estudante em fase pré-vestibular e entre as exigências feitas pelo instrutor da academia, por exemplo.

Por andarem sempre de mãos dadas, o fato é que muita gente pensa que foco e disciplina são a mesma coisa. Contudo, por mais que sejam competências comportamentais complementares e que compartilham entre si alguns aspectos em comum, não se trata de sinônimos.

Se você ainda confunde esses dois termos, é importante esclarecer as diferenças. É preciso ter foco e é preciso ter disciplina, mas, para isso, é necessário compreender realmente o que essas competências significam. Neste artigo, você vai entender melhor as semelhanças e diferenças desses dois aspectos tão essenciais ao alcance dos nossos objetivos. Preparado? Então, siga em frente e boa leitura!

O que é foco?

Para compreender o conceito de foco, vamos tomar como exemplo uma área em que ele é importantíssimo: a fotografia. O foco de uma imagem é um efeito que torna mais nítido e coloca em destaque o ponto principal da foto, em relação ao seu fundo ou aos elementos de menor importância.

Na vida, o foco é exatamente isso: escolher os pontos principais, isto é, aquilo que deve ser priorizado. Se você está juntando dinheiro para comprar um imóvel, por exemplo, precisa ter foco para não gastá-lo com coisas de menor importância. Se você está estudando para passar em um concurso e obter um cargo bem remunerado, deve ter foco para não investir o seu tempo e a sua energia em outras questões, como abrir uma empresa.

Assim, o foco nada mais é do que a nossa capacidade de fazer escolhas, isto é, de identificar quais questões devem ser priorizadas e quais podem ficar para depois, em todas as áreas das nossas vidas.

Por que precisamos de foco?

Você conhece alguém que começa uma série de atividades, mas simplesmente as abandona porque perdeu o interesse e logo foi se dedicar a uma nova tarefa? Esse é o principal problema da falta de foco!

PSC

Sem esse elemento, as pessoas não sabem em que concentrar os seus esforços, o seu tempo, os seus talentos e a sua dedicação. Não podemos querer ser engenheiros, advogados, bombeiros e nadadores olímpicos ao mesmo tempo! Além de ser algo física e emocionalmente desgastante, é óbvio que não seríamos verdadeiramente competentes em nenhuma dessas profissões, se optássemos por exercê-las simultaneamente.

É claro que o exemplo acima é extremo, mas é preciso lembrar que, por muito tempo, imperou na sociedade a ideia de que devemos “otimizar” o nosso tempo fazendo várias coisas ao mesmo tempo.

No entanto, é sabido que isso, na verdade, compromete a qualidade daquilo que fazemos, além de nos deixar ansiosos, estressados e frustrados. Sendo assim, aprenda a definir prioridades e a dedicar-se exclusivamente a elas. Abraçar o mundo sozinho é a ingenuidade dos que não têm foco, além de ser algo impossível.

O que é disciplina?

Enquanto o foco é a nossa capacidade de escolher um ponto único ao qual devemos nos dedicar, a disciplina é a nossa capacidade de persistir até alcançarmos os nossos objetivos.

Um exemplo para ilustrar a diferença entre os dois conceitos: um estudante em fase pré-vestibular estava em dúvidas se seguia a carreira na arquitetura ou na engenharia. Depois de muito ponderar, ele fez a sua escolha e optou pela engenharia, ou seja, ele definiu o seu foco.

Posteriormente, o jovem definiu que, até ser aprovado no vestibular, estudaria diariamente das 14h às 18h, revendo os conceitos aprendidos na escola e fazendo simulados de vestibulares. Assim, a disciplina é essa capacidade do jovem de cumprir aquilo que prometeu a si mesmo, sem cair na tentação de ocupar o seu tempo no horário definido com outras atividades. Resumidamente: ter foco é definir uma única coisa a se fazer, enquanto ter disciplina é efetivamente fazer a coisa, sem desistir.

Por que precisamos de disciplina?

Ainda seguindo o exemplo do jovem acima, imagine que ele deixa de estudar um dia para ir ao cinema com a namorada. No outro, deixa de estudar porque está com sono e precisa dormir. Em outro dia, resolve estudar apenas das 14h às 16h. Por fim, resolve que às sextas-feiras vai apenas revisar o que estudou nos outros dias da semana.

Perceba que ele está fazendo a si mesmo uma série de concessões que estão atrasando ou diminuindo a qualidade dos seus estudos. Ele não está tendo perseverança para cumprir aquilo que prometeu a si mesmo. Em outras palavras, ele não está tendo disciplina, ou seja, continuidade e constância até alcançar o seu objetivo.

Se continuar procrastinando os estudos, provavelmente o dia do vestibular chegará, e ele não será capaz de receber a aprovação. Portanto, não é difícil concluir que a disciplina é importante para que efetivamente possamos alcançar os objetivos que estabelecemos nas diferentes áreas de nossas vidas.

Foco e disciplina: uma história de começo, meio e fim

Com base em tudo o que foi apresentado até aqui, podemos concluir que foco é aquilo de que as pessoas precisam no começo, ou seja, ao decidir aquilo que vão fazer. Quero comer o que der vontade ou quero emagrecer? Quero comprar um imóvel ou uma jaqueta nova? Quero estudar publicidade ou jornalismo? Quero passar no concurso público ou abrir um negócio próprio? Ter foco é escolher onde investir as suas energias.

Já a disciplina é o que precisamos ter no meio até o fim. Depois de focar, ou seja, de definir um objetivo, precisamos estabelecer um plano de atividades para que ele seja alcançado. A disciplina é a capacidade que as pessoas têm de seguir o plano que traçaram até que efetivamente concretizem as suas metas. Por isso, ser disciplinado é ter força e consciência para não fazer concessões que o “liberem” das atividades planejadas, como fez o jovem do exemplo acima.

Como você pode perceber, querida pessoa, foco e disciplina são dois itens diferentes, mas complementares e igualmente importantes. Por meio deles, estabelecemos uma história com começo, meio e fim (um fim feliz, de preferência!), desde a fase em que estamos decidindo o que queremos até a canalização de nossos esforços para alcançarmos os nossos objetivos.

E você, considera-se uma pessoa focada e disciplinada? O que tem faltado para que você realize os seus sonhos? Deixe um comentário com as suas respostas no espaço a seguir. Por fim, que tal levar esta reflexão a todos os seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se beneficiar dela? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!