Quando falamos em desenvolvimento pessoal, um indivíduo precisa conhecer a si mesmo, reconhecer as suas potencialidades e, a partir dessa análise, determinar objetivos para as diferentes áreas da sua vida. É assim que as pessoas progridem e tornam-se verdadeiramente felizes.

Ao longo desse processo, porém, muitas vezes a própria pessoa não sabe o que quer, por onde começar ou como alcançar essas metas. Nesses casos, vale a pena procurar ajuda externa. Nesse sentido, existem duas ferramentas muito úteis: o coaching e a mentoria.

Muita gente entende que esses dois caminhos para o sucesso são sinônimos, o que não é verdade. Ainda que eles tenham muitas semelhanças, existem também alguns aspectos em que eles diferem. Por isso, é importante que as pessoas conheçam essas diferenças para que saibam qual das duas técnicas é a mais indicada para o seu caso. Se você deseja saber quais são as distinções existentes entre o coaching e a mentoria, continue a leitura do artigo a seguir.

O que é coaching?

O coaching é uma metodologia que permite que a pessoa alcance os seus objetivos de forma mais rápida e eficiente. Esta técnica se utiliza de conhecimentos oriundos de diferentes áreas, como a psicologia, a gestão de pessoas, a gestão do tempo, o planejamento estratégico, o empreendedorismo, a educação financeira, entre outros, para auxiliar as pessoas a realizarem os seus desejos.

As sessões de coaching são reuniões, geralmente individuais, entre o treinador (o coach) e o indivíduo que necessita da orientação (o coachee). De maneira geral, existem dois grandes tipos de coaching que pode ser realizados.

O primeiro deles é o coaching de vida, que tem o objetivo de ajudar as pessoas a encontrarem mais qualidade em suas vidas pessoais, passando por temas como: relacionamento familiar, relacionamento amoroso, educação financeira, saúde, gestão das emoções, entre outros.

PSC Renascimento

O segundo tipo de coaching é o chamado coaching executivo, que é focado no desenvolvimento profissional dos indivíduos. Esse segundo tipo é mais recomendado para quem deseja prosperar em sua carreira, desenvolver competências e habilidades específicas, obter promoções, abrir um negócio próprio, comunicar-se profissionalmente com mais eficácia, aperfeiçoar habilidades de vendas, entre outros.

As sessões de coaching geralmente são realizadas semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente. Em cada sessão, o coach faz perguntas que o permitem conhecer exatamente quem é o seu coachee, quais são as suas habilidades e o que ele deseja conquistar. A partir dessa análise os dois conseguem, em conjunto, elaborar um plano estratégico de ação para que esse objetivo seja alcançado. Por isso, a cada sessão, é natural que o coachee tenha que entregar uma tarefa, como etapa essencial ao seu desenvolvimento.

O que é mentoria?

Assim como o coaching, o processo de mentoria também atua como um facilitador e acelerador do alcance dos objetivos de uma pessoa. A mentoria é um tipo de tutoria em que uma pessoa menos experiente e geralmente mais jovem (o mentorado) consulta uma pessoa mais experiente e geralmente mais velha (o mentor) para realizar o que deseja.

A mentoria também pode envolver assuntos da vida pessoal ou da vida profissional. Entretanto, ela é mais frequentemente empregada nas questões profissionais. É o caso das empresas em que um profissional sênior compartilha os seus conhecimentos com um estagiário ou com um profissional junior. Nessas circunstâncias, o mentor compartilha o seu conhecimento e a sua vivência pessoal com o iniciante, de modo que a sua experiência sirva como base para que o pupilo trilhe o seu próprio caminho.

As mentorias formais são aquelas em que um indivíduo mais experiente de uma empresa orienta os menos experientes. Também se enquadra nessa categoria a contratação de um profissional externo que ofereça um treinamento a um indivíduo ou a uma equipe de novatos em determinado assunto.

Por outro lado, também existe a chamada mentoria informal. Quando você recorre a algum familiar, amigo, colega de trabalho ou conhecido que se destaca em alguma área do conhecimento para pedir ajuda, você também está diante de uma mentoria, mesmo que ela não seja “oficial”. O que caracteriza a mentoria é sempre um indivíduo repleto de conhecimentos e experiências compartilhando o que sabe com alguém que está iniciando em uma atividade específica.

O que difere as duas ferramentas?

Ao ler as definições acima, talvez você tenha identificado mais pontos em comum do que diferenças, não é mesmo? Nesse caso, vamos esclarecer o que essencialmente difere essas duas técnicas.

Em primeiro lugar, um mentor deve obrigatoriamente ser alguém com muito conhecimento e experiência no assunto em que o indivíduo deseja progredir. Por exemplo, se você deseja crescer em arquitetura, o ideal é que o seu mentor seja um arquiteto bem-sucedido.

O coach, por sua vez, não necessariamente é alguém da área compartilhando a sua experiência pessoal. Na verdade, o coach é um profissional que promove reflexões e ajuda o indivíduo a descobrir as suas principais características, paixões, qualidades e pontos a serem desenvolvidos. Ele apenas orienta o coachee sobre como organizar o seu tempo e obter motivação para cumprir as suas tarefas e, por fim, alcançar o objetivo desejado.

Resumidamente, pode-se dizer que o mentor orienta o mentorado quanto ao que deve ser feito. O coach, entretanto, por meio de questionamentos profundos, faz com que o próprio indivíduo compreenda o que deve fazer, partindo do princípio de que as respostas já estão dentro de si.

Outra diferença importante é que o coaching permite que uma vasta gama de assuntos possa ser desenvolvida. Já as mentorias, por sua vez, apresentam assuntos mais bem delimitados, pois cada mentor é um especialista num determinado tema — em geral, profissional.

Por fim, é necessário ressaltar que o coaching é um serviço remunerado, com sessões com prazo definido, geralmente entre três e seis meses. A mentoria, entretanto, pode ser remunerada, mas também pode não ser — como é o caso de familiares, amigos ou colegas de trabalho. No caso da mentoria, também não há um prazo definitivo. Há pessoas que têm mentores por toda a vida, sempre as orientando quanto ao que devem fazer diante dos desafios que surgem.

Analise o seu caso e faça a sua escolha

Para concluir, a dica é analisar o seu caso. Se você tem um objetivo, mas precisa de ajuda para organizar a sua rotina e para encontrar motivação para alcançá-lo, vale a pena contar com um coach, desenvolvendo um plano estratégico. Já se você precisa do conhecimento e da experiência específica de alguém que já alcançou o objetivo que você deseja alcançar, o ideal é investir numa mentoria.

O fato é que as duas metodologias são excelentes para estimular e orientar as pessoas a realizarem os seus sonhos, sejam eles profissionais ou pessoais. Os caminhos são diferentes, ainda que o objetivo seja o mesmo. Cabe a você entender qual dos dois faz mais sentido, dentro da sua realidade.

E você, já participou de sessões de coaching ou de mentoria?  O que pensa sobre essas duas técnicas de desenvolvimento humano? Deixe o seu comentário no espaço abaixo. Por fim, lembre-se de compartilhar este artigo com todos os seus amigos, colegas, familiares e com quem mais possa se beneficiar deste tema, por meio das suas redes sociais!

Imagem: Por jamesteohart