Dar e receber: esse é o melhor sinônimo para a reciprocidade em um relacionamento. A grande questão é que muitos casais não vivem uma relação plena e equilibrada e, nesses casos, sempre uma das partes acha que se dedica bem mais do que a outra. E você, qual a avaliação que faz do seu namoro ou casamento?

Para a saúde de qualquer relação, é muito importante que ninguém sinta que está em dívida com o outro ou que faz mais do que o parceiro ou parceira. Isso cria um sentimento negativo entre as pessoas, que, mesmo juntas, sentem que o outro não está 100% engajado em fazer dar certo.

Essa falta de contrapartida, na maioria das vezes, é o que causa imensa insatisfação e gera conflitos na vida dos casais. O ideal é que cada um faça a sua parte para que juntos, vocês construam uma história com respeito, amor, companheirismo e, claro, reciprocidade.

Neste artigo, vamos compreender melhor o que é reciprocidade, qual é a sua importância na vida pessoal e na vida profissional, como ela impacta os relacionamentos e como o processo de coaching pode ajudar a desenvolvê-la. Ficou curioso? Então, continue a leitura e saiba mais!

O que é reciprocidade?

Reciprocidade é um conceito que se refere à ideia de dar e receber de forma mútua e equilibrada. É uma regra social que está presente em diversas culturas e que pode ser definida como o ato de corresponder uma ação ou comportamento com outro que seja semelhante ou equivalente. Em outras palavras, a reciprocidade implica em retribuir uma ação ou favor recebido, de forma que a relação entre as pessoas envolvidas seja justa e equilibrada.

A reciprocidade é uma forma de estabelecer vínculos de confiança e cooperação entre as pessoas, pois, quando alguém se sente beneficiado por uma ação ou favor, é natural que sinta o desejo de retribuir de alguma forma. Essa reciprocidade pode ser manifestada de diversas maneiras, como por meio de um agradecimento, de um gesto de carinho, de uma ajuda em outro momento ou de um favor equivalente.

É importante destacar que a reciprocidade não deve ser vista como uma obrigação, mas sim como uma atitude voluntária e espontânea, baseada no sentimento de gratidão e no desejo de manter uma relação equilibrada e positiva com as outras pessoas. Além disso, é fundamental que a reciprocidade seja equilibrada e justa, ou seja, que as ações e favores sejam correspondentes em valor e relevância, de modo que a relação entre as pessoas seja saudável e equilibrada.

Qual é a importância de dar e receber?

PSC

Não ajudar o outro nos momentos de dificuldade, não reconhecer as suas qualidades e dedicação ao namoro, fazer o parceiro ou parceira sempre bancar tudo, não deixar o outro escolher o filme que vão ver juntos no cinema ou mesmo o lugar para onde vão sair com os amigos: esses são exemplos de comportamentos unilaterais e egoístas que minam as uniões no dia a dia.

O contraponto é que, em um relacionamento positivo e com reciprocidade, tudo isso seria resolvido de maneira simples. O casal se apoiaria mutuamente em todos os momentos — sejam eles bons, sejam ruins —, dividindo as contas adequadamente se assim decidirem, reconhecendo e valorizando os talentos de cada um e, especialmente, ouvindo com a intenção de aprender a respeitar as suas preferências e conciliá-las.

Na vida pessoal

A reciprocidade é um elemento fundamental nas relações interpessoais e tem grande importância na vida pessoal. Ela é um princípio básico para o estabelecimento de vínculos saudáveis e duradouros, pois promove a troca equilibrada de ações, sentimentos e ideias entre as pessoas. Algumas das principais vantagens da reciprocidade na vida pessoal incluem:

  • Construção de vínculos de confiança: quando há reciprocidade nas relações, as pessoas se sentem seguras e confiantes em relação às outras. Isso é importante para o estabelecimento de laços afetivos sólidos, que permitem uma convivência mais harmoniosa e gratificante.
  • Fortalecimento das amizades: a reciprocidade é essencial para o fortalecimento das amizades, pois permite que as pessoas se ajudem mutuamente e compartilhem experiências e vivências de forma equilibrada.
  • Promoção do bem-estar emocional: a reciprocidade é um fator importante para a promoção do bem-estar emocional, pois permite que as pessoas expressem os seus sentimentos e emoções de forma mais aberta e autêntica, criando um ambiente de acolhimento e compreensão.
  • Desenvolvimento de habilidades sociais: a prática da reciprocidade pode ajudar as pessoas a desenvolver habilidades sociais importantes, como a empatia, a compaixão, a generosidade e a gratidão, que são essenciais para a construção de relações saudáveis e significativas.
  • Promoção da felicidade: a reciprocidade pode contribuir com o aumento da felicidade das pessoas, pois permite que elas se sintam valorizadas e apreciadas e que possam compartilhar momentos de alegria e bem-estar com aqueles que são importantes para elas.

Em resumo, a reciprocidade é um elemento-chave para o estabelecimento de relações saudáveis e significativas na vida pessoal, contribuindo para a construção de um ambiente emocionalmente seguro, acolhedor e satisfatório.

Na vida profissional

A reciprocidade também é um aspecto importante na vida profissional, pois possibilita que as pessoas desenvolvam relações positivas e produtivas no ambiente de trabalho. Alguns dos principais benefícios da reciprocidade na vida profissional incluem:

  • Construção de um ambiente de trabalho saudável: a reciprocidade pode contribuir para a construção de um ambiente de trabalho saudável, onde as pessoas se respeitam mutuamente, trabalham em equipe e ajudam-se umas às outras a alcançar objetivos comuns.
  • Melhora da comunicação: quando há reciprocidade no ambiente de trabalho, as pessoas tendem a se comunicar de forma mais clara e aberta, o que pode melhorar a qualidade do trabalho em equipe e reduzir conflitos e mal-entendidos.
  • Aumento da produtividade: essa característica também pode aumentar a produtividade das equipes, pois possibilita que as pessoas trabalhem de forma colaborativa, compartilhando conhecimentos, experiências e habilidades para alcançar objetivos em comum.
  • Fortalecimento de relações profissionais: a reciprocidade pode contribuir para o fortalecimento das relações profissionais, permitindo que as pessoas desenvolvam uma rede de contatos confiáveis e eficientes para o desenvolvimento de suas carreiras. Como se sabe, é premissa básica do networking ajudar e ser ajudado.
  • Promoção de um ambiente de trabalho mais feliz: quando há reciprocidade no ambiente de trabalho, as pessoas tendem a se sentir mais satisfeitas e motivadas, o que pode contribuir para a promoção de um ambiente de trabalho mais feliz e saudável.

Diante dos benefícios acima, a reciprocidade é um aspecto importante na vida profissional, uma vez que permite que as pessoas estabeleçam relações positivas e produtivas no ambiente de trabalho, contribuindo para a construção de um local saudável, colaborativo e motivador.

Reflexões importantes sobre a reciprocidade nos relacionamentos

Antes de qualquer coisa, é importante ressaltar que só se conquista reciprocidade de alguém quando a pessoa está aberta a dar o seu melhor ao outro. Em outras palavras, não adianta sacrificar as suas vontades e exigir do parceiro ou parceira algo que essa pessoa não tem disponível ou não quer fazer. Você pode fazer a sua parte, mas não pode obrigar ninguém a dar o que você quer, entende?

Por isso, se você busca ter reciprocidade no relacionamento busque alguém que seja um companheiro ou companheira verdadeiramente. Essa característica logo se vê na pessoa, pois ela se dedica na mesma medida que você para fazer dar certo a sua relação, seja ela um casamento, seja um namoro.

Você pode até tentar sensibilizar o indivíduo, mostrar a ele por que é importante construir uma união em que dar e receber seja natural, porém, se, mesmo assim, você sente que está entregue demais, é hora de rever ou as suas expectativas ou o seu relacionamento amoroso. Do que você vai abrir mão? Da sua satisfação ou de ter alguém que não o acompanha como deseja? Reflita!

É certo que, quando estamos 100% conectados ao outro em uma união, independentemente das nossas limitações e diferenças, nós fazemos tudo o que está ao nosso alcance para ser feliz a dois e retribuir a dedicação e o empenho da outra pessoa. Se, dia após dia, você deseja isso do seu parceiro e nada acontece, reflita se realmente vale a pena continuar com o desgaste emocional e dar o seu melhor sem receber o mesmo em troca.

Coaching para casais

Muitas vezes, a melhor solução seja trabalhar para encontrar um equilíbrio é buscar o auxílio de um coaching para casais ou, então, encerrar esse ciclo de insatisfações e cobranças e buscar um verdadeiro companheiro ou companheira que realmente caminhe o caminho ao seu lado. Pense e decida o que for melhor para você!

Seguindo a lógica utilizada para a esfera profissional, o coaching de casais segue a premissa de que tudo o que é bom pode ficar ainda melhor, com alguns ajustes. Da mesma forma, tudo aquilo que não anda muito bem pode ser identificado, estudado e resolvido. 

Por isso, é importante que ambos estejam dispostos a deixar a relação cada vez melhor. É aqui que a reciprocidade entra em jogo: se o seu parceiro ou parceira questionar a necessidade de discutir a relação com um profissional, pode ser um sinal de que ele/ela não esteja tão engajado(a) e, nesse caso, mais uma vez, é importante você refletir se vale a pena levar a relação para frente.

Funcionamento da metodologia

Alinhadas as expectativas, vocês decidem procurar um profissional e se perguntam: como isso vai funcionar e como vai ajudá-los a compartilhar mais momentos juntos? 

As sessões são realizadas por um coach de relacionamentos e podem ser semanais, quinzenais ou mesmo mensais. Essa frequência é definida pelo profissional em conjunto com o casal. Além disso, também devem determinar qual será o foco dos atendimentos e o estado desejado do casal.

Durante o processo, os parceiros são convidados a falar da sua visão do relacionamento, dos pontos fortes e de melhoria de cada um. Também são estimulados a falar das coisas que admiram um no outro e dos aspectos em que acreditam que cada um pode melhorar. 

O próximo passo é definir o estado atual e o estado desejado do casal e colocar a mão na massa. A partir daí, é importante que todos façam uma autoanálise, em que ambos repensem sobre tudo o que envolve a vida do casal, as ações positivas e negativas do passado, e alinhem as expectativas.

Pode acontecer, no entanto, que algum problema mais grave — no que tange a comunicação, respeito mútuo, educação dos filhos, trabalho, comportamentos e questões financeiras, por exemplo — apareça durante esse trabalho. Nesse caso, a metodologia do coaching se aprofundará para ajudar o casal a identificar os aspectos emocionais e comportamentais que estão dificultando ou mesmo sabotando o seu relacionamento.

Quer entender como a prosperidade está ligada aos conceitos de dar e receber? Assista ao vídeo!

Técnicas usadas no coaching de relacionamento

Diante das impressões obtidas durante as sessões, o profissional define as melhores técnicas para o caso de cada casal. Uma das metodologias utilizadas, por exemplo, é a da Programação Neurolinguística (PNL), em que se aplica a técnica de Posições Perceptivas, quando o casal inverte os seus papéis, assumindo a posição do outro, com a intenção de entender melhor o mapa mental de cada um, ou seja, a sua forma de pensar e agir.

A pessoa visita a sua própria visão de mundo, mas, em seguida, é convidada a ver, ouvir e sentir como se fosse o seu parceiro ou parceira. Na terceira posição perceptiva, o casal assume a visão de uma terceira pessoa, um observador que integra o mindset de cada um e resulta em outra visão, que inclui novas opiniões, conselhos e aprendizados, sendo mais abrangente do que um único mapa mental.

Diante dessa oportunidade, o casal começa a perceber melhor a forma de enxergar o mundo e as pessoas e, com isso, passa a compreender melhor a forma de pensar de cada um. É com essas informações em mãos e mentes que melhorias importantes no relacionamento começam a acontecer e a mudar a relação. Instintivamente, o sentimento e as ações de reciprocidade começam a se fazer presentes e passam a fazer a diferença.

Exemplo disso é que, com o passar do tempo, começa a acontecer a eliminação dos aspectos que desestimulam o casal e dos comportamentos sabotadores que dificultam a convivência. Com isso, o casal realmente pode conquistar uma relação mais equilibrada e respeitosa, com amor, amizade, parceria e, principalmente, reciprocidade, o que gera satisfação para ambos.

Ficou curioso em saber como os processos de coaching podem ajudá-lo nesse aspecto da sua vida? Então, invista nesse método e descubra como despertar o melhor de você de uma maneira que você nunca imaginou. Faça a formação Professional & Self Coaching (PSC) do Instituto Brasileiro de Coaching (IBC) e ajude as pessoas à sua volta a conquistarem uma vida mais saudável e feliz.

Gostou deste conteúdo? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!