Quando as pessoas percebem que cometeram erros ou que a vida não tomou o rumo desejado, é muito comum que surja a vontade de começar tudo de novo. É como aquele desenho que não ficou com um traçado bonito, e você resolve arrancar a folha do caderno para recomeçar tudo.

Mas será que é possível fazer isso com a vida em geral? É possível arrancar a folha do caderno e começar uma nova página? Mergulhe nesta reflexão conosco para descobrir as respostas. Boa leitura!

A importância dos recomeços

Começamos o artigo respondendo à pergunta-título: é possível recomeçar a vida do zero? Recomeçar, sim. Do zero, não. Toda pessoa pode e deve começar de novo, se os resultados que obteve não foram dos melhores. No entanto, isso não quer dizer que o indivíduo vai começar do zero. A experiência anterior, por mais desastrosa que tenha sido, certamente produziu aprendizados, de modo que o seu começo não será do zero, mas dos conhecimentos que essa experiência negativa gerou.

Se você ainda não está convencido da importância dos recomeços, lembre-se dos bebês. Em um belo dia do passado, você, que agora lê este artigo, decidiu parar de engatinhar e começar a andar, inspirado pela autonomia dos adultos ao seu redor. Vagarosamente, você ficou de pé, segurando em algum móvel. Aventurou-se querendo andar até outro móvel próximo. Até que… caiu.

Nesse momento, você sentiu medo e pode até ter se machucado. Todavia, se hoje você caminha sem problemas, certamente é porque o seu “eu bebê” recomeçou. Você se levantou, tentou de novo e caiu de novo, inúmeras vezes. Até que a experiência permitiu que você desenvolvesse a confiança, o equilíbrio e a coordenação motora para caminhar sem problemas.

Por isso, lembre-se das forças da sua infância. As quedas, as dores e os medos existiam, mas nunca foram capazes de fazer você desistir. Se a sua versão infantil foi capaz de vencer esses obstáculos, imagine o que você, agora adulto, é capaz de fazer. Recomeçar é preciso!

Como começar de novo?

Como citamos anteriormente, se você deseja recomeçar a sua vida; seja ela pessoal, profissional ou financeira, você não vai começar do zero, já que o aprendizado foi extraído da experiência e dos próprios erros do passado. Para ajudar você nesse processo, separamos o passo a passo a seguir.

1. Desabe

PSC

É isso mesmo que você leu. Desabe, assim como você fez na infância ao aprender a andar. Caia. É claro que aqui não estamos falando literalmente de cair, mas de reconhecer os erros e as decepções. Acolha os seus sentimentos: a dor, a tristeza, a raiva, o arrependimento. Por mais negativas que sejam essas emoções, elas são suas, e você precisa senti-las para superá-las.

Não se culpe por essa tristeza. Permita-se vivenciá-la, pois reprimi-la só vai atrasar o seu processo de recomeço. Chore, grite, reaja do jeito que preferir (desde que não faça nenhum mal a si ou a outras pessoas). Entenda que está tudo bem em não estar sempre bem. A vida tem momentos difíceis. Viva-os, mas saiba que eles não são eternos.

2. Recupere as suas forças

Depois de quebrar, é hora de juntar os caquinhos e se refazer. Lembre-se de quando era bebê: você caiu, se assustou, sentiu dor, mas uma hora parou de chorar e recomeçou. Na vida adulta, o sistema é um pouco parecido. Depois de vivenciar a dor, é hora de recuperar as suas forças, pois não há mal que dure para sempre.

Você pode apegar-se à sua família, desabafar com amigos da sua confiança, meditar, exercitar o seu lado espiritual, fazer terapia junto a um psicólogo, consultar-se com algum mentor, praticar atividade física, fazer uma viagem, enfim, fazer aquilo que renova as suas energias. Não há resposta certa, há o que funciona na sua vida.

3. Analise os porquês de ter dado errado

Depois de refazer as suas energias e administrar o aspecto emocional, é hora de ouvir também a voz da razão. Esse é o momento mais racional do processo, pois você deverá investigar os porquês de os seus objetivos não terem sido alcançados. Muitas vezes, é na própria terapia que essas conclusões aparecem.

Por que o seu casamento acabou? Por que a sua vida profissional não chegou aonde você imaginou? Por que você está endividado? Levante as razões possíveis. É fato que, nesse processo, alguns elementos podem ter saído do seu controle, dependendo de fatores externos.

No entanto, não foque nas culpas dos terceiros, mas nas suas. Se o seu parceiro amoroso o decepcionou, talvez você também o tenha decepcionado de alguma forma, por exemplo. Isso pode ser um pouco doloroso, mas admitir a sua parcela de culpa é libertador. Reconheça os seus erros, pois eles não são fracassos, mas oportunidades para que você aprenda a fazer o jeito certo.

4.Determine novos objetivos

Após esse momento mais racional, em que você descobriu o que não deve ser feito, é hora de analisar o que você pode fazer de diferente para começar de novo. Digamos que a sua empresa tenha falido, por exemplo. E agora? Você vai criar uma nova empresa? Vai trabalhar como freelancer? Vai procurar um emprego tradicional? Vai estudar uma nova profissão?

Quando identificamos o caminho que deu errado, precisamos considerar aqueles que têm melhor potencial para dar certo. Faça isso nos seus momentos de maior racionalidade. Se desejar, peça conselhos às pessoas em quem você confia ou que tenham passado por situações semelhantes.

5. Faça um planejamento passo a passo

Depois de definir esse novo objetivo para a sua vida, é preciso planejar o seu alcance, etapa após etapa, cuidando para não repetir os erros do passado. Retomando o nosso exemplo, digamos que você tenha escolhido abrir uma nova empresa. O que você precisa fazer para que essa nova organização não tenha o mesmo destino da anterior?

É necessário lembrar-se dos erros do passado. Você confiou em sócios desonestos? Planejou mal as finanças da empresa? Não pesquisou o bastante sobre o comportamento do consumidor? Não monitorou as ações da concorrência? Transforme os erros do passado em lições para a construção desse novo planejamento.

6. Se cair de novo, comece de novo

Depois de definir os novos objetivos e traçar o planejamento estratégico, é hora de colocar a mão na massa e agir no sentido de conquistar as suas metas. Nesse processo, pode ser que você erre novamente. Contudo, com a experiência, você perceberá que não precisará começar tudo do zero, mas apenas recalcular a rota e fazer ajustes mais simples.

Se cair de novo, passe pelo processo novamente. Com a maturidade, a tendência é passar pelas fases acima mais rapidamente, e o importante é nunca desistir. O que teria sido de você, se aquele bebê corajoso perdesse a vontade de aprender a andar por ter caído? Encontre a sua motivação e recomece!

As pessoas acreditam que as falhas são o oposto do sucesso, mas, na verdade, elas são apenas etapas que o antecedem, pois são importantes fontes de aprendizado. Basta treinar o olhar para perceber. No mais, lembre-se sempre de que a trajetória do sucesso não é uma linha reta para o alto, mas uma sucessão de altos e baixos, na qual precisamos aprender a nos equilibrar.

Para concluir, fica aqui uma mensagem de resiliência do escritor modernista brasileiro João Guimarães Rosa: “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”.

E você, querida pessoa, como lida com os recomeços da sua vida? Deixe o seu comentário no espaço abaixo. Por fim, se esta reflexão fez sentido para você, compartilhe-a com os seus amigos, colegas, familiares e com quem mais possa se beneficiar dela, por meio das suas redes sociais!