Está em vigor em todo o Brasil, desde setembro de 2022, uma lei que determina a obrigatoriedade dos treinamentos sobre assédio nas organizações. O propósito dessa medida é justamente conscientizar as pessoas acerca desse problema e divulgar os meios mais adequados de preveni-lo.

O assédio nas empresas se manifesta de diferentes maneiras, e é necessário tocar nesse assunto delicado exatamente para que ele não ocorra. Estamos falando de infrações, e até mesmo de crimes, com graves consequências. Por isso, neste artigo, você vai compreender o que é o assédio no trabalho, como ele ocorre e como os treinamentos corporativos, agora obrigatórios, se fazem necessários. Continue a leitura e saiba mais!

O que é assédio no trabalho? Como ele se manifesta e quais são as suas consequências?

O assédio no trabalho é um comportamento abusivo, repetitivo e intencional, que ocorre no ambiente de trabalho e que tem o objetivo de humilhar, constranger ou intimidar um indivíduo ou grupo de indivíduos. O problema pode se manifestar de várias formas e afetar todas as áreas de uma organização.

Algumas formas comuns de assédio no trabalho incluem:

  • Assédio moral: ocorre quando um indivíduo é submetido a uma série de comportamentos negativos, como críticas excessivas, insultos, humilhações, ameaças ou isolamento, que visam a diminuir a sua autoestima e a sua autoconfiança;
  • Assédio sexual: ocorre quando um indivíduo é submetido a comentários, gestos, toques, convites, pressões ou insinuações sexuais não desejados, que criam um ambiente hostil e intimidador;
  • Assédio por discriminação: ocorre quando um indivíduo é submetido a tratamento injusto ou preconceituoso, com base em características pessoais, como etnia, gênero, orientação sexual, idade, deficiência, religião etc.;
  • Assédio organizacional: ocorre quando um indivíduo é submetido a uma pressão excessiva, por metas inatingíveis, sobrecarga de trabalho, humilhação pública ou mudanças frequentes de função, que podem levar a problemas de saúde física e mental.

O assédio no trabalho pode afetar a saúde mental e física das vítimas, gerar problemas de produtividade e aumentar o absenteísmo e a rotatividade. Além disso, pode afetar negativamente a reputação da organização, levando à perda de clientes e a ações judiciais.

Qual é a importância dos treinamentos corporativos sobre o tema?

É importante que as empresas tenham políticas claras de combate ao assédio no trabalho, ofereçam treinamento para os funcionários e criem um ambiente de trabalho seguro e respeitoso para todos. As vítimas de assédio no trabalho devem ser incentivadas a denunciar o problema e receber apoio emocional e jurídico, se necessário.

PSC Renascimento

Por muito tempo, os treinamentos corporativos foram vistos apenas como instrumentos para o ensino de competências técnicas, ou seja, estritamente associadas às atividades profissionais. No entanto, o papel dessa ferramenta organizacional tão importante vai muito além de ensinar o Microsoft Excel ou o inglês.

Os treinamentos corporativos, na atualidade, também têm incorporado o desenvolvimento das chamadas soft skills, ou competências comportamentais. É por isso que esses programas têm sido utilizados para desenvolver nos profissionais a clareza de comunicação, a criatividade, o planejamento estratégico, a resiliência, a inteligência emocional, entre outras atitudes muito positivas ao trabalho e à vida.

Por esse motivo, os treinamentos empresariais são um instrumento da mudança que precisa ocorrer nas organizações e na sociedade. É preciso alertar os profissionais acerca das condutas obrigatórias, das permitidas e das proibidas. Sem respeito e sem consentimento, é muito fácil que uma atitude se torne assédio. Assim, abordar o tema em aulas e palestras é fundamental para que as pessoas entendam o que é o assédio, como ele ocorre e o que se deve fazer diante desses casos.

Segundo a lei, quais são as obrigações das empresas nesse sentido?

A lei nº 14.457, de 2022, instituiu o Programa Mais Mulheres, que define medidas de prevenção ao assédio no trabalho, não apenas sexual, mas também moral. A lei define como obrigações organizacionais:

  • Definir um regimento interno de conduta acerca do assédio sexual e de outras formas de violência dentro da empresa;
  • Estabelecer procedimentos para receber denúncias de assédio, de forma segura e sigilosa, para apurar as ocorrências. Deve definir as punições aplicáveis aos infratores e, nos casos mais graves, o encaminhamento às autoridades;
  • Incluir a conscientização acerca do tema do assédio, nas suas diferentes formas, nas atividades de trabalho, sobretudo nas práticas da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio);
  • Realizar eventos e treinamentos internos de capacitação e orientação acerca da violência no trabalho, das diferentes formas de assédio e do respeito à diversidade no trabalho, no mínimo a cada 12 meses.

Essas medidas estão em vigor desde 20 de março de 2023, sendo aplicadas a todas as organizações, independentemente do seu porte ou segmento de atuação.

Quais conteúdos são abordados nesse tipo de treinamento?

Um treinamento corporativo sobre o assédio no trabalho geralmente aborda os seguintes conteúdos:

  • Definição e tipos de assédio no trabalho: explicação clara e abrangente do que é o assédio no trabalho e dos diferentes tipos de assédio, incluindo assédio moral, assédio sexual, intimidação, entre outros;
  • Impactos do assédio no trabalho: como o assédio no trabalho pode afetar a saúde mental e física dos funcionários, bem como o impacto negativo que o assédio pode ter na cultura e na reputação da empresa e na produtividade dos colaboradores;
  • Políticas e procedimentos da empresa: revisão detalhada das políticas e procedimentos da empresa relacionados ao assédio no trabalho. Isso pode incluir informações sobre como relatar assédio, como a empresa investiga e lida com as queixas e quais são as consequências para os infratores;
  • Sensibilização sobre o tema: os participantes do treinamento também são sensibilizados para a importância de um ambiente de trabalho seguro e respeitoso, além de entender como as suas próprias ações e comportamentos podem influenciar a criação de um ambiente de trabalho positivo;
  • Prevenção e solução de conflitos: técnicas para prevenção de conflitos e medidas que possam ajudar na resolução de situações de assédio, focando no respeito, no consentimento e no profissionalismo;
  • Responsabilidade individual e coletiva: a responsabilidade individual e coletiva no combate ao assédio no trabalho, mostrando que todos têm um papel a desempenhar na criação de um ambiente de trabalho livre de assédio;
  • Estudos de caso: por fim, o treinamento pode incluir exemplos de situações reais que ocorreram dentro da empresa ou em outros locais de trabalho, de modo que os participantes possam entender melhor como lidar com situações semelhantes que possam ocorrer. Dinâmicas e teatralizações podem ajudar na reflexão sobre atitudes inadequadas e comportamentos desejados.

Qual é o papel do coaching corporativo nesse sentido?

O coaching corporativo é um processo em que um profissional, o coach, analisa o dia a dia de uma organização ou equipe específica, a fim de promover melhorias. Essas melhorias nem sempre dizem respeito diretamente à produtividade e aos resultados dos profissionais, pois também podem incluir a construção de um clima organizacional mais positivo — o que, aí sim, pode beneficiar os resultados finais.

A ação desse profissional é sempre a de observar e diagnosticar o cenário atual da equipe, composto por pontos fortes e pontos de melhoria. No caso do assédio no trabalho, ele é identificado como um empecilho à construção de um clima organizacional positivo, já que promove uma série de consequências negativas para as empresas e para as pessoas, individualmente.

O papel do coaching, portanto, é o de diagnosticar o problema da equipe, no caso o assédio, e propor um plano de ação para evitar que ele ocorra (novamente). Aqui estão algumas maneiras pelas quais o coaching corporativo pode ajudar nesse sentido.

Sensibilização

O coaching corporativo pode ajudar a sensibilizar os líderes da empresa sobre a importância de um ambiente de trabalho seguro e respeitoso. Isso pode incluir explicar os danos que o assédio pode causar aos funcionários e à empresa em si.

Desenvolvimento de líderes

Essa modalidade de coaching pode ajudar também a desenvolver as habilidades de liderança dos gerentes e supervisores, a fim de que eles possam lidar com situações de assédio no trabalho de maneira eficaz. Isso pode incluir técnicas de comunicação, habilidades de resolução de conflitos e construção de equipes.

Treinamento

O coaching corporativo pode ajudar a desenvolver e fornecer treinamento para os funcionários sobre o assédio no trabalho. Isso pode incluir fornecer informações sobre as políticas e procedimentos da empresa, bem como treinamento sobre como prevenir, identificar e lidar com situações de assédio.

Análise de riscos

Esse processo pode, ainda, ajudar a empresa a realizar uma análise de risco para identificar as áreas onde o assédio no trabalho é mais provável de ocorrer. Isso auxilia a empresa a tomar medidas preventivas para evitar o assédio no trabalho antes que ele ocorra.

Monitoramento e acompanhamento

O coaching corporativo também beneficia a empresa no acompanhamento e no monitoramento das queixas de assédio no trabalho, bem como das medidas que estão sendo tomadas para resolvê-las. Isso pode ajudar a empresa a avaliar a eficácia das suas políticas e procedimentos e a fazer alterações, quando necessário.

Em resumo, o coaching corporativo pode ajudar as empresas a criar um ambiente de trabalho seguro e respeitoso, prevenindo o assédio no trabalho e lidando com essas situações de maneira eficaz.

Concluindo, o assédio no trabalho é um problema que pode se manifestar de diferentes formas e em qualquer organização, independentemente do segmento em que atua ou do porte da empresa. Por isso, os treinamentos, que agora são obrigatórios, são mais uma ferramenta importante para compreender o problema, diagnosticar ocorrências nos ambientes de trabalho e desenvolver meios de resolvê-los e preveni-los. O coaching corporativo, é claro, é fundamental nesse processo!

Gostou deste conteúdo? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!