As dinâmicas são atividades práticas que promovem algum tipo de reflexão ou aprendizado. Elas podem ser utilizadas em diferentes contextos, como ambientes de trabalho, instituições de ensino, retiros espirituais, entre outros. O importante é que elas sejam contextualizadas, ou seja, que tenham um propósito real para as pessoas envolvidas.

O público jovem também pode se beneficiar muito desse tipo de atividade, pois as dinâmicas são momentos mais lúdicos, podendo transmitir ensinamentos valiosos de formas criativas e inovadoras. Neste artigo, vamos conhecer alguns exemplos de dinâmicas para jovens e conferir por que elas podem ser úteis para esse público. Continue a leitura e saiba mais sobre o tema!

Dinâmicas como meio de reforçar a importância do trabalho em equipe aos jovens

Você conhece ou já ouviu falar em dinâmicas para jovens no ambiente de trabalho? Pois bem, saiba que existem muitos tipos de atividades que podem ser realizadas para quebrar o gelo, fazer a apresentação do grupo e, especialmente, para que desenvolvam uma empatia que lhes permita trabalhar em equipe com maestria.

As dinâmicas de grupo são importantes, pois possibilitam às equipes de trabalho que compõem as empresas mais integração entre os seus membros, algo que é fundamental para que trabalhem de forma coesa. Isso lhes permite alcançar um objetivo comum, que é contribuir para o alcance de resultados cada vez mais extraordinários para a organização.

Nesse sentido, as dinâmicas podem trabalhar diferentes aspectos: clareza de comunicação, organização, liderança, gestão do tempo, empatia, resiliência, entre outras competências fundamentais para um bom trabalho em equipe.

O que são dinâmicas de grupo?

Antes de começarmos a exemplificar as atividades, precisamos falar um pouco sobre o que são de fato as dinâmicas de grupo. Trata-se, basicamente, de uma ferramenta, geralmente utilizada pelo departamento de Recursos Humanos de uma empresa, o famoso RH, para avaliar os candidatos que estão participando de determinado processo seletivo da empresa.

Os candidatos que disputam uma ou mais vagas são submetidos a atividades em grupo, que têm como principal finalidade observar de que forma o profissional reage quando está desempenhando as suas funções em equipe, como ele apresenta soluções criativas e inovadoras para os problemas que são colocados na prática, entre outras situações variadas.

PSC

Geralmente, essa fase do processo seletivo é feita com um número máximo de 15 pessoas, de modo que, assim, seja possível fazer uma avaliação completa e um acompanhamento mais próximo dos candidatos por parte dos profissionais da área de Recursos Humanos.

Todavia, as dinâmicas de grupo também podem ser aplicadas aos funcionários já contratados pela empresa, estimulando a reflexão, o desenvolvimento de determinadas habilidades comportamentais e o entrosamento no dia a dia.

Dinâmicas para grupos de jovens sobre autoestima

É importante ressaltar que, por mais que tenham o intuito de relaxar o grupo e divertir as pessoas, as dinâmicas para jovens não têm como foco apenas gerar entrosamento, mas também provocar reflexões e mudanças de comportamento por meio de atividades lúdicas e espirituosas. Confira a seguir os exemplos que vão fazer a diferença na união de sua equipe e reforçar a autoestima dos participantes.

1. Como me veem?

Esta dinâmica de grupo é divertida e emocionante para jovens. Cada participante terá um pedaço de papel preso às suas costas com as palavras “o que eu mais gosto em você”. Os colegas escreverão no papel o que mais apreciam naquela pessoa. No final, cada participante pegará o seu papel e lerá os comentários dos outros. 

O objetivo é descobrir todas as qualidades que os outros veem em nós e que talvez não percebamos por conta própria. Além de proporcionar esse momento de autodescoberta, a dinâmica também mostra aos participantes a importância de demonstrar ao outro como nós admiramos as suas qualidades.

2. Meus medos e esperanças

Cada participante escreverá os seus medos e esperanças em um pedaço de papel. O coordenador da atividade dará a palavra a cada pessoa para que leia o que escreveu e anotará os pontos principais em um quadro. O objetivo dessa dinâmica é permitir que todos compartilhem as suas emoções em um ambiente seguro, promovendo um debate onde possam expressar-se sem medo de serem julgados.

Um fato interessante dessa dinâmica é que os jovens de um mesmo ambiente podem compartilhar entre si medos e esperanças semelhantes. Isso gera identificação e confiança entre as pessoas desse meio, já que passam por momentos e emoções similares. Assim, há um fortalecimento coletivo da autoestima.

3. A caixa e o espelho

Esta dinâmica visa a ajudar os participantes a reconhecerem que são importantes e valiosos. Cada um receberá uma caixa de papelão fechada, com um espelho dentro, mas eles ainda não sabem o conteúdo dessa caixa. O instrutor deverá dizer que dentro da caixa há a imagem da pessoa mais valiosa e poderosa do mundo.

Depois, será solicitado que olhem dentro da caixa, momento em que os participantes ficarão surpresos ao verem a própria imagem no reflexo do espelho. A ideia é que, ao final da atividade, todos compartilhem o que sentiram ao ver a própria imagem.

Por que ensinar aos jovens a importância da autoestima e do trabalho em equipe?

Todos nós sabemos que, sozinhos, dificilmente conseguimos sair do lugar em que nos encontramos. Dificilmente conseguimos sair do estado atual rumo ao estado desejado. Entretanto, ainda assim, temos alguns tipos de dificuldades quando o assunto é o trabalho em equipe, como a competição e a diversidade de ideias e personalidades.

Nesse sentido, precisamos compreender que somente quando fazemos um bom trabalho, em união com os nossos colegas — que dividem conosco, muitas vezes, as mesmas atividades —, é que temos a chance de evoluir, não só no trabalho em si, mas também nas nossas vidas em geral.

É nesse contexto que se faz tão importante a realização das dinâmicas de grupo com frequência no meio organizacional, e não só em processos seletivos para preenchimento de vagas. Elas são necessárias para contribuir com o entendimento, por parte dos colaboradores, da importância do trabalho em equipe, desempenhado de forma coesa, em um ambiente em que todos tenham o espírito mútuo de colaboração.

Elas também devem reforçar nos jovens a importância da autoestima, afinal de contas, quem confia nas próprias capacidades executa um trabalho muito melhor e com mais leveza no dia a dia. A partir do momento em que esse preceito é internalizado, fica muito mais fácil alcançar os objetivos propostos pela empresa às equipes, assim como cada colaborador fica mais próximo da realização dos seus próprios objetivos pessoais e profissionais.

Portanto, é fundamental que se invista não só em trabalho em equipe e em dinâmicas de grupo, mas também em muitas outras técnicas e ferramentas que possam ajudar na melhoria dos processos organizacionais.

Como incentivar o trabalho em equipe?

Não basta apenas dizer que o trabalho em equipe é importante para a empresa e também para os colaboradores. É necessário compartilhar dicas de como ele pode ser desenvolvido, de modo que os resultados extraordinários surjam para todos. Confira algumas dicas.

  • Confie na sua equipe

Para que todos se empenhem ao máximo nas suas funções e passem a realizar um trabalho em grupo de forma coesa, é fundamental que os colaboradores se sintam desafiados enquanto profissionais. Assim, uma das formas mais eficazes de fazer isso é confiando em cada um deles e delegando responsabilidades ao seu time.

A partir do momento em que você, enquanto gestor, líder, empreendedor e empresário fizer isso na sua empresa, tenha certeza de que as respostas das suas equipes serão as melhores possíveis. Eles sentem que você confia neles, que espera deles um bom resultado e que sabe que eles entregarão o melhor do seu desempenho para não decepcioná-lo. 

Dessa maneira, você os desafia a fazer de tudo, até mesmo desempenhar as suas atividades com colegas com quem talvez não tenham tanta afinidade, em prol de um bem maior a todos.

  • Estimule a tomada de decisões de forma coletiva

A equipe não deve ser acionada apenas na hora de colocar a mão na massa. Parte do trabalho de fazê-los se sentirem importantes e realizarem as suas atividades em grupo envolve a sua consulta quando decisões tiverem de ser tomadas.

Isso se deve ao fato de que são eles que estão na linha de frente no dia a dia e sabem tudo o que se passa na parte técnica e operacional dos negócios. Sendo assim, nada mais justo do que contar com o apoio e a colaboração de cada um, não só na hora de comemorar as vitórias, mas também de atravessar as adversidades e de decidir o que deve ser feito. Promova uma gestão inclusiva e democrática.

  • Solucione os problemas com agilidade

Vez ou outra, podem ocorrer divergências entre os membros da equipe. Isso é mais do que normal, visto que são várias personalidades e comportamentos trabalhando juntos diariamente. O que não pode acontecer, porém, é permitir que essas divergências tomem um espaço que não deve existir.

É essencial, na hora em que surgir alguma situação problemática, que ela seja resolvida com celeridade, entre todas as partes envolvidas. Somente assim tem-se a garantia de que todos continuarão trabalhando de forma satisfatória, com respeito e priorizando a harmonia e a paz no ambiente de trabalho. Como líder, estabeleça o diálogo e tenha uma voz firme para pôr fim aos conflitos.

  • Coloque-se à disposição

Parte do que chamamos de trabalho em equipe tem a ver com a sua disponibilidade e também com a dos demais colaboradores em auxiliar os colegas, sempre que necessário. Não seremos bons profissionais e nem teremos êxito nas nossas carreiras se entrarmos e sairmos todos os dias da empresa em que trabalhamos realizando apenas o que é da nossa obrigação, ignorando as necessidades de quem está ao nosso lado. 

Muitas vezes, os nossos colegas encontram dificuldades que nós temos a habilidade necessária para ajudá-los a resolver. Dessa forma, não custa nada estender a mão e perguntar se você pode de fato ajudá-los. Tenha certeza de que, com isso, você, mais do que qualquer outra pessoa, vai se sentir bem, grato e realizado com a sua própria ação. Além disso, quem ajuda tem mais chances de ser ajudado quando precisar.

  • Manifeste gratidão e reconhecimento pela equipe

É certo que, colocando em prática essas dicas, os bons trabalhos vão começar a surgir. Sendo assim, nada mais justo do que reconhecer a equipe pelo seu esforço e pelo desempenho em fazer com que tudo caminhe rumo à conquista de melhores resultados. Quando você os reconhece, agradecendo o empenho empregado em cada atividade realizada, você está dizendo aos colaboradores que os valoriza e o quanto são excelentes profissionais.

Além disso, a gratidão esclarece e reforça que as vitórias e as recompensas vieram porque todos se esforçaram no sentido de trabalhar bem em equipe. Assim, é fundamental agradecê-los, seja por meio de um reconhecimento em público ou de uma premiação que você, junto do departamento de RH, pode desenvolver. Mesmo que você não seja o líder de equipe, manifeste gratidão aos seus colegas.

Conclusão

As dinâmicas para desenvolver a autoestima e a coletividade entre os jovens desempenham um papel crucial na formação de indivíduos mais confiantes e conscientes do seu valor. Atividades como “Como me veem”, “Meus medos e esperanças” e “A caixa e o espelho” promovem um ambiente de apoio e reconhecimento mútuo, onde cada participante tem a oportunidade de expressar as suas emoções e receber feedbacks positivos dos colegas.

Portanto, adotar tais atividades em ambientes educativos, corporativos e sociais é essencial para promover o bem-estar emocional e o crescimento pessoal dos jovens. Investir em dinâmicas de autoestima e coletividade é investir em um futuro mais harmonioso e solidário, onde cada indivíduo se sente valorizado e capaz de contribuir positivamente para aquele meio e para a sociedade em geral.

E você, querida pessoa, conhece alguma outra dinâmica voltada para o público jovem? Qual? Deixe o seu comentário no espaço a seguir e compartilhe este conteúdo com quem mais possa se beneficiar dele!

Quer entender mais sobre o comportamento humano? Clique aqui e saiba mais!