Se em nenhum lugar a hostilidade é um comportamento bem-vindo, no ambiente de trabalho ela também deve ser veementemente combatida e evitada. Nas empresas, temos que nos relacionar diariamente com pessoas diferentes, e alimentar atitudes hostis acaba prejudicando a boa convivência e a consolidação dos resultados.

Nesse sentido, imagine, por exemplo, uma equipe formada por profissionais que se “cutucam” o tempo todo, que não aceitam as opiniões um dos outros e que se identificam, quando o outro não está presente, por apelidos pejorativos. Isso não é aceitável no mundo corporativo, onde tempo é dinheiro, e o profissionalismo deve estar em primeiro lugar.

Portanto, cultivar comportamentos com esses denota apenas a falta de maturidade dos colaboradores e também a ineficiência da liderança dos gestores, que jamais devem permitir que atitudes assim ocorram. Quando isso acontece, é hora de rever a gestão de pessoas e eliminar tudo o que estiver influenciando e levando a essa hostilidade no trabalho.

Exemplos de comportamentos hostis na empresa

A hostilidade dentro da empresa é uma característica que pode se manifestar de diferentes formas. É importante reconhecer os seus sinais para diagnosticar o problema e agir no sentido de que não ocorram novamente. Confira os principais desses sinais.

  • Criar um ambiente de alta competição no trabalho, em que as pessoas querem sempre derrubar umas às outras;
  • Fechar os canais de comunicação e não deixar que as pessoas exponham as suas ideias;
  • Demonstrar preconceito de raça, cor, gênero, orientação sexual, crença ou de qualquer outro tipo;
  • Fazer piadas ofensivas/ bullying com os funcionários e/ou colegas;
  • Usar a autoridade de líder para perseguir e oprimir os liderados;
  • Fazer comentários humilhantes sobre os colegas e subordinados em público;
  • Chamar alguém por apelidos pejorativos e ofensivos;
  • Fazer fofocas e criar boatos e histórias mentirosas sobre os colegas;
  • Ter comportamentos agressivos (gritar, xingar, tratar mal, ignorar), inclusive na hora do feedback;
  • Alimentar comportamentos nocivos, em vez de reprimi-los.

Para que a hostilidade não se torne uma constante no dia a dia dos colaboradores, é muito importante que a empresa e os seus líderes identifiquem as fontes desses maus hábitos e as eliminem o mais rápido possível. Vamos ver então como fazer isso? Continue lendo e veja as dicas!

Você acredita que é verdadeiramente feliz em sua essência?
Clique aqui e descubra! Acesse o “Termômetro da Felicidade”!

Dicas para acabar com a hostilidade no trabalho

Um ambiente hostil pode ser extremamente prejudicial à empresa e às pessoas que nela trabalham. Comportamentos como os citados acima podem levar uma pessoa à perda de motivação e até mesmo ao adoecimento mental. Além disso, a própria empresa tende a perder produtividade e a aumentar a rotatividade de colaboradores, afinal de contas, quem é que deseja permanecer em um ambiente assim, não é mesmo?

PSC

Para evitar essas questões, confira as 5 dicas que separamos, na sequência.

1. Estimule o respeito sempre

O líder é o espelho dos seus liderados e deve ser o primeiro a dar bons exemplos. Por isso, ele jamais deve ter comportamentos hostis, agressivos e desrespeitosos, e muito menos estimular os seus profissionais a tê-los.

Para ter alto desempenho, ninguém precisa atacar o outro ou rebaixá-lo, mas sim focar em desenvolver as suas próprias competências e resultados. Incentive essas ideias e reprima os maus comportamentos. Se as ações desrespeitosas não forem adequadamente punidas, a empresa estará sendo permissiva, o que será um incentivo para que atitudes hostis ocorram novamente.

2. Defina regras organizacionais claras

Para que a dica 1 se concretize, é importante que a empresa tenha um estatuto, ou seja, um conjunto de regras claras e aplicáveis a todos os seus colaboradores. Não precisa ser um documento extenso, mas basta que ele contemple as normas básicas de respeito, boa conduta, honestidade, pontualidade, assiduidade, responsabilidade e educação no dia a dia.

Cabe às lideranças comunicar essas regras a todos os colaboradores, tão logo sejam contratados. Além disso, é essencial que elas também sejam reforçadas de tempos em tempos. Dessa forma, nenhum colaborador poderá alegar desconhecimento das normas internas.

3. Elimine as fontes de problema

Identifique imediatamente quais são os profissionais que estão “causando” problemas, bem como quais são os comportamentos negativos que eles têm e as suas consequências no ambiente de trabalho. Chame-os para uma conversa, dê os feedbacks e deixe claro que atitudes hostis não serão toleradas.

Nesse momento, é importante contar com o apoio de alguém do departamento de recursos humanos, que possa explicar exatamente quais condutas são inadequadas e quais são as possíveis consequências para esses atos. Se ainda assim a situação continuar do mesmo jeito, a solução pode ser o desligamento.

4. Crie um ambiente positivo

Um bom ambiente de trabalho é aquele em que os profissionais sentem-se acolhidos, respeitados e reconhecidos pela empresa. Por isso, não abra espaço para que a sua empresa tenha colaboradores que não compartilham dessa mesma ideia e que disseminam comportamentos venenosos, agressivos, desrespeitosos e hostis.

Preze pela qualidade de vida no trabalho sempre e crie um ambiente favorável à construção de resultados positivos e crescentes. Faça do feedback uma rotina, ofereça treinamentos e palestras sobre comportamento no trabalho, reconheça os bons desempenhos e estimule cada colaborador a dar o melhor de si.

5. Incentive o diálogo sempre

Por fim, estimule em todos os seus funcionários a ideia de que o diálogo é sempre a melhor maneira de prevenir e solucionar os problemas assim que surgem. Esse diálogo deve ser feito com clareza, equilíbrio emocional e objetividade. Se alguém não concorda com a atitude de um colega, por exemplo, é assim que a conversa deve ser conduzida, e não com dedos apontados, xingamentos e ânimos exaltados.

O mesmo vale para os líderes. Eles devem ser acessíveis aos seus colaboradores para que ouçam as suas considerações. Da mesma maneira, os líderes também devem conversar com os liderados com respeito e equilíbrio, sem perder o controle e sem ofender ninguém.

Aproveite estas dicas e coloque-as em prática agora mesmo. Não espere a sua empresa “pegar fogo” para tomar uma providência efetiva para eliminar a hostilidade. Faça isso e tenho um ambiente de trabalho produtivo e prazeroso.

E você, querida pessoa, já trabalhou em um ambiente hostil? O que fez para lidar com isso? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!