A terceira idade é um momento único na vida dos nossos pais e avós e que, um dia, será vivenciado também por nós. E uma fase em que as pessoas têm mais tempo para aproveitar os seus momentos livres, mas que pode ser marcada pelo tédio e pelo sedentarismo. Por isso mesmo, os encontros de idosos são sempre marcados por alguma dinâmica para a terceira idade, que mistura componentes lúdicos com ideias, música e movimentos de dança e interação.

As dinâmicas são atividades práticas que estimulam conhecimentos, habilidades e reflexões. Vantajosas em diferentes idades e situações, elas podem ser muito benéficas entre os idosos. Quer saber como isso é possível? Então, continue a leitura a seguir e saiba mais sobre o tema!

Exemplos de dinâmicas para a terceira idade

Diferentemente dos demais tipos de dinâmicas rápidas, estes exercícios para as pessoas da melhor idade devem ser muito bem pensados, pois não podemos ignorar as limitações físicas e também a fragilidade natural das pessoas idosas nessa fase. Assim, ter todo cuidado com os detalhes e as dinâmicas escolhidas é fundamental. Por isso, confira, na sequência, 5 exemplos de ótimas dinâmicas que podem ser aplicadas a essa faixa etária!

1. Dinâmica do espelho

O objetivo dessa dinâmica é fazer com que o idoso reconheça as suas qualidades, se valorize mais e, com isso, consiga aumentar a sua autoestima. Para aplicá-la, será necessário apenas um espelho coberto com um pano, que deve ser colocado virado para os participantes.

Um a um, todos devem ser convidados a ir até o espelho e, só nesse momento, o instrutor deverá tirar o pano e perguntar: quais são as 3 maiores qualidades da pessoa que você está vendo? Sem dizer o nome da pessoa que estão vendo, o idoso deve ser estimulado a falar das suas próprias qualidades e talentos.

2. Dinâmica “dançar pra se conhecer”

Essa dinâmica divertida tem como objetivo apresentar os participantes, uns aos outros, de um jeito diferente. Para isso, o instrutor deve escolher músicas animadas e convidar os idosos a, inicialmente, fazerem duplas.

PSC Renascimento

Em seguida, o coordenador deve explicar que, quando a música tocar, as duplas devem dançar juntas e se apresentarem, em 30 segundos. Na apresentação, é preciso falar alguns dados básicos (nome, idade, cidade e um hobby, por exemplo). Depois, a cada sinal de “Trocou”, devem trocar de parceiro e fazer o mesmo até que cada um tenha conhecido e se apresentado para todos os presentes.

3. Show de talentos

O objetivo desse exercício é mostrar os talentos de cada idoso e valorizar o seu trabalho ou dom. Para isso, o grupo deve ser convidado a levar e mostrar a todos, no próximo encontro, alguma coisa que represente um talento, hobby ou passatempo seu, como: bordado, comida, pintura, poesia, dança, artesanato, filme, esporte, culinária etc.

4. Continue a história

Essa é uma atividade muito bacana, que costuma funcionar com as crianças, mas que também pode ser interessante com pessoas idosas. Basicamente, o grupo deverá contar uma história bem criativa.

O instrutor deve começar a história, citando o lugar e os personagens. Em seguida, deve pedir para que um membro do grupo dê continuidade à história do ponto em que ele parou. O próximo deve continuar a história, até que o instrutor peça para que ele pare, cedendo a vez à pessoa que estiver ao seu lado direito, e assim sucessivamente, até que o último participante encerre a  história. A narrativa pode ficar meio maluca, mas é assim mesmo!

5. Dinâmica da colagem

A dinâmica da colagem pode ser aplicada em grupos de pessoas idosas, mas é sempre importante ficar atento para ajudar os participantes na utilização da tesoura e da cola. Basicamente, a ideia é dar um tema ao grupo e pedir para que cada participante construa um cartaz com esse tema, recortando imagens de revistas e colando-as em uma cartolina. Os temas podem ser: paz, felicidade, vida, sonhos, Natal etc.

O cartaz pode ser feito individualmente, em duplas ou em pequenos grupos. Distribua as cartolinas, as revistas, a cola e a tesoura. Se desejar, pode distribuir lápis e caneta para que escrevam ou desenhem o que quiserem. Em seguida, peça para cada pessoa ou grupo apresentar o seu trabalho a todos os participantes.

A importância das dinâmicas nessa fase

A terceira idade é uma fase em que algumas pessoas começam a manifestar dificuldades motoras, de fala, de raciocínio, de socialização, e por aí vai. É sabido que o convívio com outras pessoas e com atividades diversificadas estimula o corpo e a mente, inclusive nesse momento.

Além disso, o idoso que se mantém ativo de alguma maneira não perde a confiança em si mesmo, reduzindo a sua dependência de outras pessoas e amenizando a ideia de que não consegue fazer mais nada sozinho. Isso beneficia tanto a saúde física quanto a saúde mental, nesse momento naturalmente mais delicado.

Desde que as dinâmicas sejam planejadas e respeitem a individualidade de cada um, é possível aplicá-las aos mais velhos, estimulando-os à interação e mantendo-os física e mentalmente ativos. Esse processo gera mais saúde e bem-estar às pessoas, auxiliando no combate à já ultrapassada ideia de que a velhice é sinônimo de sedentarismo, ociosidade e televisão.

Conclusão

Como podemos perceber, as dinâmicas para a terceira idade são muito importantes para motivar, animar e valorizar os idosos, que nessa fase, nem sempre recebem a atenção, o carinho e a valorização que merecem.

Que esses exemplos sirvam de inspiração para todos nós, e que, em eventos ou mesmo em processos de coaching, por exemplo, nós possamos sempre levar o nosso melhor e proporcionar autoconfiança e autovalorização, ajudando a manter a vitalidade dos nossos queridos idosos!

E você, ser de luz, conhece mais alguma dinâmica interessante que possa ser utilizada em grupos de pessoas idosas? Qual? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!