Em que você pensa quando falamos em alguém inteligente? Em alguém com profundos conhecimentos sobre ciências? Em uma pessoa que consegue fazer cálculos complexos rapidamente? Em alguém que já leu muitos livros e tem muitas referências?

Bem, segundo a teoria das inteligências múltiplas, esses são apenas alguns dos principais tipos de inteligência que existem, e cada pessoa se destaca em ao menos um deles. Neste artigo, vamos compreender melhor essa teoria e entender como ela pode ser benéfica no trabalho. Ficou curioso? Então, continue a leitura a seguir e saiba mais sobre o assunto!

Inteligência múltipla: compreendendo essa teoria

A teoria das Múltiplas Inteligências; desenvolvida pelo psicólogo, neurologista e especialista em educação da Universidade de Harvard Howard Gardner; defende que o ser humano, ao contrário do que se pensava até alguns anos atrás, pode possuir pelo menos 8 tipos de inteligências diferentes.

Ao apresentar o seu estudo e um novo conceito, Gardner desmistificou a teoria do Quociente de Inteligência (QI), que se baseava em testes intelectuais para medir, numericamente, o nível de inteligência de uma pessoa (apenas em termos lógicos).  Acreditava-se, assim, que indivíduos mais inteligentes, com o QI maior, tenderiam a ter maior sucesso na carreira e na vida, entretanto, o psicólogo provou que isso não era o fator unicamente determinante.

Em outras palavras, Howard comprovou que pessoas de menor quociente de inteligência poderiam, sim, alcançar alta performance e conquistar resultados extraordinários.

As múltiplas inteligências descritas por Gardner são: linguística, lógico-matemática, espacial, corporal-cinestésica, interpessoal, intrapessoal, naturalística e musical. Cada um de nós pode tê-las, em maior ou menor quantidade, sendo que apenas em casos raros uma pessoa poder ter todas essas competências ao mesmo tempo. Nesse sentido, Leonardo Da Vinci, com suas inúmeras habilidades, é um poderoso exemplo de ser humano de múltiplas inteligências.

Os tipos de inteligência que existem

Os 8 tipos de inteligência, de acordo com Gardner, são descritos da seguinte maneira.

  • Linguística: capacidade de desenvolver conhecimentos e de expressá-los por meio das palavras, tanto ao falar quanto ao escrever. Essa é a inteligência dos escritores, jornalistas, publicitários, professores, palestrantes, enfim, aqueles que falam, leem e escrevem com desenvoltura. Também aprendem idiomas com facilidade.
  • Lógico-matemática: capacidade de formular hipóteses e verificá-las com base em raciocínio lógico. Esse tipo de inteligência está associado ao método científico e à capacidade de fazer cálculos matemáticos. Em geral, aparece em profissões que demandam disciplina, organização e resolução de problemas.
  • Espacial: capacidade de compreender com exatidão o mundo como ele é, promovendo representações e transformações positivas. É o tipo de inteligência de quem tem boas noções de localização geográfica, espaços, deslocamentos, tamanhos, pesos, medidas, formas etc. Geógrafos, arquitetos e artistas costumam ter essa inteligência elevada.
  • Corporal-cinestésica: capacidade de utilizar as diferentes partes do corpo, de maneira coordenada, para executar atividades. É a inteligência dos esportistas, dançarinos, bailarinos e atores, ou seja, profissões que utilizam o corpo com precisão de movimentos.
  • Musical: capacidade de identificar sons, distinguindo notas, ritmos, timbres e harmonias. Também está associada à produção musical com qualidade e criatividade. Músicos, cantores, DJs e diretores musicais são alguns dos profissionais que têm esse tipo de inteligência desenvolvido.
  • Interpessoal: capacidade de relacionar-se de forma positiva com o outro, por meio de habilidades como: gestão de pessoas, liderança, clareza de comunicação, persuasão e motivação. Precisam compreender o outro para formar opiniões. É o caso de apresentadores, profissionais de vendas, de marketing, de RH, psicólogos, políticos, líderes religiosos e professores.
  • Intrapessoal: capacidade de compreender a si mesmo, analisando-se e voltando o seu olhar para compreender quem a pessoa é. Está associada ao autoconhecimento e a reflexões sobre a existência humana, com o objetivo de melhorar continuamente. Refere-se a profissões como: psicologia, filosofia, teologia e literatura.
  • Naturalista: capacidade de compreender o meio em que o indivíduo está inserido, sobretudo os movimentos da natureza. Quem tem essa inteligência desenvolvida costuma lidar bem com plantas e animais. É a inteligência dos botânicos, biólogos, veterinários, agricultores e ativistas da ecologia.

As múltiplas inteligências aplicadas ao trabalho

PSC Renascimento

Mas e nós, como podemos utilizar essas qualidades a nosso favor? Bem, no nosso dia a dia de trabalho; independentemente da profissão, cargo ou área de atuação; somos sempre desafiados a assumir novas responsabilidades e demandas e a acessar, de maneira rápida e precisa, as nossas diferentes competências.

Se, por exemplo, você é da área de comunicação, cuidará não apenas de assuntos relacionados ao seu cargo ou profissão, do universo de humanas, uma vez que também pode precisar fazer relatórios dos resultados e indicadores do seu trabalho. Aqui, além da inteligência linguística para escrever um bom texto, por exemplo, você também precisará da competência lógico-matemática, que entra para ajudá-lo a coletar as informações, números e estatísticas e a organizá-las corretamente.

Outro exemplo: se você é líder, além das inteligências mencionadas acima, também será importante ter bem desenvolvidas as inteligências intrapessoal e interpessoal. A intrapessoal diz respeito ao autoconhecimento e a compreender as suas próprias emoções, sentimentos, pontos fortes e de melhoria. Já a interpessoal garante a qualidade dos seus relacionamentos com os seus liderados, colegas e superiores.

Perceba que, a todo o momento, somos convidados a acessar o nosso potencial infinito. Por isso, questione-se: você conhece bem o seu leque de habilidades? Sabe quais são os seus maiores diferenciais e os principais pontos de melhoria?

Saiba que você pode alavancar os seus resultados, de forma rápida e efetiva, e potencializar as suas competências técnicas, emocionais e comportamentais. Para isso, a nossa dica é: invista no Professional & Self Coaching — PSC, a formação que o leva além e o ajuda a desenvolver o melhor que há em você!

E você, querida pessoa, identifica quais são as suas inteligências dominantes? Quais delas são mais presentes no dia a dia da sua profissão? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!