O marketing digital consiste em utilizar a internet para aproximar a sua empresa do seu público-alvo, ou seja, das pessoas com maior potencial para se interessar pelas soluções que você oferece. A internet é um meio democrático, pois permite que até mesmo as empresas pequenas e iniciantes construam os seus websites e divulguem os seus negócios, sem que precisem gastar rios de dinheiro (como ocorre na publicidade tradicional — na televisão, nas revistas etc.).

No entanto, muita gente acha que fazer marketing digital é basicamente construir uma página no Instagram ou no Facebook, e está feito. Não é bem assim. As redes sociais são muito importantes, mas elas são apenas uma das várias estratégias que esse meio oferece.

Dessa forma, é interessante conhecer um “passo a passo” para criar e adotar uma estratégia de marketing vencedora. Confira as 6 etapas a seguir e tenha muito sucesso!

1. Conheça o mercado em que você está inserido

Qual é o seu produto/serviço? Quem são os seus principais concorrentes? As pessoas que se interessam pela sua área fazem uso da internet com frequência? Quais diferenciais você pode oferecer em relação à concorrência? Quais estratégias de marketing os seus concorrentes usam? Quais delas você pode aproveitar? Quais delas é melhor deixar de lado?

Responder a essas perguntas depende de um profundo e extenso trabalho de pesquisa. Essa etapa não pode ser negligenciada, tendo em vista que ela levanta a real viabilidade da sua ideia de negócios. Pode ser que o marketing digital simplesmente não se aplique ao público que você pretende atingir.

No entanto, somente as pesquisas serão capazes de fazer com que você chegue a essa conclusão. Os dados são a base sólida para um planejamento estratégico eficiente. Defina o seu público-alvo e conheça os seus desejos e necessidades, sobretudo aqueles que você pode solucionar.

2. Defina a sua persona

O público-alvo de uma empresa consiste em um conjunto de segmentações demográficas, de acordo com a parcela da população que você acredita que tem maior potencial para se tornar a sua clientela. Isso deve incluir os aspectos que você julgar relevantes ao seu negócio, que podem incluir: gênero, idade, profissão, localização geográfica, faixa de renda, grau de escolaridade, entre outros.

No entanto, é importante ir além dessa fase, construindo uma persona. A persona é um personagem fictício que representa o que seria o cliente ideal do seu negócio. Ele deve ter nome, idade, enfim, todas as características demográficas do seu público-alvo. No entanto, também é importante incluir os aspectos psicográficos, ou seja: estilo de vida, personalidade, desejos, necessidades, problemas, medos, hobbies, meios de informação/comunicação mais utilizados, hábitos de consumo etc.

Quanto mais você “mergulhar” nessa persona, mais conseguirá definir as melhores estratégias para atrair a sua atenção, interesse e desejo de compra, por meio dos canais digitais.

3. Determine um plano estratégico

Conhecendo bem o segmento de mercado em que você está inserido e o público que pretende atingir, fica mais fácil definir o seu objetivo de marketing. O objetivo nada mais é do que aquilo que você pretende alcançar com as estratégias digitais, o que inclui o crescimento do seu negócio, as expectativas de demanda de clientes e as estimativas de lucro.

O plano estratégico consiste no conjunto de ações que você vai colocar em prática para levar você do ponto atual ao ponto desejado. Além disso, ele deve incluir também todos os recursos que serão utilizados nesse processo: humanos, tecnológicos e financeiros.

Especialmente a questão financeira precisa ser muito bem administrada, de modo que você não gaste mais do que deveria, sobretudo com canais de comunicação que não tendem a gerar o retorno esperado.

4. Selecione os canais mais indicados

Como citamos no início do texto, o marketing digital oferece diversas possibilidades de ação. Além das já citadas redes sociais, você pode construir o próprio site da sua empresa, um blog bem informativo, um aplicativo para celular, anúncios pagos, e-mail marketing, remarketing, e-commerce e ações de SEO (aquelas estratégias que ajudam o seu conteúdo a aparecer nas primeiras posições de resultados orgânicos do Google, sempre que alguém digita uma palavra-chave relacionada ao seu negócio).

Naturalmente, é preciso “orquestrar” todos esses canais, de modo que eles mantenham a unidade das informações, da linguagem e da identidade visual. Por isso, é bom contar com redatores, designers, programadores e analistas de marketing competentes.

A escolha dos canais deve ser feita com base na natureza dos seus negócios e nos hábitos da persona que você definiu nos itens acima. Adianta, por exemplo, criar um canal no YouTube, se a sua persona só acessa o Instagram? Esse é o tipo de sensibilidade estratégica que você precisa desenvolver.

5. Crie um calendário editorial

No marketing digital, é preciso atrair as pessoas por meio da informação e do entretenimento. Ao contrário da publicidade tradicional, que invade a rotina das pessoas com uma comunicação essencialmente mercadológica — produtos, preços e imperativos para comprar —, o marketing digital precisa equilibrar a produção de conteúdos interessantes com essa comunicação mercadológica.

É preciso que você construa autoridade, ou seja, que você mostre todo o seu conhecimento na sua área de atuação para atrair a confiança e o interesse das pessoas. Um educador físico, por exemplo, pode construir um blog repleto de dicas de treinos e de alimentação para alcançar esse objetivo.

Para isso, é importante construir um calendário editorial, ou seja, definir as datas, os horários e os temas dos conteúdos que serão produzidos e publicados. Isso o ajudará a organizar a sua produção. Por exemplo:

DataHorárioCanalTema
20/out15:00FacebookExercícios anaeróbicos
21/out10:00Post – BlogDieta: fontes de proteínas
22/out15:00InstagramLive sobre exercício físico de baixo impacto

6. Monitore constantemente o seu desempenho

Uma das grandes vantagens do marketing digital em relação à publicidade tradicional é que você consegue monitorar o desempenho da sua comunicação em tempo real. As redes sociais, os sites, os blogs e as plataformas de disparos de e-mails oferecem análise de métricas, ou seja, de dados estatísticos que revelam quantas pessoas foram impactada pelo seu conteúdo, quantas clicaram nos seus links, quantas abandonaram a página, e por aí vai.

Quanto mais você acompanhar esses dados, mais conseguirá identificar os canais mais relevantes ao seu negócio, os dias e horários mais favoráveis para a publicação do seu conteúdo, os temas que mais atraem a atenção do seu público, entre outros insights fundamentais para o seu sucesso.

Portanto, analise esses dados continuamente. Se eles estiverem favoráveis, dê continuidade à estratégia adotada. Já se o desempenho estiver abaixo das suas metas, contudo, recalcule a rota e faça as mudanças estratégicas necessárias para levantar a sua performance.

Como você pode perceber, o marketing digital é um conjunto de estratégias que demandam pesquisa, análise, planejamento, produção de conteúdo, domínio das ferramentas e bons conhecimentos em análises estatísticas. Na dúvida, desenvolver essas habilidades é uma boa maneira de começar a colocar em prática as suas estratégias.

E você, querida pessoa, tem alguma experiência com o marketing digital? Teria mais alguma dica para compartilhar com quem estiver começando neste universo? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!