Perdoar é um verbo complexo de entender e de colocar em prática. Ele significa livrar alguém que cometeu um erro ou uma ofensa da culpa. Em uma sociedade predominantemente cristã, como a brasileira, trata-se de um dos valores mais importantes, reforçando a humildade e a capacidade de viver em harmonia com o próximo.

Contudo, sabemos que perdoar nem sempre é fácil. O orgulho ferido pelo ato do outro pode nos impedir ou nos atrasar ao perdoar. Por isso, é importante que saibamos compreender o verdadeiro significado do perdão, bem como conferir algumas dicas de como concedê-lo “a quem nos tem ofendido”. Isso é o que você vai conferir no artigo a seguir!

O que é perdoar?

Perdoar é um gesto de humildade e amor, considerando que estamos livrando aquele que errou do doloroso peso da culpa. Para isso, devemos acolher os sinais de arrependimento do outro, evitando julgá-lo. Confira, na sequência, o que de fato significa perdoar.

1. Perdoar é seguir em frente

Quando perdoamos uma ofensa recebida, colocamos um ponto final a um evento desagradável e às suas consequências negativas. É como se puséssemos um fim a um conflito, tirando um entrave do nosso caminho. Esse gesto nos leva a fazer as pazes com o passado, possibilitando a construção de um futuro melhor. Em contrapartida, quando nos recusamos a conceder o perdão, continuamos a remoer a mágoa e a visitar o passado de forma dolorosa, o que nos impede de seguir em frente.

2. É permitir que quem errou também siga em frente

Ao perdoar, portanto, estamos permitindo que nós mesmos sigamos em frente. Mais do que isso, estamos levantando a bandeira branca, sinalizando que aquele que errou em nossa direção também está livre de culpa para seguir com a sua vida. É por isso que esse gesto é tão nobre, uma vez que alivia o outro do peso de ter errado no passado, favorecendo que ele também possa virar a página e escrever capítulos melhores no livro da sua vida. É uma autorização para um futuro promissor.

3. É ser humilde

O perdão é o símbolo da humildade. Quando uma pessoa comete um erro e se arrepende, ela procura o perdão para aliviar o sentimento negativo de ter causado sofrimento. Dessa forma, todo mundo gosta de ser perdoado. Portanto, não faz sentido negar o perdão ao próximo. Você gostaria de não ser perdoado por alguém que ofendeu? Então por que se recusar a fazê-lo diante de alguém que o fez sofrer? Perdoar é lembrar-se de que você também erra, exercitando a empatia e a humildade.

4. É viver em paz

PSC Renascimento

Por fim, não podemos deixar de citar que o gesto do perdão promove uma reconciliação entre duas partes que antes estavam em conflito. Por mais que não existam o amor e a amizade entre os envolvidos, pode-se afirmar ao menos que o perdão promove a paz. Perdoar quem o ofendeu não significa criar com ele uma amizade, mas apenas restabelecer a paz. Aliás, você não precisa nem conviver com o indivíduo se não quiser, mas ao menos você permitiu que as vidas de ambos prosseguissem.

4 dicas poderosas para perdoar

Conforme citamos acima, perdoar envolve o ego e o orgulho, que são dois fatores poderosos dentro de qualquer ser humano. Diante disso, precisamos nos despir deles por alguns momentos para enxergar a importância do perdão. Essa missão pode ser mais difícil do que parece, e, por isso, separamos algumas dicas úteis nesses momentos delicados. Confira!

1. Lembre-se de que você também erra

Como reforçamos anteriormente, todo mundo que erra e se arrepende procura o perdão. Assim, se você estiver em um momento de dificuldade de perdoar, lembre-se de como é sofrido sentir a dor do arrependimento e ter o perdão recusado pela vítima dos seus atos. Exercite a empatia e não faça aos outros aquilo que você não gosta que façam com você. Além disso, entenda que não perdoar é colocar-se em uma posição de superioridade que não é de fato sua, pois você também erra.

2. Respeite o seu tempo

Entenda que o perdão é um processo. Isso significa que, para ser verdadeiro, ele precisa vir de coração, o que demanda algum tempo. O perdão “da boca para fora” não é um perdão de verdade. Portanto, não tenha pressa. Explique que você precisa de um tempo para processar o que aconteceu e permitir que as emoções do calor do momento tenham a sua intensidade diminuída. Gradativamente, esse processo ocorrerá, e a voz da razão retornará, permitindo que um perdão verdadeiro seja concedido.

3. Ouça o que a outra pessoa tem a dizer

Muitas vezes, a dificuldade de perdoar vem do simples fato de que não ouvimos o outro lado. Dessa forma, tenha paciência e dê à pessoa que o magoou a oportunidade de se explicar. Talvez, ela tenha tido motivos e circunstâncias sobre os quais você não tem conhecimento. Além disso, permita que ela expresse os seus sentimentos e verifique a sinceridade do arrependimento demonstrado. Ouvir o próximo é importante para que você o perdoe. Para isso, porém, é preciso dar a ele uma oportunidade.

4. Pense na paz que você tem a ganhar

Por fim, lembre-se do argumento mais importante de todos: a paz não tem preço. O ato de perdoar promove a paz tanto à vida de quem é perdoado quanto à vida de quem perdoa. Perdoar não é esquecer, e muito menos dar razão a quem errou. Perdoar é abraçar a realidade humana de que todo mundo erra e dar ao próximo o direito de continuar a vida. O importante é aprender com os erros e fazer melhor da próxima vez. Todavia, o perdão jamais pode ser esquecido!

E você, querida pessoa, tem facilidade em perdoar? Como é o seu processo? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!