É comum ouvirmos por aí que alguns profissionais deixam determinadas empresas porque não se adequaram à cultura daquela organização e também que alguns profissionais são contratados para agregar valor à cultura da empresa. Mas o que exatamente é a cultura organizacional?

Neste artigo, você vai compreender a definição desse conceito, os elementos que o compõem e a importância de estabelecer uma cultura para a sua empresa. Para saber mais sobre o tema, é só dar continuidade à leitura seguir!

O que é cultura organizacional?

Podemos chamar de cultura organizacional o conjunto de regras definidas pela empresa para balizar as suas atividades, o seu posicionamento frente à sociedade, o seu mercado de atuação e os seus clientes internos e externos.

Assim, para que haja um ambiente favorável ao desenvolvimento das atividades, tanto as coletivas como as individuais, é essencial que esses preceitos sejam seguidos e respeitados por todos os componentes da organização.

Em nosso ambiente de trabalho, as nossas ações devem ser pautadas de acordo com as diretrizes, valores, missão, visão, políticas, padrões éticos e as normas de conduta definidas pela empresa.

Dessa forma, direta ou indiretamente, somos orientados pelos nossos gestores a seguir essas premissas e a conduzir todas as nossas atividades e comportamentos dentro do que a organização considera ser o mais adequando e congruente. Quem não se adapta, na maioria das vezes, é convidado a sair.

Quais elementos compõem a cultura organizacional?

A cultura de uma organização não pode ser definida em uma ou duas palavras. Na verdade, ela é resultado do comportamento diário das pessoas que a compõem, como os colaboradores, líderes, investidores, clientes etc. Sendo assim, toda cultura organizacional é uma construção edificada com o tempo, de acordo com os itens a seguir.

  • Missão, visão e valores

PSC

Missão, visão e valores são os três elementos básicos que constituem a identidade da empresa. A missão é o que a empresa faz, ou seja, o seu propósito de existir. A visão é o objetivo maior da empresa, a ser alcançado futuramente. Por fim, os valores são um conjunto de princípios que devem nortear as ações de todos os colaboradores e líderes da empresa.

Resumidamente, a missão define o que a empresa é, a visão estabelece o que a empresa quer ser, e os valores determinam como as pessoas devem agir para alcançar o sucesso. Sendo assim, podemos citar que a transparência, a inovação e a alegria no dia a dia podem ser valores que constituem tanto a identidade da empresa quanto a cultura da organização.

  • Regras internas

Além da identidade da empresa, também fazem parte da sua cultura as regras internas, ou seja, as normas que todos os colaboradores devem conhecer e obedecer. Por exemplo: se uma empresa não permite que dois funcionários namorem, mas outra não vê problema nisso, é sinal de que há culturas diferentes entre essas instituições.

Outro exemplo ocorre em relação à flexibilidade de horários. Há empresas que definem o horário de entrada e o horário de saída, exigindo que sejam religiosamente cumpridos pelos funcionários. Em contrapartida, outras empresas podem permitir que, mediante uma justificativa, o colaborador possa entrar mais tarde, sair mais cedo ou mesmo trabalhar de casa em alguns dias da semana. Tudo é uma questão de definir regras, a fim de que não haja confusão.

  • Hábitos e práticas cotidianas

As regras são essenciais para que a empresa constitua a sua cultura. Contudo, além delas, também podem ser estabelecidas algumas rotinas pela força do hábito ao longo do tempo, mesmo que elas não estejam escritas nos regulamentos oficiais da organização. Por exemplo: algumas empresas naturalmente conferem mais autonomia ao trabalho dos funcionários. No entanto, há outras em que os líderes microgerenciam o trabalho, ou seja, estão sempre atentos a cada passo dado pelo colaborador.

Quer mais um exemplo? Algumas escolas gostam de se comunicar com os pais dos alunos por meio de telefonemas e grupos de WhatsApp, enquanto outras preferem fazê-lo por meio de comunicados escritos nas agendas dos estudantes. São costumes que não são definidos por regras, mas pelo “jeito de ser” da empresa, construído pelo hábito com o passar do tempo.

Por que a cultura organizacional é importante?

A cultura organizacional é importante porque define como a empresa coloca em prática a sua identidade no dia a dia. Assim, os colaboradores e os próprios clientes percebem esse “jeito de ser” da organização, como se ela tivesse uma personalidade própria.

Isso é importante, por exemplo, para que a empresa seja mais seletiva na hora de contratar colaboradores. Assim, uma empresa mais rígida e tradicional evita a contratação de um profissional muito independente e inovador, por exemplo. Essa compatibilidade entre a identidade da empresa e a do funcionário é essencial, tanto para a produtividade da organização quanto para a satisfação e felicidade do próprio colaborador em fazer parte daquele lugar.

Encontre a empresa certa para você!

Cada empresa tem sua própria cultura organizacional: isso é fato. Algumas podem adotar políticas mais liberais, e outras podem estipular regras mais severas em relação aos comportamentos e às formas de produção do trabalho. Porém, mesmo que nem sempre as regras estejam bem definidas, com certeza, elas estão presentes no dia a dia de trabalho.

O profissional que busca ascensão na carreira ou mesmo uma colocação no mercado deve procurar adaptar-se à cultura da empresa onde deseja trabalhar, ou então, buscar organizações que tenham uma cultura condizente com o seu próprio sistema de valores e crenças.

Se, por exemplo, um colaborador não acredita naquilo que a empresa propõe, vende e define como os seus referenciais organizacionais, logicamente haverá um conflito de valores que impossibilitará um bom relacionamento entre as partes e impedirá o alcance de bons resultados para ambas.

Por isso, quando há um choque de culturas, é importante que tanto a empresa quanto o colaborador se posicionem e busquem um entendimento. Caso contrário, a empresa corre o risco de ter nos seus quadros funcionários insatisfeitos e improdutivos. Ao mesmo tempo, o profissional, sentindo-se “por fora” daquela cultura, pode tornar-se uma pessoa infeliz no seu trabalho.

Percebeu a importância da cultura organizacional? E você, querida pessoa, tem levado em consideração esse aspecto na hora de escolher uma empresa para trabalhar ou permanecer no seu emprego atual por mais tempo? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!