Os líderes que acabam de chegar a esse posto ou que acabam de entrar em uma nova empresa podem sofrer com algumas armadilhas. Pode ser difícil conquistar a confiança das pessoas e construir uma autoridade eficaz, sem prejudicar o relacionamento interpessoal.

Neste artigo, relacionamos 10 armadilhas muito comuns na vida dos novos líderes. É fundamental conhecê-las para que possamos desenvolver estratégias que nos permitam evitá-las. Ficou curioso? Então, continue a leitura a seguir para descobrir que armadilhas são essas e como podemos preveni-las. Siga em frente e saiba mais sobre o assunto!

1. Agir de forma precipitada

É comum que os novos líderes queiram “mostrar serviço” e tomar decisões rápidas, especialmente quando estão em uma nova empresa. Não cometa esse erro. Agir de forma precipitada pode provocar resultados negativos, acabando com toda a boa impressão que você queria causar. Para evitar que isso ocorra, procure ouvir o que os envolvidos nos projetos têm a dizer. Inclua a sua equipe e os demais especialistas nos processos de tomada de decisão, de modo que você possa ser mais preciso.

2. Achar que já sabe de tudo

Nem sempre as experiências prévias são suficientes para que desempenhemos uma boa liderança. Não é porque uma ideia deu certo em equipes ou empresas anteriores que isso vai dar certo novamente. Aliás, assumindo um cargo de liderança, é importante não apenas desenvolver os seus conhecimentos técnicos da área, mas também aperfeiçoar as suas próprias habilidades de liderança, como: planejamento estratégico, clareza de comunicação, bom relacionamento interpessoal, feedback etc.

3. Não dar a devida importância à delegação das tarefas

Entre os novos líderes, é comum que se preocupem muito com o que deve ser feito e com como deve ser feito. No entanto, o “quem” é muito negligenciado. Diante disso, fique atento e certifique-se de que você tenha o profissional certo na função certa. Ouça o que essas pessoas têm a dizer, auxilie-as nas atividades e ofereça a elas possibilidades de capacitação profissional. O líder não pode e não deve querer controlar tudo (microgerenciamento), de modo que deve ter uma delegação eficaz.

4. Não planejar a evolução na nova função

É comum que o líder seja escolhido para assumir essa função justamente porque já apresentava um bom desempenho na posição anterior. Contudo, ao tornar-se um líder, ele precisa fazer um planejamento para que ele também evolua nesse novo cargo. Não podemos deixar de estudar e de investir em capacitação, por meio de treinamentos e cursos. Por isso, selecione as habilidades e competências que você mais precisa desenvolver e encontre meios para que isso seja possível.

5. Desenvolver um foco excessivo sobre si

PSC Renascimento

De fato, todo líder precisa cuidar de si para mostrar um bom trabalho. No entanto, o sucesso de um líder depende também do sucesso das pessoas que estão sob a sua liderança. Não adianta nada que você se considere um líder de sucesso se as pessoas da sua equipe estão apresentando resultados indesejáveis. Lembre-se de investir no sucesso das pessoas que você lidera, de prestar auxílio sempre que necessário e de motivá-las para que realmente alcancem resultados extraordinários.

6. Não dar feedbacks de qualidade

Por falar em cuidar dos liderados, é função de todo líder dar feedbacks de qualidade. O processo de feedback deriva de uma avaliação de desempenho criteriosa. Depois dessa avaliação, cabe ao líder conduzir uma breve reunião individual com cada liderado, apresentando os critérios avaliativos e os resultados obtidos. É o momento para, de forma ética e humanizada, reconhecer os pontos positivos e evidenciar o que pode melhorar, sempre dando sugestões práticas e mantendo elevada a motivação do colaborador.

7. Manter a mesma mentalidade de sempre

Há uma mudança de mentalidade considerável entre a postura de um líder e a postura de um liderado. Dessa forma, o novo líder não pode mais ter aquela atitude de apenas fazer o que lhe pedem. Ele deve ser mais proativo do que nunca, mantendo contato com os demais gestores da empresa e analisando como o seu departamento pode efetivamente contribuir com o sucesso da organização como um todo. É ele quem deve conduzir o planejamento estratégico da área e desenvolver a sua equipe.

8. Negligenciar o autocuidado

A rotina de um líder pode ser um pouco desgastante, afinal de contas, há muitas responsabilidades sobre si. Por isso, mais do que nunca, é fundamental praticar o autocuidado, sobretudo focando na saúde física e mental. Por isso, alimente-se de forma equilibrada, mantenha-se bem hidratado, durma bem, descanse durante as folgas, medite, exercite a sua vida espiritual, pratique atividades físicas, enfim, cuide-se para que você possa acalmar a mente e ser mais produtivo e estratégico.

9. Enxergar os liderados como máquinas

Assim como o líder não pode negligenciar o autocuidado, ele também precisa cuidar da saúde física e mental dos seus liderados. Se eles não estiverem bem, não há como cobrar produtividade. Por isso, seja um líder humanizado. Compreenda que eles também têm demandas e problemas fora da empresa que precisam ser resolvidos. Ofereça a eles uma remuneração adequada e uma boa infraestrutura. Além disso, seja compreensivo com as adversidades pelas quais eles estejam passando. Humanize-se!

10. Demitir pessoas sem uma avaliação cautelosa

É relativamente comum que um líder que se transfere de uma empresa para outra queira levar consigo a equipe de colaboradores em quem já confia. Isso o leva a prontamente demitir os profissionais que já estavam ali. Mas será que essa decisão é mesmo sábia? Agir dessa forma sem uma avaliação cautelosa pode levá-lo a desperdiçar talentos e afastar profissionais que poderiam fazer a diferença no alcance de bons resultados. Como sempre, evite as atitudes precipitadas.

As 10 armadilhas acima são muito perigosas, especialmente para líderes pouco experientes ou que tenham entrado em uma nova empresa recentemente. Portanto, fique atento a essas questões para evitá-las. Na dúvida, aja sempre com ponderação e planejamento, sem medo de pedir ajuda para quem tiver mais experiência!

E você, ser de luz, já enfrentou alguma dessas armadilhas? Enxerga algum desses problemas entre as lideranças do seu local de trabalho? Como podemos resolver essas questões? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!