O Amor é um sentimento universal. É uma forma de demonstrar­mos o nosso afeto às pessoas pelas quais nutrimos grande carinho e afeição. É a capacidade de amar e ser amado, de compartilhar, de proteger o outro e de cuidar da sua felicidade e integridade física e emocional. Por ser um sentimento único e catalisador, une muitas outras emoções.

A força amor, conforme a definição do Perfil de Forças Pessoais — PFP, da Psicologia Positiva, é um sentimento que envolve reciprocidade, ou seja, o ato de dar e receber. Essa relação recíproca compreende estar comprometido com o bem-estar do outro e com as suas necessidades além de, por vezes, estar disposto a fazer algum tipo de sacrifício em nome dele, e vice–versa.

Podemos sentir diferentes tipos de amor: materno, paterno, fraterno, o amor aos amigos e, ainda, o amor romântico. Segundo pesquisas, esses laços de amor são desenvolvidos ainda na pri­meira infância, por meio dos estímulos de afeição e carinho que recebemos dos nossos pais, familiares e das demais pessoas que convivem conosco neste período.

Benefícios do amor

O amor tende a tornar a pessoa mais flexível, tolerante e disponível a ressignificar e dar o seu perdão — elementos esses que con­tribuem fortemente para a qualidade das relações interpessoais e de vida.

A qualidade das relações amorosas está diretamente ligada ao bem-estar físico e emocional, ao sentimento de segurança e à satisfação com a vida. Relacionamentos amorosos bem-sucedidos conferem segurança, estabilidade emocional, sentido à vida e visão de futuro. Assim, o amor está associado a modelos de comunicação positi­vos e à solução pacífica de conflitos.

E o que isso significa sobre o indivíduo?  Que a pessoa que ama considera-se perfeitamente capaz de esta­belecer relacionamentos amorosos e próximos com os outros. Faz parte da sua natureza alimentar esses tipos de sentimentos positivos. Por isso, o indivíduo é aberto a dar e receber demonstrações de amor, carinho e afeição.

PSC Renascimento

A sua energia provém da real expressão dos seus sentimen­tos amorosos, e as pessoas ao seu redor a reconhecem facilmente. Quando a força amor é a predominante, porém, isso não quer dizer simplesmente que a pessoa sempre vai expressá-la da melhor maneira nos contextos onde está inserido.

Para isso, o indivíduo deve estar bem emocionalmente, uma vez que possibilita, tanto àquele que dá quanto ao que recebe o amor, o sentimento de gratidão, tranquilidade e apoio emocional. Essa força é fundamental no desenvolvimento de relacionamentos que nutrem e sustentam a satisfação com a vida.

Os diferentes amores pela vida

O conceito de amor é plural por natureza. Quando pensamos nessa palavra, provavelmente a primeira imagem que nos vem à mente é a de um casal apaixonado. O amor romântico está, de fato, entre os mais idealizados e associados à felicidade, mas há vários outros que vão além dele.

O amor entre os membros de uma família, por exemplo, une essas pessoas muito mais do que os laços de sangue. Esse sentimento surge entre pais e filhos, irmãos, tios, primos, avós e netos. É um tipo de afeto associado ao carinho, à proteção e à segurança que surge nesse que é o primeiro grupo social ao qual somos chamados a fazer parte.

Também podemos citar o amor que surge entre os amigos, afinal de contas, como se diz popularmente, os amigos são os irmãos que a vida nos permitiu escolher. Nesse caso, estamos diante de pessoas diferentes, que podem não conviver diariamente conosco, mas que certamente nos ajudam nas adversidades e compartilham conosco os momentos felizes.

Também podemos citar o amor a Deus, o amor aos animais, o amor à natureza, o amor às artes, o amor ao esporte, o amor a uma área profissional, enfim, o amor a uma atividade específica. Muitas vezes, o despertar de um propósito de vida vai além de uma simples vocação, tornando-se um grande amor pela carreira escolhida, como motivação para o dia a dia profissional.

Explorando o bom do amor

Identifique as pessoas que são mais importantes para você em todos os âmbitos da sua vida (família, amigos, espiritualidade, parceiros amorosos, carreira).

Questione-se: de que modo você expressa o amor e como ele é rece­bido? Como as expressões de amor são recebidas por você? Normalmente é mais fácil dar do que receber amor, mas, em relacionamentos sadios, esse ato deve ser recíproco.

O amor, muitas vezes, é demonstrado no modo como nos comunicamos com o outro, na forma com que expressamos os nossos desejos e necessidades e no estabelecimento do que é este “dar e receber” em uma relação. Há diferentes linguagens do amor, ou seja, diferentes meios de expressar esse nobre sentimento, conforme já citamos em alguns artigos aqui do blog.

O amor também se reflete na forma como ouvimos e reagimos às notícias boas e ruins. Você comemora de forma verdadeira com os outros quando recebe boas notícias? Reage com compaixão verdadeira quando são compartilhadas notícias ruins?

Novas formas de viver o amor e as suas virtudes

  • Pesquise sobre relacionamentos amorosos e descubra o que é mais valorizado nesse tipo de relação;
  • Desenvolva a prática da meditação do amor incondicional, na qual você conscientemente tem acesso aos seus recursos interiores de amor por meio do foco mental, das imagens positivas e das declarações ao universo, que se concentram em sentir e expressar o amor;
  • A meditação do amor incondicional é uma maneira eficaz de experimentar a força do amor e traz inúmeros benefícios físicos e mentais. Experiente a técnica, leia livros sobre o tópico e pratique assistindo a aulas gravadas ou com um profissional que ensine essa prática.

Como você pode perceber, o amor é um sentimento complexo e que surge nas nossas vidas de várias formas. Na verdade, é ele quem deixa os nossos dias mais coloridos, despertando em cada um de nós a motivação para agir e progredir em cada área da vida. Que nunca falte amor nos seus dias!

E você, ser de luz, quais tipos de amor tem alimentado? Está feliz com a forma como você ama e é amado ou amada? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!