O foco e a concentração são elementos fundamentais para qualquer pessoa que precisa realizar uma tarefa longa e/ou complexa. No trabalho, nos estudos ou numa simples leitura, focar e concentrar-se naquilo que é preciso fazer nos permite completar a tarefa com maior competência e agilidade.

No entanto, convenhamos que a capacidade de concentração no mundo em que vivemos não é das mais simples de se desenvolver. A todo instante, somos vítimas de interrupções e distrações. Aliás, o volume de informações que chega até nós todos os dias é incrivelmente alto. Por isso, é preciso exercitar essa habilidade, o que nem sempre é algo fácil de fazer. Para ajudar você nesse sentido, separamos 7 dicas. Confira-as a seguir. Boa leitura!

1. Escolha um ambiente propício

Toda tarefa que formos executar precisa de um ambiente propício. Especialmente as atividades que demandam mais concentração devem ser realizadas em espaços adequadamente iluminados, arejados e silenciosos.  Por isso, é uma boa ideia avisar as pessoas que estiverem com você de que será preciso evitar as interrupções pelas próximas horas.

Procure certificar-se de que a temperatura do ambiente também esteja adequada. Vista-se confortavelmente para evitar o frio ou o calor, pois a temperatura pode dificultar o foco. Se necessário, ligue o ar-condicionado ou o ventilador.

Outra recomendação relevante é que, antes de começar a atividade, você verifique se tem todos os materiais à disposição, de modo que não tenha que interromper a atividade para procurá-los. Além disso, desligue os rádios, televisores, notificações de celular, enfim, tudo aquilo que possa representar distrações.

2. Organize os seus horários

Não há nada mais desgastante e prejudicial à concentração do que fazer uma atividade já se preocupando com as próximas, especialmente se você terá tempo hábil para realizá-las. Por isso, adquira o hábito de planejar-se antecipadamente.

Nesse sentido, é importante ter uma agenda para que você possa organizar as suas atividades sem ficar sobrecarregado. Determine dia e horário para cada uma delas, deixando as atividades de maior complexidade para os momentos em que você se sente mais produtivo (seja pela manhã, pela tarde ou à noite).

PSC

Além disso, lembre-se de incluir pausas em seu dia. Ficar muito tempo dedicando-se a uma atividade sem qualquer descanso pode ser mais prejudicial do que benéfico. Por isso, faça pequenas pausas para alongar-se, alimentar-se, descansar, ter uma conversa amena com um colega, entre outros.

3. Mantenha o seu cérebro ativo

Segundo os especialistas, as distrações e interrupções em nossas atividades ocorrem quando entramos numa espécie de piloto automático. Você já deve ter percebido isso quando lê quatro vezes o mesmo parágrafo de um texto, mas não se lembra de nada do que leu.

Para evitar que isso ocorra, é importante utilizar o seu cérebro ao máximo, ou seja, agir com atenção e mergulhar completamente naquilo que estiver fazendo. Aqui no blog, já falamos do chamado estado de flow, em que a pessoa encontra-se tão envolvida em sua atividade, que simplesmente ignora tudo aquilo que ocorre ao seu redor.

Para entrar no estado de flow, fuja do piloto automático e da mentalidade passiva. Mantenha a sua mente 100% ativa em sua tarefa, dedicando-se e atentando-se aos detalhes. Investigue, questione, analise, esteja presente no que estiver fazendo. Se perceber que está executando as atividades de modo automático, pare e retome a sua atenção plena.

4. Respeite a importância do sono

Muitas pessoas entendem que, para manter a produtividade ou para aumentá-la, é preciso sacrificar o sono. Na verdade, esse raciocínio é extremamente nocivo, pois o sono tem funções vitais para a saúde física e para a saúde mental.

Por isso, procure dormir em média 7 horas por noite para acordar descansado e revigorado no próximo dia. Durante esse período, o cérebro descansa, reorganiza as informações do dia anterior e recupera as energias para o próximo período produtivo. Assim, o sono é muito importante para as funções de aprendizado, memória e concentração.

Portanto, nada de virar a noite estudando ou trabalhando, achando que isso fará bem à sua saúde ou à sua produtividade. O que o espera será, na verdade, o efeito oposto: dificuldade de manter o foco e maior probabilidade de adoecer. Dessa forma, não descuide do seu sono!

5. Hidrate-se e alimente-se adequadamente

Assim como o sono, bons hábitos alimentares e de hidratação são essenciais para um dia produtivo e com mais concentração em suas atividades. Por isso, uma dica importante é manter uma garrafinha de água por perto enquanto estiver lendo, trabalhando ou estudando. A falta de água compromete as nossas capacidades cerebrais e pode causar dor de cabeça e estresse, o que certamente é um problema para a concentração.

O mesmo vale para a alimentação. Consuma alimentos ricos em nutrientes, pois eles garantem o correto funcionamento do seu cérebro e dos demais órgãos do seu corpo. Manter por perto um lanchinho leve, como uma fruta ou um chocolate meio amargo, é uma ótima sugestão.

Nesse sentido, porém, não exagere. Tanto ficar muito tempo sem comer como alimentar-se excessivamente podem prejudicar a sua concentração. Coma com moderação!

6. Ofereça recompensas a si mesmo

Por falar em chocolate, já pensou em utilizá-lo como recompensa depois de estudar uma matéria ou de executar uma determinada tarefa? Essas pequenas recompensas do dia a dia podem atuar como reforços positivos para bons hábitos. Isso pode estimular e motivar você a manter a dedicação, o foco e a concentração naquilo que estiver fazendo.

Os alimentos não são a única maneira de recompensar a si mesmo. Você pode determinar, por exemplo, que assistirá a um episódio da sua série favorita ou a um vídeo bacana na rede social quando concluir uma determinada etapa da sua atividade.

Apenas certifique-se de não abusar. As recompensas devem ser proporcionais ao seu mérito por concluir alguma tarefa. Jamais as utilize como pretexto para procrastinar, ou seja, adiar a realização das suas obrigações. Seja honesto consigo mesmo!

7. Pratique a meditação

Meditar significa concentrar-se em um elemento específico, que pode ser a sua respiração, o seu corpo, um objeto, uma paisagem, uma música, um som, entre outros. A ideia da prática meditativa é justamente exercitar no indivíduo a sua capacidade de prestar atenção exclusivamente no momento presente, sem deixar-se levar pelas distrações e preocupações do mundo exterior.

Por esse motivo, é consenso entre os praticantes da meditação que a técnica ajuda as pessoas a desenvolverem a inteligência emocional, o foco no momento presente e a capacidade de manterem-se concentradas. No entanto, para que esses benefícios possam ser sentidos, é importante que a meditação seja praticada diariamente. Também é preciso ter paciência, pois as vantagens dessa prática são percebidas em longo prazo, e não da noite para o dia.

E você, como tem avaliado a sua capacidade de focar e concentrar-se em suas atividades? Tem colocado alguma das recomendações acima em prática? Conhece alguma outra dica útil para aumentar o seu foco e a sua concentração? Então, não hesite em deixar o seu comentário no espaço abaixo. Assim, todos os leitores do blog podem ajudar-se mutuamente!

Por fim, não se esqueça também de compartilhar este artigo em suas redes sociais. Leve estas informações aos seus amigos, familiares, colegas e a quem mais possa se beneficiar deste conteúdo!