homem estressado

© Depositphotos.com / olly18 Tanto na carreira como no âmbito pessoal e social, aprender a lidar com nossas emoções é essencial para não sucumbirmos aos efeitos desastrosos do descontrole emocional.

A Inteligência Emocional é, sem dúvida, um dos atributos mais importantes a serem desenvolvidos e cultivados por todos nós. Tanto na carreira como no âmbito pessoal e social, aprender a lidar com nossas emoções é essencial para não sucumbirmos aos efeitos desastrosos do descontrole emocional.

A capacidade de aprender a entender e se relacionar de forma racional com as próprias emoções, seus sinais, consequências e reações — sem deixar que suas características interfiram negativamente em suas ações e resultados — pode ser definida como Inteligência Emocional.

A raiva, por exemplo, geralmente é considerada uma emoção negativa, ligada a agressividade e descontrole. Porém, quando usada de forma inteligente e equilibrada, ela pode ser um estímulo benéfico e decisivo para superarmos os momentos de dificuldades, resistirmos aos problemas, mantermos o foco e irmos além.

No artigo de hoje eu vou falar um pouco mais sobre a relação existente entre a Inteligência Emocional e o Sucesso profissional e, também, de que modo você pode agir, quais atitudes deve tomar, e, em suma, o que fazer para que possa desenvolver a inteligência emocional na sua vida. Acompanhe-me nesta leitura.

Quer descobrir como você pode desenvolver suas habilidades?
Clique aqui e Mergulhe no maravilhoso “Mundo do Coaching”!

Inteligência Emocional e Sucesso Profissional

PSC Renascimento

Hoje, com os níveis de estresse, pressão e competitividade cada vez mais altos, vivemos diversas situações que nos fazem vivenciar variados tipos de sentimentos. Por isso, torna-se uma vantagem importante aprender a lidar com as emoções de modo a evitar “perder a cabeça”.

Afinal de contas, a rotina de trabalho é composta por inúmeros momentos capazes de gerar estresse e ansiedade, por exemplo. Ter que lidar com pessoas, dia após dia, cujos pensamentos bastante singulares e que, talvez, não vão de encontro aos seus, metas, objetivos, desafios e um conjunto de situações e circunstâncias que resultam em um verdadeiro cansaço emocional.

Olhando por esse ângulo, perder a cabeça não parece algo de outro mundo não é mesmo? E o porque ela não ocorre com mais frequência? Porque, mesmo que ainda não tenhamos nos empenhado para desenvolver um maior controle das nossas emoções, essa habilidade já está presente, afinal, estamos desenvolvendo-as durante toda nossa vida.

Entretanto, não basta, para lidar com as nossas rotinas do dia a dia e ainda sermos capazes de alcançar os nossos objetivos, é preciso adotar mecanismos responsáveis por aprimorar ainda mais essas habilidades ligadas à inteligência emocional.

Segundo pesquisa realizada por Travis Bradberry e Jean Greaves, autores do livro Inteligência Emocional 2.0, apenas 36% das pessoas conseguem se relacionar com suas próprias emoções. O estudo, feito com mais de 500 mil entrevistados ao longo de 10 anos, constatou outro dado muito importante: a inteligência emocional é um dos principais artifícios e diferenciais de 58% dos profissionais de sucesso abordados. Isso comprova como desenvolver esta competência é fundamental para o alcance efetivo de resultados extraordinários.

E para te ajudar nesse processo de desenvolvimento emocional eu separei algumas dicas que podem lhe ser muito úteis durante a sua trajetória. Confira abaixo.

Dicas para Desenvolver a Inteligência Emocional

Aprenda a lidar com suas próprias emoções 

Na prática, isso representa conhecer e entender a origem de suas emoções positivas e negativas. Sentimentos nocivos como inveja e ira, que nos levam a atos impulsivos e impensados, são os principais responsáveis pelo descontrole emocional. Ao identificá-los, é possível encontrar formas mais assertivas para lidar com eles, eliminá-los ou mesmo torná-los seus aliados na carreira e vida pessoal.

Conheça a si mesmo

Para que você seja capaz de lidar com as suas próprias emoções, é preciso, antes de mais nada, ser capaz de identificar e compreendê-las. Entendendo quais são as suas origens. Para fazer isso será necessário conectar-se profundamente consigo.

Busque aprimorar-se

Durante o processo de autoconhecimento, somos capazes de identificar nossos pontos fortes e fracos. Uma boa dica que podemos tirar com essas informações é propor estratégias de desenvolvimento e aprimoramento dessas habilidades. Afinal de contas, existem certas habilidades, sobretudo comportamentais, que farão total diferença no processo de desenvolvimento da nossa inteligência emocional, tais como:

  • Resiliência;
  • Tomada de decisões;
  • Empatia;
  • Foco;
  • Motivação e perseverança, entre outras.

Respeite as emoções dos outros

Quando falamos em emoções, não basta “conhecer a si mesmo”. Também é muito importante compreender como e por que os seus amigos, familiares, colegas de trabalho ou marido/esposa reagem a determinados acontecimentos. Deste modo, você estará honrando e respeitando a história do outro, e pode criar uma linha de comunicação mais efetiva e evitar conflitos desnecessários, praticando, com isso, a empatia.

Faça da pressão uma aliada 

Em todo momento, vivemos situações que nos tiram do sério. Estes momentos de estresse geralmente afetam o nosso bom humor e comprometem os nossos resultados. A melhor forma de lidar com a pressão é fazer dela um estímulo a mais para resolver os problemas, encontrando formas criativas e inovadoras e transformá-las em soluções. Isso ajuda a evitar situações estressantes e cair na rotina de focar apenas no negativo.

Expresse seus sentimentos

A falta de inteligência emocional compreende não apenas as “explosões”, mas também a dificuldade de expressar aquilo que sente. Isso dificulta que você mesmo e as pessoas à sua volta compreendam suas atitudes, motivações e comportamentos. Busque, ainda que aos poucos, demonstrar suas emoções e falar sobre seus sentimentos.

Conquiste a si mesmo

Tanto no aspecto pessoal como no profissional, é preciso libertar-se dos sentimentos negativos que causam prejuízos à sua vida. Conquiste o autocontrole, não reaja “a ferro e fogo”, e aprenda a ler nas entrelinhas. Muitas informações importantes deixam de ser acessadas por uma leitura inicial errada. Isso nos leva a atos impulsivos, que afetam nossa reputação. Além de ouvir, é preciso sentir as mensagens que vem de dentro de você.

E você, qual é o seu nível de inteligência emocional? Você consegue compreender e lidar com suas emoções e as das pessoas à sua volta? Como vimos, o desenvolvimento desta competência é fundamental na vida pessoal e carreira.

Busque evoluir um pouco mais neste quesito e compartilhe comigo experiências de momentos em que sua inteligência emocional foi decisiva para resolver algum problema.

Imagem: Por Poznyakov