A depressão é um transtorno mental que tem sido diagnosticado em uma quantidade cada vez maior de pessoas. No Brasil, o cenário não é muito animador. Somos o país campeão da América Latina em casos de depressão, sendo um dos países mais afetados pela doença no mundo inteiro.

A depressão é uma doença séria, que precisa ser diagnosticada e tratada com precisão. Sem que isso aconteça, ela pode prejudicar todas as áreas da vida de um indivíduo, podendo até mesmo levá-lo ao suicídio.

Neste artigo, você vai compreender o que exatamente é a depressão, quais são as suas causas e sintomas, como ela pode afetar o trabalho das pessoas e o que é possível fazer para combater o problema.

O que é a depressão?

A depressão é uma doença mental, que ocorre nas pessoas devido a um desequilíbrio químico no cérebro. Estudos têm apontado que há uma deficiência de determinados neurotransmissores que provoca alterações no humor e no comportamento das pessoas.

Essa doença é muito incapacitante, pois leva o indivíduo a uma perda de prazer até mesmo nas atividades de que antes ele costumava gostar. Muitas vezes, leva à perda da vontade de viver. O indivíduo sofre com uma série de sintomas físicos e psicológicos, sentindo-se deslocado do mundo.

O suicídio é uma consequência bastante associada à depressão, pois a pessoa recorre a essa medida extrema em uma desesperada tentativa de fazer o sofrimento acabar. No entanto, com o apoio dos familiares e amigos e com o tratamento médico e psicológico, essa doença pode ser adequadamente tratada.

Quais são os sintomas da depressão?

PSC Renascimento

Conforme citamos, a depressão é um transtorno que surge no cérebro, mas que desencadeia uma série de sintomas, tanto físicos quanto psicológicos. Conheça os principais deles a seguir, de modo a facilitar o diagnóstico desse problema que tem se tornado tão comum.

Sintomas físicos: tensão muscular, distúrbios gastrintestinais, oscilações de apetite, dores de cabeça, dores pelo corpo, cansaço constante, falta de energia, pressão no peito e queda de imunidade (favorecendo o surgimento de infecções).

Sintomas emocionais: oscilações no sono (insônia ou sono excessivo), apatia, desmotivação, medo intenso, dificuldade de concentração, pessimismo, indecisão, insegurança, perda de vontade de fazer qualquer coisa (até mesmo atividades que antes eram prazerosas), sensação de vazio, irritabilidade, sensação de culpa, raciocínio mais lento, falhas na memória, ansiedade, angústia e perda de vontade de viver.

Quais são as causas da depressão?

A depressão possui causas tanto genéticas quanto ambientais. Estudos indicam que a genética tem algum impacto, pois as pessoas têm mais chances de desenvolver a doença se alguns dos seus parentes próximos também tiverem passado pelo problema.

Além dos fatores biológicos, diversos fatores ambientais podem ser gatilhos para o aparecimento do quadro, como: doenças graves ou debilitantes, conflitos familiares, crises financeiras, términos de relacionamentos, acontecimentos estressantes, excesso de demandas associadas ao trabalho etc. Por fim, há alguns fatores também associados à depressão, como a utilização de determinados medicamentos e alterações hormonais.

Falando especificamente do trabalho, a depressão associada à carreira geralmente surge quando a pessoa não sente prazer naquilo que faz, quando não visualiza possibilidades de crescimento no futuro, quando as condições de trabalho são negativas, quando o relacionamento com os chefes e colegas é conflituoso, quando o salário e os benefícios geram insatisfação ou quando há um excesso de demandas.

Como a doença impacta o desempenho das pessoas na vida profissional?

São diversos os impactos que a depressão produz na vida profissional das pessoas. Todos eles são bastante negativos:

  • Queda no rendimento e na produtividade;
  • Aumento na ocorrência de erros, devido aos problemas de concentração, foco e memória;
  • Perda de motivação, pois o colaborador já não tem vontade de fazer nenhuma atividade e não vê sentido nos seus afazeres profissionais;
  • Conflitos com os chefes e colegas, devido à apatia e às oscilações de humor;
  • Aumento na ocorrência de faltas e atrasos;
  • Afastamentos, devido às complicações da doença e à severidade dos sintomas;
  • Sensação de não fazer mais parte da equipe ou da empresa;
  • Isolamento;
  • Vontade de abandonar o emprego e ficar em casa, sem fazer nada.

O que as empresas podem fazer para combater a depressão no trabalho?

Já deu para perceber que a depressão é uma doença séria e incapacitante, que afeta todas as áreas da vida de uma pessoa, inclusive no trabalho. Dessa forma, é fundamental que as empresas adotem determinadas posturas e iniciativas para combater o problema entre os seus colaboradores. Algumas dessas medidas são:

  • Criar um programa de saúde e qualidade de vida, adotando iniciativas como a meditação no trabalho e a ginástica laboral;
  • Equilibrar as demandas de trabalho, de modo que ninguém fique sobrecarregado;
  • Oferecer uma estrutura adequada ao desempenho das funções dos colaboradores;
  • Investir no desenvolvimento e na capacitação de todos os funcionários, inclusive dos líderes, para que sejam mais humanizados e democráticos;
  • Desenvolver um programa de planos de carreira, com avaliações de desempenho, feedbacks humanizados, cargos e salários atrativos e possibilidades de crescimento;
  • Promover palestras e eventos de conscientização sobre a saúde mental e a sua importância;
  • Incentivar a busca por ajuda profissional (médicos psiquiatras e psicólogos) quando houver a suspeita da doença;
  • Disponibilizar uma ouvidoria no departamento de recursos humanos, de modo que os colaboradores possam se expressar e que a empresa possa oferecer a eles apoio emocional.

A depressão é uma doença que tem crescido muito e de forma rápida nos últimos tempos em todo o mundo. O Brasil não é uma exceção. Especialmente nos casos associados ao trabalho, é necessário compreender o quanto essa doença pode ser incapacitante e prejudicial à vida dos colaboradores e das empresas. Por isso, cabe às organizações, de qualquer porte ou segmento, colocar em prática as recomendações acima, de modo a solucionar e a prevenir a depressão entre os seus colaboradores.

E você, ser de luz, identifica ações positivas no seu local de trabalho no que diz respeito ao combate à depressão? O que poderia ser melhor? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!