Dizem os psicólogos que boa parte dos transtornos mentais que os adultos enfrentam hoje em dia é resultado de eventos negativos vivenciados na infância. Por mais que já tenham se passado muitos anos desde a ocorrência desses acontecimentos, os seus impactos são vivenciados até a atualidade.

Esses eventos são conhecidos como “dores emocionais”. São emoções negativas vivenciadas de forma tão intensa que podem modificar as crenças e as atitudes de uma pessoa, prejudicando a sua qualidade de vida e a sua própria capacidade de ser feliz.

Quando falamos em traição, por exemplo, automaticamente pensamos na infidelidade que aparece na relação amorosa entre dois adultos. No entanto, essa é apenas uma das maneiras de sermos traídos. É possível até mesmo que traições de diferentes tipos sejam vivenciadas ainda na infância, constituindo uma dor emocional. Neste artigo, você vai compreender de que maneiras isso ocorre e o que podemos fazer a respeito. Siga em frente e tenha uma excelente leitura!

O conceito de traição

A traição é o nome dado ao processo em que uma pessoa confia em outra, mas as atitudes desse outro indivíduo não são compatíveis com a confiança que foi depositada nele. Dessa forma, os dicionários definem esse processo como a perda da fidelidade prometida, sendo considerado um sinônimo de deslealdade.

Conforme citamos acima, é muito comum que a palavra traição remeta ao caso clássico de um casal de adultos em que um dos envolvidos desenvolve um romance paralelo com uma terceira pessoa. Todavia, as infidelidades podem ocorrer de diversas outras maneiras.

Um amigo que fala mal de você para um terceiro pode ser considerado um traidor. Um funcionário que desvia dinheiro da sua empresa pode ser classificado também como um traidor. Um colega que critica o seu desempenho profissional para um chefe, a fim de obter uma promoção, também está envolvido em um caso de traição no ambiente profissional.

PSC Renascimento

Diante disso, podemos compreender que a traição vai muito além da vida amorosa. Basicamente, ela contempla todos os casos em que uma pessoa é infiel a outra e às promessas que foram feitas nessa relação. Isso pode ocorrer entre casais, entre amigos, entre familiares, entre colegas de trabalho e até mesmo entre adultos e crianças.

A traição na infância

Como mencionamos na introdução deste artigo, a traição pode ser considerada um exemplo de dor emocional, ou seja, de um evento negativo que acontece na infância e que produz consequências que são sentidas na idade adulta. Mas como uma criança pode ser vítima de uma traição?

Na verdade, isso pode ocorrer de diversas formas. Se um pai promete ao filho que dará a ele um carrinho de presente de aniversário e não cumpre a promessa que fez, pode-se dizer que ele traiu a confiança do filho, a menos que haja uma justificativa sensata para o ocorrido.

É algo frequente também entre filhos de pais separados. Se o pai prometeu que passaria o fim de semana ao lado do filho, mas deixa de cumprir a promessa para dedicar-se à outra família, é natural que o pequeno se sinta traído nessas situações. Em parte, isso ocorre porque os adultos não dão às promessas feitas às crianças a devida importância, enquanto elas levam essas promessas muito a sério.

Há vários outros contextos em que uma criança se sente traída. Se os pais dizem que a amam, mas não demonstram isso em gestos no dia a dia, essa diferença entre a teoria e a prática pode ser entendida como uma traição. Basicamente, qualquer adulto que não cumpra aquilo que afirma para uma criança pode representar para ela não apenas uma frustração, mas uma verdadeira traição, caso não haja um motivo plausível para essa atitude.

Os desdobramentos de uma traição sofrida na infância

Sempre que uma criança se sente traída e frustrada pelo comportamento dos adultos ao seu redor, ocorre uma consequência muito grave: ela deixa de acreditar naquilo que os adultos dizem. Dessa forma, ela perde a sua referência no mundo e se sente sozinha, sem saber em que ou em quem acreditar. Se o próprio pai ou a própria mãe prometem algo e não cumprem, que expectativa ela pode ter em relação a outras pessoas?

Além disso, essa criança sofre por ter sido exposta a um exemplo terrível por parte dos adultos. Ela pode começar a acreditar que as promessas realmente não valem nada e que as palavras não têm valor, o que não é verdade. Dessa forma, essa criança pode começar a mentir, a não cumprir o que promete, enfim, a agir de acordo com o mau exemplo recebido dos adultos com os quais convive.

Em longo prazo, isso traz consequências bastante negativas ao longo da vida adulta. Essa criança que não acredita no valor das palavras pode se tornar um adulto sem caráter, que não assume as responsabilidades dos seus compromissos — na vida familiar, na vida amorosa, no trabalho etc. Ou, então, pode tornar-se um adulto extremamente desconfiado de tudo e de todos, com uma grande dificuldade de confiar em outras pessoas, preferindo não se comprometer com ninguém para não sofrer.

Lidando com as traições

Se uma pessoa sofre traições na infância, essa experiência pode ser traumatizante e desencadear as consequências citadas acima. No entanto, é importante compreender que não é porque uma pessoa traiu a sua confiança que todas as pessoas do mundo são desleais e que você nunca mais deve confiar em ninguém.

A traição é uma dor emocional que pode ser sentida tanto na infância como na adolescência. Pensando nisso, separamos 5 dicas para superar esses eventos negativos e seguir em frente com a sua vida confira!

1. Invista em um diálogo franco

Diante da suspeita de uma traição, é comum que a vítima fique fantasiando, ou seja, imaginando o que pode ter acontecido e os motivos que levaram a outra pessoa a ser desleal com ela. Essa atitude imaginativa pode ser muito angustiante. Por isso, o melhor a fazer é conversar com a pessoa e compreender o que de fato ocorreu. Se você precisar sofrer, que seja pelos fatos reais, e não pelo que a sua imaginação cria. Por isso é tão importante ter conversas claras e transparentes com as pessoas.

2. Não dê às opiniões dos outros tanta importância

As traições que vivemos no dia a dia podem ser motivo de chacota e humilhação. Se isso estiver acontecendo, simplesmente ignore os comentários das outras pessoas. Vivenciar uma traição já é doloroso o bastante sem ter que lidar com as opiniões alheias. Além disso, lembre-se de que você não fez nada de errado. Você confiou em uma pessoa que não correspondeu às suas expectativas. Portanto, sustente as suas escolhas e não dê aos comentários alheios mais importância do que eles merecem.

3. Tente entender o outro

Quando somos vítimas de um gesto de deslealdade, é importante conceder à pessoa a oportunidade de explicar-se. Pode ser que o seu pai não lhe tenha dado aquele presente que você esperava na infância por conta de uma crise financeira. Pode ser que ele não tenha podido comparecer à sua festa porque estava trabalhando muito para garantir o seu sustento naquela época. Assim, se alguém o decepcionou na infância, tente compreender os motivos da pessoa, a fim de mudar a sua perspectiva.

4. Cuide de si mesmo

Quando somos traídos por alguém, ou seja, quando alguém não é tão leal ou fiel às promessas como imaginávamos, é comum que nos questionemos: “Será que há algo de errado comigo? Será que eu não sou digno de receber lealdade?”. Não caia nessa armadilha da sua mente. Se alguém traiu a sua confiança, a falha de caráter foi da pessoa. Não acredite em nenhum momento que você não seja digno de respeito ou de lealdade. Não se culpe por uma falha que não foi sua. Ame-se e cuide-se sempre!

5. Perdoe com sinceridade

Por fim, depois de compreender o outro lado, se você sentir que está pronto, perdoe a pessoa que o traiu, com sinceridade. Perdoar não significa restabelecer a confiança ou esquecer-se do ocorrido. Perdoar é apenas seguir em frente, permitindo que a outra pessoa faça o mesmo. Mesmo que esse perdão venha apenas na vida adulta, em relação a um fato ocorrido na infância, entenda que ele tem o mesmo valor. É um meio de obter paz e alegria para continuar a vida. Seja sincero com o que você sente.

É nítido que uma traição é um abalo na confiança de uma pessoa, a partir das expectativas de lealdade que ela construiu em relação à outra. Isso pode ocorrer na vida familiar, na vida amorosa e até mesmo na carreira. Também pode ocorrer em todas as fases da vida, incluindo a infância, podendo tornar-se uma dor emocional difícil de ser curada. Nesses casos, coloque as dicas acima em prática e, se sentir necessidade, procure ajuda especializada para superar essa dor!

Gostou deste conteúdo? Então, deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!