Estudar, trabalhar, namorar, visitar os pais, praticar exercícios físicos, ir ao dentista, levar e buscar os filhos na escola, cozinhar, lavar a roupa e ainda perder horas valiosas no trânsito. É, seria maravilhoso se o dia tivesse 48 horas e se nós tivéssemos a energia de vivê-las de forma produtiva, não é mesmo?

Infelizmente, isso não é possível. No entanto, o que podemos fazer para ajudar você a gerenciar melhor o seu tempo é compartilhar algumas dicas. Colocá-las em prática certamente tornará os seus dias mais produtivos e menos frustrantes. Preparado? Então, boa leitura!

1. Organize a sua rotina

Uma pergunta para iniciar a reflexão: você saberia dizer exatamente tudo o que tem que fazer amanhã? A maioria das pessoas não sabe. Elas apenas vão fazendo conforme se lembram e, no fim das contas, acabam se esquecendo de um ou de outro item. Para evitar que isso ocorra, tenha uma agenda ou um aplicativo com essa função em seu celular.

O ato de registrar as tarefas com data e hora marcada alivia o estresse, pois não precisaremos gastar energia do cérebro tentando lembrar o que temos que fazer. Além disso, a agenda permite que possamos organizar melhor a semana, distribuindo os nossos afazeres pelos dias e não assumindo mais tarefas do que somos capazes de dar conta.

2. Aprenda a dizer “não”

Por falar em atividades que não somos capazes de dar conta, aprenda a dizer “não”. O dia tem 24 horas, e toda pessoa tem um limite de energia física e mental. Respeitar esses limites é uma questão de saúde. Além disso, se você trabalha 15 horas por dia, dificilmente terá uma produção de qualidade nas horas finais, quando já estiver exausto.

Portanto, entenda que dizer “não” é necessário. É preferível dar uma resposta negativa a alguém do que comprometer-se com algo e depois não ser capaz de honrar esse compromisso. Aí sim a frustração será maior. Além disso, se você dedicar-se tanto a uma única área da sua vida, provavelmente se descuidará das outras.

3. Equilibre as diferentes áreas da sua vida

PSC Renascimento

Isso nos leva ao próximo item da nossa lista: administrar as diferentes áreas da vida. Você, querida pessoa que agora lê este artigo, precisa cuidar do seu trabalho, dos seus relacionamentos, da sua família, da sua saúde, dos seus estudos, dos seus amigos, da sua espiritualidade, dos seus momentos de lazer, e por aí vai.

Por uma questão de saúde mental e de qualidade de vida, precisamos equilibrar todos esses itens. Isso nos ajuda a impor limites, definindo dias e horários para cuidar da vida pessoal e para cuidar da vida profissional. A gestão do tempo engloba todos os setores.

4. Identifique os gatilhos que promovem perda de tempo

Há algumas atitudes que podem estar prejudicando a sua administração do tempo. Por exemplo: você aperta a função “soneca” do despertador ao acordar e continua por mais alguns minutos na cama? Checa as redes sociais em vários momentos ao longo do dia, perdendo noção do tempo? Deixa de aproveitar um tempo de qualidade com a sua família enquanto assiste àquele telejornal sensacionalista?

Analise a sua rotina e observe quais são os hábitos que estão sugando o seu tempo e a sua energia. De que maneira você poderia aproveitar esse tempo com mais qualidade? Por via das dúvidas, afaste-se dos gatilhos, desligue a televisão e determine um momento específico do dia para acessar as suas redes sociais.

5. Combata a procrastinação

Esses “gatilhos” que nos levam à perda de tempo podem provocar outro problema: a procrastinação. Ela ocorre quando temos que realizar alguma tarefa, geralmente mais importante ou mais difícil, e a adiamos frequentemente, encontrando várias desculpas.

O tempo passa, e, quando percebemos, o prazo está se esgotando, e aí fazemos as tarefas de qualquer jeito, com qualidade prejudicada. Para evitar esse problema, planeje a sua rotina e peça ajuda, se as atividades estiverem além das suas capacidades. Pense em meios de tornar as tarefas mais fáceis e/ou agradáveis, em vez de adiá-las a todo instante.

6. Comece cedo

Você sabia que alguns dos CEOs mais bem sucedidos do Brasil e do mundo, como Jeff Bezos e Abílio Diniz, são adeptos do hábito de acordar cedo? Ao longo do dia, os nossos níveis de energia caem. É por isso que acordar cedo para iniciar as atividades o quanto antes nos ajuda a organizar melhor o dia.

Em contrapartida, as pessoas que acordam tarde, por mais gostoso que possa ser, olham no relógio e se dão conta de que já são 10h da manhã e ainda não fizeram nada. Isso dispara no cérebro as sensações de ansiedade, desespero e frustração, o que exigirá que essa pessoa trabalhe até mais tarde e, consequentemente, perca tempo para a sua vida pessoal.

7. Faça pausas e descanse adequadamente

A produtividade é o grande benefício obtido por quem gerencia bem o próprio tempo. No entanto, ela também depende das nossas pausas e do descanso adequado. Levantar-se a cada duas horas trabalhadas, espreguiçar-se, tomar um café e conversar com um colega por 10 minutinhos faz toda a diferença, já que o cérebro não consegue ficar muito tempo concentrado numa mesma atividade.

Além disso, jamais acredite que virar as noites trabalhando será positivo. Durma o suficiente para acordar renovado no próximo dia (em geral, adultos precisam de 8 horas de sono por noite, mas pode haver variações). É no sono que recuperamos as nossas energias físicas e mentais para um novo período produtivo. Sem ele, adoecemos.

8. Não caia no mito do multitasking

Assim como a questão de passar a noite em claro, há outro mito que as pessoas defendem como benéfico para a produtividade, mas que é completamente inválido: o multitasking, ou seja, fazer várias coisas ao mesmo tempo.

É muito melhor fazer uma coisa de cada vez do que 5 simultaneamente. O cérebro precisa de algum tempo para se concentrar naquela atividade específica, de modo que parar uma coisa para fazer outra representa uma interrupção desse foco. Essa interrupção demandará mais tempo e consumirá mais energia para se restabelecer. Resultado: fazer tudo ao mesmo tempo faz com que as tarefas demorem mais e nos cansa mais depressa. Portanto, organize o seu dia e faça cada atividade a seu tempo.

9. Delegue o que for possível

Não queira carregar o mundo nas costas — e isso vale tanto para a vida pessoal quanto para a vida profissional. Em uma empresa, todo mundo tem funções mais ou menos definidas. É claro que os funcionários podem se ajudar, mas jamais permita que você se responsabilize pela obrigação de outras pessoas.

O mesmo vale em casa. Se você é o chefe da família, é natural que você se responsabilize por mais coisas, mas é importante dividir as tarefas domésticas com o parceiro e com os filhos. Se um cozinha, o outro lava a louça. Se um filho arruma o quarto, o outro dá comida para os animais de estimação, e assim por diante. Delegar é preciso, especialmente aquelas tarefas que não dependem exclusivamente de você.

10. Lembre-se de que lazer não é luxo

Você tem um tempo para sair com os amigos? Brincar com os filhos? Passear com o cãozinho de estimação no parque?  Ir ao cinema? Viajar? Ler um livro? Praticar um esporte? Pois saiba que os momentos de lazer não são luxos, mas elementos essenciais à saúde física e, principalmente, à saúde mental.

As atividades de lazer nos permitem descansar a mente e nos oferecem mais prazer e qualidade de vida. Isso nos ajuda a prevenir e a combater a tristeza, a depressão, a ansiedade, entre outros problemas que afetam a mente. Portanto, cuide da sua saúde mental e inclua os momentos de lazer na sua rotina. Eles são essenciais à sua felicidade e também à sua produtividade.

E você, querida pessoa, como tem gerenciado o seu tempo? Quais dos hábitos acima você já coloca em prática? Quais deles você ainda precisa adotar? Deixe o seu comentário no espaço abaixo! Por fim, compartilhe este artigo com todos os seus amigos, colegas e familiares, por meio das suas redes sociais!