As críticas estão sempre presentes no nosso dia a dia. Dependendo da forma como são feitas, elas podem ser eficientes ferramentas de crescimento e aprendizagem, uma vez que geralmente apontam comportamentos, atitudes e pensamentos que precisam ser mudados. Além disso, transformam a maneira de lidar com problemas e situações de dificuldade, gerando melhores resultados no âmbito pessoal ou profissional.

Mas será que toda crítica é construtiva? Com certeza não. Quem é que nunca foi criticado apenas por maldade, fofoca ou inveja, sem qualquer argumento que de fato fizesse sentido, não é mesmo? Isso significa que as críticas destrutivas também existem, e nós precisamos aprender a lidar com elas. Para que isso seja possível, confira as dicas que separamos neste artigo. Boa leitura!

Como diferenciar uma crítica construtiva de uma crítica destrutiva?

Segundo o dicionário, o conceito de “crítica” nada mais é do que uma análise avaliativa de alguma coisa; a ação de julgar ou de criticar algo ou alguém. Nesse sentido, existem dois tipos de crítica: as construtivas e as destrutivas.

O primeiro tipo abrange as considerações respeitosas, que ressaltam aspectos positivos ou que contribuem com a melhoria e o crescimento de uma determinada pessoa. Essas críticas também citam os aspectos negativos do indivíduo, mas com o intuito de ajudá-lo a superá-los. Existe um interesse genuíno em auxiliar, e não em ofender. Além disso, essas críticas são embasadas, ou seja, têm fundamentos que fazem sentido e argumentos baseados em fatos.

As críticas destrutivas, por outro lado, são feitas de palavras ou afirmações negativas, que têm como objetivo julgar, ressaltar os defeitos ou diminuir uma pessoa, sem qualquer intenção de ajudá-la. A ideia aqui é fofocar, ofender, humilhar, magoar etc. Por isso, essas críticas são constantemente ofensivas e desrespeitosas, quase sempre feitas com palavras vazias e argumentos pobres.

Dessa forma, sempre que você for criticar alguém, faça-o de forma construtiva, tentando ajudar o indivíduo a progredir. Se você não gostar de alguém e não tiver a intenção de ajudar a pessoa, evite fazer críticas; é preferível apenas afastar-se. Portanto, professores, líderes, pais, filhos, amigos, enfim, qualquer pessoa que decide fazer algum tipo de crítica deve optar pelas críticas construtivas, a fim de haver mais cooperação e menos intrigas.

Como lidar com as críticas destrutivas?

Lidar com as críticas construtivas é sempre mais fácil, pois elas permitem a análise dos aspectos positivos que podem contribuir com o desenvolvimento pessoal e profissional, além de considerar os argumentos válidos e a intenção positiva da pessoa que as fez. Mas e quando a crítica é destrutiva, será que é possível lidar com ela de maneira saudável? Confira 4 dicas para ajudá-lo nesses delicados momentos.

1. Não leve a crítica para o lado pessoal

PSC

Seja qual for o conteúdo da crítica, é fundamental que você não leve o que foi dito para o lado pessoal, pois isso pode prejudicar não apenas a sua autoestima e autoconfiança, mas também seu desempenho. É difícil não levar as coisas para esse lado quando se trata de ofensas, mas devemos nos esforçar.

Ainda que existam pessoas que dão opiniões e julgamentos com a intenção de magoar ou menosprezar, a maioria das críticas geralmente aborda atitudes específicas, e não a totalidade da pessoa que você é.  Por isso, tente não criar sentimentos negativos sobre a pessoa que o criticou. Pelo contrário: aproveite o que foi dito como uma forma de se tornar uma pessoa e um profissional ainda melhor do que você já é.

2. Pense nas fraquezas do indivíduo que fez a crítica

Pessoas que fazem críticas destrutivas geralmente adotam esse comportamento por uma série de razões. Pode ser que elas tenham inveja de você. Pode ser que elas critiquem em você características que elas detestam nelas mesmas. Pode ser que elas tenham uma autoestima baixa a ponto de querer humilhar os outros em uma desesperada tentativa de sentirem-se melhores.

De um jeito ou de outro, o fato é que as críticas ofensivas dizem muito mais respeito a quem critica do que a quem é criticado. Dessa forma, não dê a esses comentários tanto importância. Pense no quão infeliz aquele indivíduo deve ser para agir dessa forma.

3. Reflita antes de responder

Geralmente, a primeira reação ao receber uma crítica negativa é “responder à altura” do que foi dito — o que nem sempre é a melhor coisa a se fazer. É claro que ninguém gosta de ser julgado, muito menos negativamente, mas saiba que é possível responder a uma crítica destrutiva de forma inteligente e madura. Basta que você controle a impulsão e reflita.

Esfrie a cabeça, repense o que foi dito e absorva o que for bom para o seu crescimento, excluindo tudo aquilo que não acrescenta nada. Se quiser dizer algo, diga, mas sem ferir a pessoa. Demonstre que, ao contrário dela, você não precisa ferir ninguém para ser feliz consigo mesmo. Não perca a sua razão.

4. Entenda que todo mundo erra

feedback, por mais destrutivo que seja, é sempre uma oportunidade de avaliar os próprios pontos que precisam de melhoria e reconhecer que também estamos sujeitos a falhas. A verdade é que ninguém gosta de ter defeitos. Ou melhor: ninguém gosta de admitir que possui falhas. Portanto, uma ótima maneira de lidar com as críticas ou com os comentários maldosos é admitir que você não é perfeito, mas está sempre propício ao desenvolvimento.

Nesse sentido, aproveite o que foi dito para repensar nas suas qualidades e comportamentos e identificar o que pode ser melhorado. Além disso, entenda que talvez o outro (que o critica) esteja em um dia ruim e tenha falado as coisas no calor do momento, sem refletir adequadamente sobre a melhor forma de expor a opinião dele.

5. Conheça a si mesmo e ignore esses comentários

Por fim, a dica mais valiosa de todas: se você receber uma crítica que não seja construtiva em algum aspecto, ignore-a completamente. Não perca o seu tempo, a sua energia e a sua saúde com comentários que não podem ajudá-lo em nada.

Todo ser humano tem uma tendência a levar mais em consideração as críticas que de fato contêm observações relevantes sobre as falhas da pessoa. Por isso, nós apenas nos incomodamos realmente com aquilo que sabemos que tem algum fundo de verdade. Dessa forma, invista em autoconhecimento, pois, conhecendo bem a si mesmo, você não vai acreditar ou se importar com ofensas recebidas que não correspondam à pessoa que você é de verdade.

Siga as 5 dicas acima e aprenda a diferenciar as críticas construtivas das críticas destrutivas. Os comentários do primeiro grupo podem ser convites sinceros a uma reflexão profunda, com potencial para que você melhore de verdade a cada dia. Já os da segunda categoria podem ser ignorados, conforme as recomendações deste artigo. Diferencie uma situação da outra e aja com sabedoria!

E você, ser de luz, consegue diferenciar essas duas categorias de críticas? Como lida com os comentários maldosos, que em nada contribuem para a sua melhoria? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!