Um programa de mentoria é um serviço profissional por meio do qual um indivíduo, conhecido como mentor, compartilha os seus conhecimentos e a sua experiência pessoal com indivíduos menos experientes, conhecidos como mentorados.

Atualmente, muita gente tem se interessado pela ideia de fazer da mentoria uma profissão. Em geral, são pessoas que obtiveram sucesso em suas respectivas áreas de atuação profissional ou em algum outro aspecto e que gostariam de orientar outras pessoas que também desejam ser bem-sucedidas no tema em questão.

É possível construir um programa de mentoria e ser muito bem remunerado por ele. No entanto, para que isso ocorra, é primordial que você saiba construir o seu programa de forma sólida e organizada, a fim de atrair e satisfazer as pessoas que se interessarem pela temática. É aí que muita gente se complica!

Se você deseja montar um programa de mentoria eficaz e eficiente, siga as instruções deste artigo. Separamos 5 passos para que você concretize esse objetivo com sucesso. Boa leitura!

Potencialize suas habilidades e permaneça em constante desenvolvimento!
Clique aqui e descubra como isso é possível! Acesse “Tudo sobre Coaching”!

1. Desenvolva o seu autoconhecimento

As pessoas procuram um mentor porque ele é referência em um determinado assunto. Por isso, se você deseja ser um mentor, deverá identificar, antes de tudo, o assunto em que você pode ser essa referência. Para que isso ocorra, você deverá fazer duas perguntas: 1- Sobre qual assunto eu tenho profundos conhecimentos? 2- Sobre qual assunto eu tenho vasta experiência?

PSC Renascimento

Este exercício de autoconhecimento é importante para que você selecione a temática da sua mentoria. Nesse sentido, é essencial que você tenha conhecimento e experiência. Não adianta saber tudo sobre investimentos, por exemplo, sem que você jamais tenha investido verdadeiramente. Isso compromete a sua credibilidade enquanto mentor.

Avaliando a sua expertise e as suas vivências, você, de fato, poderá orientar outras pessoas que desejam seguir o mesmo caminho que o seu. É com base nesses itens que você poderá compartilhar com as pessoas as estratégias que deram certo para você.

2. Determine o seu público-alvo

Ao construir o seu programa de mentoria, você precisa ter em mente que deverá encontrar um determinado público interessado em comprá-lo, certo? Portanto, se você é um biólogo especialista em taxonomia dos fungos, por exemplo, certifique-se de que há pessoas interessadas nesse assunto. É claro que esse exemplo é extremamente específico, mas serve como alerta para que você não seja restritivo demais.

Quando você determinar o tema da sua mentoria, automaticamente você terá uma noção de quem será o seu público-alvo. Se você for um mentor de investimentos financeiros, por exemplo, saberá que o seu público será formado por pessoas que querem aprender a investir.

Ao ter essa noção inicial, vale a pena fazer uma pesquisa mais aprofundada. Quem são as pessoas que se interessam por investimento? Quais faixas etárias são mais relevantes? A quais classes socioeconômicas pertencem essas pessoas? Que tipo de investimento procuram? Quais são os seus objetivos financeiros? Quais são os seus medos? Essas perguntas são relevantes ao exemplo que citamos, mas cabe a você, futuro mentor, fazer as pesquisas correspondentes à sua área de atuação, OK?

Com base em sua pesquisa, construa uma persona, ou seja, um personagem com nome, idade, profissão, estilo de vida, interesses e objetivos fictícios, mas que facilitem a visualização desse possível cliente.

3. Elabore o conteúdo programático

Uma mentoria profissional deve ser muito bem planejada. Não se trata de uma conversa informal, em que você oferece dicas, e pronto. É importante ter um conteúdo rico, atualizado e relevante às pessoas que você encontrou como público-alvo. O conteúdo programático de um curso deve levar em consideração as questões a seguir:

  • Como serão estruturados os encontros? Eles serão presenciais ou à distância? Individuais ou coletivos?
  • Se forem presenciais, em qual local ocorrerão? Qual será a infraestrutura necessária?
  • Qual será a duração e a frequência dos encontros?
  • Qual será a duração aproximada desse programa de mentoria?
  • Quais assuntos serão abordados em cada encontro?
  • Você elaborará ou recomendará algum material de apoio, como artigos, pesquisas, estudos, notícias, livros, apostilas, listas de exercícios, filmes, documentários etc.?
  • Quais tarefas você solicitará aos seus mentorados ao final de cada encontro?
  • De que forma você fará a avaliação do desempenho dos seus mentorados?

Para responder às perguntas acima, você sempre deverá ter em mente aquele público-alvo que você determinou na etapa anterior. Isso o ajudará a encontrar as respostas mais adequadas a esse público. Além disso, as respostas que você der o ajudarão a visualizar com mais clareza a sua mentoria.

4. Invista na divulgação do seu programa

Como se diz popularmente, a propaganda é a alma do negócio. Portanto, se você montou um programa de mentoria riquíssimo para facilitar a vida das pessoas, é hora de pensar em como divulgá-lo, afinal de contas, é necessário atrair o público certo para a solução que você oferece.

Em propaganda, não existem respostas definitivas. O que existe é aquilo que é mais adequado ao seu público-alvo. Portanto, avalie o estilo de vida das pessoas que você entende que possam se interessar pela sua mentoria e esteja presente nos lugares em que elas estão.

Isso vale para grupos nas redes sociais, blogs, eventos da área, e por aí vai. Uma dica valiosa é construir um site para a sua mentoria, destacando quem você é, qual é a sua experiência, a quem se destina a sua mentoria, quais benefícios ela pode oferecer, como ela será realizada e qual é o conteúdo do programa.

Divulgue o seu site nas redes sociais, construa o seu próprio blog com conteúdos relevantes e divulgue a sua mentoria em plataformas digitais, como é o caso da Hotmart e da Udemy. Crie uma comunicação clara, informativa e persuasiva para atrair exatamente o público que você deseja.

5. Solicite o feedback

Por fim, quando a sua mentoria já estiver em andamento, lembre-se sempre de pedir um feedback aos seus mentorados. Ouça o que eles têm a dizer, ou, se preferir, peça que eles preencham um formulário por escrito para dar a sua opinião.

Seja bastante específico nos tópicos que questionar, como a divulgação do programa, a duração das sessões, a infraestrutura do local, a adequação do conteúdo aos objetivos do mentorado, a qualidade dos materiais de apoio, a relação estabelecida com o mentor, entre outros aspectos que julgar relevantes.

O feedback é muito importante para que você continue executando o que já está dando bons resultados, mas também para que corrija os pontos que podem ser melhorados. Esse processo deve ser contínuo, de modo que você seja um mentor cada vez melhor e que faça com que os seus mentorados alcancem resultados cada vez mais expressivos.

E você, já pensou em ser um mentor profissional? Qual assunto você gostaria de abordar em seu programa de mentoria? Deixe as suas respostas num comentário no espaço abaixo. Além disso, se você conhece outras pessoas que possam se interessar por montar o seu próprio programa de mentoria, compartilhe este artigo nas suas redes sociais!

Imagem: Por fizkes