A prosperidade financeira não está entre os principais temas abordados pela Bíblia. Na verdade, a tradição cristã é bastante cautelosa quanto ao tema, sobretudo incentivando o não acúmulo de riquezas materiais. No entanto, se tomarmos o conceito de prosperidade financeira como o ganho do que é suficiente para viver bem e ainda conseguir estender esse bem ao próximo, estaremos diante de uma visão cristã sobre o assunto.

Se analisarmos algumas passagens da Bíblia, perceberemos que, nas entrelinhas, há princípios que nos levam à prosperidade e ao jeito cristão de administrar os nossos bens. Na sequência, você vai conferir esses 7 princípios, a fim de que você possa ganhar mais qualidade de vida, sem afastar-se de Deus. Continue a leitura e confira!

1.Não seja preguiçoso

Vai ter com a formiga, ó preguiçoso. Reflita nos caminhos dela e seja sábio — Provérbios, 6:6-11.

A Bíblia nos convida a olhar para o trabalho das formigas, que trabalham durante o verão para que possam ter o que comer e onde morar no inverno. Assim, também devemos agir: estudar, trabalhar e agir enquanto temos saúde e energia. Quando a velhice chegar, estaremos mais tranquilos e seguros.

Por isso, é importante sonhar, mas, mais do que isso, é importante ser diligente. Dessa forma, valorize os seus estudos e o seu trabalho. Seja zeloso, cuidadoso e atento à quantidade e à qualidade daquilo que você produz. O seu trabalho é o dom que Deus lhe deu sendo colocado em prática, em benefício da sociedade.

2. Seja consciente ao gastar

Há tesouro precioso e azeite na casa do sábio, mas o homem insensato os devora — Provérbios, 21:20.

Essa citação do livro dos provérbios nos leva a entender a importância de economizar. O homem insensato consome rapidamente os recursos dos quais dispõe, sem pensar no futuro. Já o sábio economiza e pondera os seus gastos, evitando que tudo se acabe rapidamente.

PSC

Por isso, jamais gaste mais do que você ganha ao longo do mês. Tenha um planejamento financeiro para você e para as pessoas que dependem de você. A planilha financeira mensal é uma ferramenta fundamental para que você analise os seus ganhos e verifique a qualidade dos seus gastos, conseguindo se planejar com mais eficácia.

3. Fuja das dívidas

O rico domina sobre os pobres, e o que toma emprestado é servo do que empresta — Provérbios, 22:7.

É melhor emprestar do que pedir emprestado. Por isso, fique muito atento à forma como você usa recursos que não são seus. O dinheiro que você pede emprestado não é seu. O cheque especial é do banco, e não seu. O cartão de crédito o leva a contar com um dinheiro que ainda não é seu.

As instituições financeiras se utilizam de uma série de recursos e facilidades para seduzir as pessoas, mas sob a cobrança de juros elevadíssimos, que transformam qualquer dívida simples em bola de neve. Evite recorrer a essas “ajudas” ao máximo possível!

4. Planeje e não tenha pressa

A riqueza adquirida às pressas diminuirá, mas quem a ajunta pouco a pouco terá aumento — Provérbios, 13:11.

O ganancioso tem tanta pressa de ficar rico que nem percebe que a pobreza está chegando — Provérbios, 28:22.

Não confie em  milagrosas para juntar dinheiro rapidamente. Tampouco recorra a meios ilícitos para obter bens. Além de serem atitudes completamente incompatíveis com a moral cristã, esses meios quase sempre geram um enriquecimento rápido, mas que não se sustenta. Quem age assim não aprende efetivamente o valor e o cuidado necessário com os seus recursos.

Além disso, ninguém deve ter pressa para alcançar os seus objetivos. Tudo acontece no tempo de Deus, desde que haja honestidade e dedicação. Por isso, trabalhe, invista regularmente e seja paciente. Bons frutos só vêm para quem tem a paciência de esperar por eles.

5. Valorize o seu trabalho e seja dedicado

Conhece alguém que faz seu trabalho com cuidado e perfeição? Em pouco tempo, seu valor será reconhecido, e ele será chamado para trabalhar para o rei — Provérbios, 22:29.

O trabalho é a maneira justa de ser útil, de fazer o bem e de, consequentemente, receber a recompensa financeira em troca dos seus conhecimentos e habilidades. Dessa forma, dê o melhor de si em tudo aquilo que fizer, sempre com competência, cuidado e dedicação.

É um meio de colocar em prática o princípio cristão da justiça. Por isso, se você tiver empregados, não se esqueça também de remunerá-los adequadamente, de acordo com a complexidade das suas tarefas e com os resultados por eles obtidos.

6. Nunca deixe de adquirir conhecimento

O coração do sábio adquire o conhecimento, e o ouvido dos sábios busca a ciência — Provérbios, 18:15.

A Bíblia valoriza o conhecimento. Portanto, antes de comprar algo ou de identificar meios para ganhar mais dinheiro e de investi-lo, faça uma pesquisa minuciosa acerca das opções existentes. Quanto mais informado você estiver, mais será capaz de tomar decisões eficazes.

Adquirir conhecimento é o ponto de partida, pois ter sabedoria significa colocar esse conhecimento em prática. Assim, com estudo e planejamento, você conseguirá aumentar os seus rendimentos e gastar com sabedoria e prioridades. A educação financeira é necessária!

7. Ajude o próximo

O generoso prosperará; quem dá alívio aos outros, alívio receberá — Provérbios, 11:25.

Por fim, não podemos pensar em prosperidade financeira sob uma ótica cristã se essa prosperidade for egoísta. Cada indivíduo que prospera é responsável pela sua família, mas também é convidado a compartilhar o que puder com aqueles que passam por dificuldades pelas quais ele não passa.

Assim, a generosidade é vista por Deus e, desde que praticada sem vaidade, tende a ser recompensada. Quanto mais uma pessoa compartilha o que tem, mais ela multiplica o seu patrimônio. Além disso, quem ajuda os outros tem mais chances de ser ajudado, caso venha a precisar. É o princípio da solidariedade que nos une e nos fortalece enquanto irmãos.

Como você pode notar, a Bíblia não é um livro sobre educação financeira. Na verdade, está longe disso. Todavia, por tratar de princípios cristãos que devem nortear todas as áreas da vida, a administração dos bens faz parte do seu conteúdo. Dessa forma, coloque em prática esses princípios e alcance a prosperidade com justiça, honestidade, trabalho, estudo, conhecimento, planejamento e generosidade!

E você, ser de luz, imaginava que a Bíblia pudesse contribuir com a sua prosperidade financeira? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!