A teoria da Gestalt, criada por Fritz Perls, fundamenta-se na ideia de que a experiência humana é determinada pelo todo e não pela soma das partes. Essa visão holística pode lançar luz sobre as complexidades da traição e da dupla realidade que ela envolve.

Tomemos como exemplo a história de um casal aparentemente feliz, até que a esposa descobre a existência de outra família mantida pelo marido. Essa descoberta, sem dúvida, provoca uma avalanche de emoções: negação, raiva, confusão. A mulher, naturalmente, se questiona: “Tudo o que vivemos foi uma mentira? Ele não me amava?”.

De acordo com a Gestalt Terapia, é crucial focar na experiência vivida, independentemente das circunstâncias externas. É verdade que o marido tinha uma segunda família, mas isso invalida todas as memórias felizes compartilhadas? Os momentos de amor e intimidade eram reais para a esposa, ainda que o marido tivesse uma vida dupla.

Da mesma forma, se considerarmos a história dos amigos de longa data, onde um trai o outro difamando-o, é legítimo perguntar-se se a amizade era uma farsa. Sob a ótica gestáltica, cada experiência compartilhada, cada risada, cada conversa profunda, tinha o seu próprio valor intrínseco.

Para a pessoa que trai, a mentira torna-se uma verdade. A vida dupla faz parte da sua realidade. Contudo, quando a mentira é descoberta, muitas vezes, a empolgação de viver essa segunda vida desaparece. A descoberta da traição não apenas expõe a duplicidade, mas também a fragilidade dessa realidade alternativa.

A vítima de traição, por outro lado, se vê desafiada a reconciliar a ideia de ter vivido uma mentira com a veracidade das suas próprias experiências e sentimentos. Aqui, a Gestalt Terapia oferece um consolo crucial. Independentemente das mentiras e traições, as experiências vividas são reais e pertencem à pessoa que as viveu. Nenhuma traição pode apagar essas memórias ou invalidar esses sentimentos.

Dessa forma, a Gestalt Terapia nos lembra da importância de reconhecer e validar as nossas próprias experiências, independentemente das ações e escolhas dos outros. Pois, afinal, a verdade é multifacetada, e a realidade de cada um de nós é única.

PSC Renascimento

A traição é uma das feridas emocionais abordadas em “As sete dores da alma”, escrito por José Roberto Marques. Para conhecer os seus impactos e descobrir como superar de maneira eficaz essa dor, clique no link a seguir e adquira agora mesmo o seu exemplar!

https://www.ibcshop.com.br/livros/coaching-e-desenvolvimento-pessoal/as-7-dores-da-alma