Você teve um dia difícil. Brigou com um colega, levou bronca do chefe e ainda perdeu um cliente importante para a sua empresa. A pressão da vida profissional não para de crescer e você ainda teve que enfrentar 2 horas de trânsito pesado até conseguir voltar para casa. Ao chegar, acaba descarregando o estresse no companheiro e nos filhos, sem paciência para lidar com eles.

O cenário acima é familiar? Se sim, saiba que você está projetando o seu estresse sobre pessoas que não têm nada a ver com ele. Para a dinâmica familiar, em especial, isso é péssimo, pois desgasta as relações.

Neste artigo, você vai conferir 7 dicas que separamos para ajudá-lo a prevenir ou a solucionar este problema, caso ele já esteja acontecendo na sua casa. Continue a leitura a seguir e descubra como resolver a questão!

1. Entenda que todo mundo tem dias ruins

Em primeiro lugar, se você perceber que está estressado e que, por algum motivo, acabou descontando em quem não tinha nada a ver com o assunto, entenda que isso acontece. A correria da vida moderna é de fato marcada por um excesso de atividades e compromissos, o que pode sobrecarregar o corpo e a mente.

Quando isso acontecer, acolha os seus sentimentos e entenda que está tudo bem em se estressar de vez em quando. Contudo, acenda o sinal de alerta se você perceber que esses momentos de estresse estão se tornando um hábito, isto é, uma rotina. O estresse não pode ser mais regra do que exceção.

2. Peça ajuda para que alguém identifique os seus excessos

Se você sente que está descontando o estresse nas pessoas da sua família, peça para que alguém identifique os seus excessos. Por exemplo: se você estiver dando uma bronca nos filhos que fizeram algo de errado, peça para que o companheiro acompanhe as suas palavras e gestos, procurando identificar algum excesso.

PSC Renascimento

Se você passar do limite, permita que ele o avise, de modo que você recupere a calma e volte a dialogar com mais tranquilidade. Isso vale não apenas para a relação com os filhos, mas também com os pais, com o parceiro, com os vizinhos, enfim, com as pessoas de maneira geral.

3. Converse com os filhos com acolhimento

O diálogo é sempre o melhor caminho para que qualquer conflito familiar seja resolvido. No entanto, é importante que esse diálogo tenha sempre respeito, escuta ativa e equilíbrio emocional.

Dessa forma, procure conversar com os filhos em um momento em que você esteja mais tranquilo. Se estiver estressado após um dia difícil, pratique uma atividade física, tome um banho relaxante, medite, faça respirações profundas e conscientes e só então converse com os pequenos. Explique calmamente as atitudes inadequadas que eles cometeram, sem exaltar-se no volume de voz, nos gestos e nas ações.

4. Converse com o parceiro com transparência

Além de estabelecer um diálogo transparente com os filhos, é essencial fazer o mesmo com o seu parceiro. Lembre-se de que ninguém é adivinho. Portanto, se você teve de fato um dia ruim, converse com calma com o seu parceiro e explique os motivos de você estar estressado.

Se você expuser a sua situação com mais clareza, certamente ele vai compreender e vai ajudá-lo a lidar com ela. Todavia, você não deve guardar os sentimentos apenas para si e sair descontando-os em que estiver ao seu redor, deixando todo mundo confuso e preocupado. Explique a sua situação ao parceiro para que ele compreenda as suas emoções e ações.

5. Peça desculpas quando necessário

Se você identificar que passou do ponto, não hesite em pedir desculpas. Peça perdão ao companheiro pelos seus excessos. Admitir os seus erros não o torna fraco. Pelo contrário, isso mostra que você é um ser humano em desenvolvimento, procurando melhorar a cada dia.

Aliás, você pode pedir desculpas até mesmo aos filhos. Se perceber que exagerou na dose da bronca, peça desculpas a eles e explique que você teve um dia difícil, que os adultos também erram e que você não deixou de amá-los por conta dos erros que eles cometeram.

6. Organize a divisão das tarefas domésticas

Muitas vezes, o que provoca o estresse em casa é a desorganização em relação às tarefas domésticas. Nesse sentido, é importante definir regras, tendo em vista que os cuidados com a casa são obrigação de todos, o que inclui os adultos e os filhos.

Dessa forma, é fundamental delegar funções, definir regras internas e estabelecer horários para cada atividade: refeições, estudos, trabalho, momento de dormir, momento de acordar, hora de brincar etc. Faça esses combinados em família, pois eles podem ajudar a diminuir o estresse dentro de casa.

7. Procure ajuda especializada

Por último, mas não menos importante, é necessário ficar atento aos momentos de estresse. A irritabilidade, o nervosismo, a insegurança, a tristeza, a desmotivação e as oscilações de humor em geral podem aparecer de vez em quando. Todavia, se elas se tornam rotina, podem indicar o surgimento de um quadro mental mais complexo, como um transtorno depressivo ou um transtorno ansioso.

Se estiver desconfiado de que algo assim esteja acontecendo, não tenha medo ou vergonha de procurar a ajuda de um psicólogo e de um médico psiquiatra. Esses profissionais certamente poderão diagnosticar a sua situação de forma precisa, recomendando os tratamentos mais adequados para o seu caso específico. Isso permitirá que você recupere a qualidade de vida e consiga administrar o estresse.

Concluindo, podemos compreender que os momentos de estresse fazem parte da vida, mas que não é bacana descontar os nossos problemas individuais em quem não tem nada a ver com a questão. Por isso, as práticas relaxantes, o diálogo e a ajuda especializada, além das demais dicas deste artigo, são meios para evitar que esse estresse se propague pela casa e “contamine” os demais membros da sua família.

E você, querida pessoa, como tem lidado com o estresse? Tem conseguido evitar que ele afete as pessoas ao seu redor? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!