Você já ouviu falar em indicadores de capacidade? Como o próprio nome sugere, esses indicadores são métricas utilizadas para avaliar o desempenho e a produtividade de um indivíduo, equipe ou organização. Como se sabe, é mensurando esses indicadores que as empresas identificam o que vai bem e o que pode melhorar nos seus processos.

Neste artigo, você vai compreender o que são os indicadores de capacidade, por que eles são importantes, quais são os principais exemplos e como essas métricas devem ser utilizadas. Para ficar por dentro do tema, é só continuar a leitura a seguir!

Indicadores de capacidade: o que são?

As empresas que não acompanham os números da sua produtividade e da qualidade daquilo que produzem estão agindo “no escuro” e podem perder competitividade por conta disso. Assim, é fundamental definir métricas que avaliem a eficácia dos seus processos, a produtividade, a qualidade dos produtos e dos serviços prestados, as ações de comunicação e marketing etc. Os indicadores de capacidade estão entre essas métricas.

São ferramentas estatísticas que medem o quanto a empresa, a equipe ou o colaborador é capaz de produzir em um período de tempo determinado, identificando o potencial dos processos e as limitações das atividades em andamento. Assim, adotar os indicadores de capacidade é um meio de verificar a eficácia e a eficiência da empresa e identificar a sua real posição no mercado.

As métricas de capacidade dizem respeito, portanto, à capacidade produtiva da empresa. Contudo, para que uma análise mais rica e precisa seja feita, é sempre importante combinar o uso dessas métricas internas às pesquisas externas, que medem o grau de satisfação do público-alvo. Isso permite que a organização evolua no meio em que estiver inserida, explorando as suas forças e resolvendo as suas limitações.

Qual é a importância desses indicadores?

Os indicadores de capacidade são muito importantes, portanto, para identificar o que já vai bem e o que ainda pode/deve melhorar nos processos produtivos das empresas. Na sequência, você vai conferir os 3 principais motivos que justificam a importância dessas métricas estratégicas.

1. Mensurar o grau de competitividade da organização

PSC Renascimento

A competitividade de uma organização consiste na sua força para vencer a concorrência. Isso se vê no potencial da empresa para produzir, comunicar e vender as suas soluções; sejam produtos, sejam serviços.

É a partir dessa capacidade que as organizações obtêm mais vendas, mais lucro e mais participação no segmento de mercado em que estiverem inseridas. Um negócio competitivo consegue manter-se no mercado por muito tempo, tornando-se uma marca conhecida. Isso possibilita a construção de uma imagem positiva e preços atrativos, conquistando de vez o cliente e fidelizando-o.

2. Aperfeiçoar os processos

Toda empresa é feita de processos, ou seja, de atividades mais ou menos padronizadas em cada setor. A utilização dos indicadores de capacidade permite verificar se esses processos estão possibilitando o melhor aproveitamento para a empresa ou se há algo que pode ser melhorado.

Capacidade de produção, qualidade de atendimento, tempo de entrega de produtos, operações internas e comunicação entre departamentos são alguns dos processos que impactam diretamente a satisfação do consumidor e que precisam ser continuamente aperfeiçoados. É essa dinâmica que auxilia na obtenção de novos consumidores e na fidelização dos antigos.

3. Estabelecer objetivos e metas realistas

Ao acompanhar os indicadores de capacidade, a empresa tem uma base estatística das suas operações. Isso permite que os gestores utilizem esses dados como base para definir novas metas, que sejam mais estimulantes, mas sem deixar de serem realistas.

Quando uma organização define objetivos que estão fora da sua realidade, toda a equipe fica desmotivada, e os resultados são frustrantes. Da mesma forma, se os objetivos estiverem abaixo das capacidades da empresa, os recursos podem ser desperdiçados, deixando de alcançar resultados melhores. Acompanhar os indicadores permite que tudo seja feito de forma equilibrada.

Quais são os principais indicadores de capacidade que existem?

Agora que você já sabe o que são indicadores de capacidade e qual é a sua importância, é hora de conferir aqueles que são utilizados com mais frequência dentro das empresas. São eles:

  • Total de atendimentos ao cliente realizados por dia/semana/mês;
  • Total de atendimentos realizados por colaborador;
  • Quantidade de produtos fabricados por dia/semana/mês;
  • Quantidade de produtos vendidos por dia/semana/mês;
  • Quantidade de serviços prestados por dia/semana/mês;

Basicamente, tudo aquilo que puder ser quantificado em um determinado período de tempo e que mensure a produtividade de uma empresa pode ser classificado como um indicador de capacidade. Naturalmente, algumas dessas métricas são mais relevantes para algumas empresas do que outras, de modo que cabe a cada organização definir os indicadores mais expressivos para a sua realidade.

Como esses indicadores devem ser utilizados?

A utilização dos indicadores de capacidade pelas organizações deve seguir os seguintes cuidados:

  • Definir métricas que realmente sejam relevantes ao negócio, descartando aquilo que não seja tão expressivo para a organização;
  • Definir um período oficial para coletar esses dados, permitindo que possam ser comparados com períodos anteriores que sejam equivalentes;
  • Alocar analistas para interpretar adequadamente os dados obtidos dentro do contexto empresarial;
  • Estabelecer ações estratégicas para corrigir as falhas detectadas ou explorar de forma ainda melhor o potencial identificado.

O que fazer com esses dados?

Confira, a seguir, algumas recomendações de ações estratégicas para que os indicadores de capacidade realmente resultem em melhoras expressivas no desempenho das empresas:

  • Estimular uma atitude proativa nos colaboradores;
  • Oferecer mais liberdade e autonomia para as equipes;
  • Oferecer cursos e treinamentos de capacitação profissional;
  • Desenvolver ações de melhorias no clima organizacional;
  • Investir em novas tecnologias para corrigir os erros identificados e melhorar a performance da empresa;
  • Melhoras as etapas de planejamento e execução das operações internas;
  • Promover avaliações de desempenho 360º, contemplando todos os setores da organização.

Como você pode notar, os indicadores de capacidade são métricas que permitem que as empresas mensurem a sua produtividade e a qualidade das suas operações. Acompanhar e interpretar adequadamente esses dados possibilita que ações estratégicas sejam adotadas, no sentido de minimizar os erros e aperfeiçoar o desempenho organizacional.

E você, querida pessoa, utiliza indicadores de capacidade no seu ambiente de trabalho? Quais? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!