amor é um sentimento poderoso porque transforma e dá um novo sentido para a vida daqueles que o sentem. Contudo, é importante saber diferenciar o sentimento real de um envolvimento egoísta, do tipo que deseja ter o outro por perto apenas para satisfazer as suas próprias vontades. 

Se você deseja saber o que significa amar verdadeiramente uma pessoa, a fim de que possa vivenciar esse sentimento de maneira saudável e positiva, é só continuar fazendo a leitura deste artigo. Confira!

A importância de saber o que significa amar verdadeiramente uma pessoa

Muitos indivíduos têm uma imagem deturpada do amor, tornando o ser amado um verdadeiro refém das suas vontades. Isso é ruim porque ignora a essência do sentimento, que é desejar a felicidade do outro, independentemente de qualquer circunstância externa. Dessa forma, uma pessoa que ama a outra de todo o seu coração sempre torcerá pelo bem dela, estejam elas próximas ou não.

A esse respeito, existe uma passagem bíblica que se tornou bastante significativa, mesmo entre indivíduos que não são cristãos, que fala sobre o amor. Inclusive, ela é citada na música “Monte Castelo”, da banda brasileira Legião Urbana, e se tornou ainda mais conhecida. Trata-se de um trecho do capítulo 13 do livro de Coríntios, que diz que sem amor, não somos nada e que esse sentimento poderoso não deixa espaço para a inveja, a vaidade e a injustiça.

Para saber o que significa amar verdadeiramente uma pessoa, é importante que se permita vivenciar esse sentimento de forma pura, buscando sempre oferecer ao outro o melhor que você carrega dentro de si, sem egoísmo e sem o desejo de dominá-lo. É claro que colocar isso em prática é realmente um grande desafio e requer muita dedicação, mas é tão recompensador que faz com que todo o esforço valha a pena.

Quer saber como criar melhores relacionamentos? Então, assista ao vídeo abaixo!

PSC Renascimento

10 fatos sobre o amor verdadeiro

Confira, a seguir, 10 fatos a respeito do amor verdadeiro e reflita sobre cada um deles. Assim, você poderá fazer uma análise sobre a presença desse sentimento na sua vida e descobrir se o está vivenciando de maneira saudável.

  • É importante amar-se em primeiro lugar

Para que você consiga amar outra pessoa de todo o seu coração, é necessário que aprenda a se amar em primeiro lugar. Isso é importante para que possa vivenciar esse sentimento com leveza, sem criar expectativas irreais e colocar sobre os ombros do outro certas responsabilidades que pertencem apenas a você. Além disso, é amando a si mesmo que você entenderá que você é um ser humano inteiro, e não uma “metade” que depende de outra para sobreviver.

  • O amor não é uma necessidade, e sim uma escola

Por mais que a presença de quem se ama acabe se tornando necessária na sua vida, é importante que viver esse sentimento seja uma escolha de ambas as partes, e não uma necessidade. Quando se é dependente do outro, abre-se espaço para cobranças e acusações que não são compatíveis com a generosidade que faz parte do amor verdadeiro. Além disso, por mais que o relacionamento seja sólido, um dos dois vai morrer primeiro. E aí? Como continuar a vida, se havia 100% de dependência?

  • Não existe relacionamento perfeito

Mesmo entre pessoas que se amam, é natural ocorrer desentendimentos, afinal, são 2 indivíduos que tiveram criações e vivências diferentes e que, por isso, podem ter opiniões divergentes. Entretanto, é fundamental que exista um desejo e um esforço mútuos de estar sempre em busca da perfeição, mesmo que ela nunca possa ser alcançada. Busque ser a sua melhor versão, mesmo sabendo que o amor romântico é inventado e idealizado pela literatura, pelo cinema, pelas telenovelas etc.

  • A liberdade é um elemento essencial do amor

O amor é generoso e deseja o bem do ser amado, o que envolve deixá-lo livre para fazer as suas próprias escolhas. Dessa maneira, jamais aja de forma que o seu par se sinta obrigado a fazer algo ou mesmo a permanecer ao seu lado, simplesmente porque a essência desse sentimento é levar as pessoas a escolherem permanecer juntas por afinidade, e não por obrigação. Sem liberdade, não existe amor, mas uma prisão disfarçada de afeto, o que gera, mais cedo ou mais tarde, uma grande infelicidade.

  • O amor precisa de ação

Não basta apenas dizer que você ama uma pessoa para afirmar que esse sentimento é verdadeiro. É preciso prová-lo por meio de atitudes do dia a dia, como respeitar o outro, tratá-lo com carinho, enfim, fazer coisas que deixem feliz a pessoa amada e, consequentemente, que o alegrem ao vê-la satisfeita. Amar é entrar em um círculo virtuoso de carinho e dedicação, em que as palavras importam, mas precisam sempre vir acompanhadas de boas atitudes.

  • O amor gera empatia

Uma pessoa que ama verdadeiramente e de todo o seu coração é aquela que se coloca mentalmente no lugar da outra, a fim de medir as suas ações e evitar fazer coisas que causem dor e sofrimento. Assim, ela deixa de fazer algo que não gostaria que fizessem com ela, considerando os próprios limites, em nome da felicidade do seu ser amado. Esse é um dos princípios básicos de reciprocidade e harmonia em qualquer convívio, ainda mais diante de quem se ama.

  • O verdadeiro amor é construído

Muitos dizem que realmente existe o chamado amor à primeira vista, mas a realidade é que, embora seja possível sentir uma empatia instantânea por alguém, o verdadeiro sentimento é construído e fortalecido no dia a dia, por meio da convivência, conforme se conhece melhor a outra pessoa. Como amar alguém com quem não convivemos? Como afirmar sentir amor, se não conhecemos a fundo a pessoa amada? O amor é um sentimento que se concretiza no cotidiano, e não em um momento ou dois.

  • Cada indivíduo tem a sua linguagem do amor

Quando o assunto é demonstrar amor, muitos logo o associam a declarações em público, buquês de rosas e outros clichês. É claro que, para alguns, essas são realmente demonstrações do que se sente, mas é necessário considerar que outras pessoas preferem se expressar de formas diferentes e mais sutis, e não há problema algum nisso. O autor Gary Chapman defende que há 5 linguagens do amor: palavras de afirmação, atos de serviço, presentes, tempo de qualidade e toque físico.

  • Quando o amor é verdadeiro, não há dúvidas

Outro fato sobre o amor é que, quando ele é verdadeiro, não há dúvidas a respeito do que se sente. Mesmo que seja natural ter certos questionamentos internos, quando a questão é especificamente o sentimento que se tem em relação ao outro, as certezas serão mais fortes. Isso não significa acreditar que o parceiro seja perfeito — porque ele não é, e a perfeição sequer existe. Significa, porém, que, mesmo conhecendo as falhas da pessoa, a admiração e o afeto continuam sendo maiores.

  • O amor precisa ser cultivado diariamente

Por fim, o último fato que compartilhamos neste artigo é o de que o amor é como uma planta, que precisa ser cultivada diariamente com dedicação e carinho. Apenas dizer “eu te amo” é pouco para manter a chama desse sentimento acesa. Mais do que palavras, é necessário demonstrá-lo por meio de ações. Isso deve ser feito todos os dias, e não apenas em uma ou outra ocasião especial. O amor, mais do que um nobre sentimento, é uma construção diária, de convivência e demonstrações.

Em conclusão, o amor é uma emoção, um sentimento, uma atitude e um estilo de vida que escolhemos. Ele é intenso e complexo, podendo ser expresso de diferentes formas. O importante é que sempre sejamos sinceros com os nossos próprios sentimentos e com a pessoa amada. Não há amor onde não há liberdade e sinceridade!

Agora é a sua vez de nos dizer o que é o amor verdadeiro para você. Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!