Você já ouviu falar em insight? Se você já conviveu ou convive com alguém do mundo do empreendedorismo, do marketing e da publicidade, certamente já se deparou com esse termo em algum momento. Basicamente, ele se refere a alguma ideia ou percepção que surge de forma brusca em nossas mentes, apontando a solução para algum problema ou para uma forma de melhorar as atividades em que estamos engajados.

Neste artigo, você vai compreender exatamente o que é um insight e como podemos estimular a nossa mente para que eles apareçam com frequência cada vez maior. Preparado? Então, siga em frente e boa leitura!

Um problema na Grécia Antiga

Aqui vai um exemplo clássico de um insight: Arquimedes, um matemático grego, foi incumbido de descobrir a quantidade de ouro que havia na coroa do rei Hierão. Porém, como o formato da coroa era irregular, seria muito difícil dimensionar o volume de ouro do objeto com base na matemática.

Um dia, ao mergulhar em sua banheira, o matemático percebeu que caia água quando ele entrava. Notou também que o volume de água que transbordava correspondia exatamente ao volume que o seu corpo submerso ocupava na banheira. Então, ele teve uma súbita ideia: para descobrir o volume da coroa, bastava mergulhá-la completamente na banheira cheia. O volume de água que transbordasse corresponderia ao volume da coroa.

Diz a lenda que Arquimedes saiu nu pelas ruas comemorando a sua descoberta gritando “Eureka!”, um termo grego que significa “encontrei”. Em outras palavras, pode-se dizer que Arquimedes teve um insight!

A essência e o poder dos insights

O insight, portanto, pode ser conceituado como uma descoberta súbita ou uma “epifania” — uma ideia que aparece “do nada” para facilitar a nossa vida e para resolver um problema.

PSC Renascimento

Assim, é comum vermos pessoas tendo insights em reuniões de trabalho, depois de refletirem sobre tudo aquilo que os colegas comentaram. No mundo dos negócios, os insights são poderosos, por exemplo, na criação de produtos e serviços, na construção de campanhas de comunicação, na definição de estratégias inovadoras para resolver problemas, e por aí vai.

Assim, um insight nada mais é do que uma ideia perspicaz, que surge aparentemente de forma brusca e sorrateira para solucionar um problema. Se você já vivenciou a alegria de ter um insight, provavelmente compreende a atitude maluca de Arquimedes!

Como podemos ter insights com mais frequência?

Infelizmente, um insight não é algo que aparece dia após dia. Alguns podem até dizer que é uma questão de sorte, intuição ou iluminação espiritual. Talvez tudo isso seja verdade, mas diversos profissionais criativos apontam que existem métodos para estimular esse tipo de pensamento. A seguir, você conferirá 6 dicas nesse sentido!

1. Alimente o seu repertório mental

Mesmo que você seja um engenheiro, por exemplo, é importante compreender que os insights relativos à sua profissão podem nem sempre vir dos conhecimentos típicos da engenharia. Sendo assim, é importante alimentar o repertório da sua mente com diferentes tipos de conteúdos, e não apenas com aqueles que já fazem parte do seu universo.

Filmes, livros, documentários, viagens, passeios, exposições culturais — todas essas atividades são possibilidades para que você aumente o seu repertório cultural. Quanto maior for esse repertório, maior será a “matéria-prima” para que a sua mente possa produzir um insight. A verdade é que ótimas ideias de projetos de engenharia podem surgir do simples ato de assistir a um filme, por exemplo. Nunca se sabe quando e como um insight vai aparecer!

2. Converse com diferentes pessoas

A conversa é momento sublime da interatividade humana. Por meio dela, seja ela digital ou em presença física, é possível trocar ideias, adquirir conhecimentos, explicar conceitos, enfim, permitir que um enriqueça o repertório mental do outro. Entretanto, se você conversa sempre com as mesmas pessoas, estará sempre exposto aos mesmos assuntos.

Em contrapartida, se você dialogar com pessoas diferentes, conseguirá ter percepções de mundo diversas, de fora da sua “bolha”. Essa diversidade de ideias nos torna mais abertos e receptivos ao que é novo, o que favorece a chegada dos insights. É o bom e velho “pensar fora da caixinha”.

3. Pesquise e colha o máximo possível de dados

Quando você estiver diante de uma situação desafiadora, daquelas em que você implora por um insight, dedique um momento específico para estudar a situação. Pesquise, estude, faça observações, leia, colha o máximo possível de dados. Quanto mais informações você tiver à sua disposição, mais estará capacitado para encontrar a resposta que tanto deseja.

Sendo assim, não tenha preguiça. Os insights vêm para quem se esforça, isto é, para quem se envolve na pesquisa. Portanto, desde um advogado empenhado na solução de um caso até um arquiteto que precisa de uma solução criativa para um projeto residencial, é preciso adquirir informações para chegar a uma resposta criativa e eficaz.

4. “Mergulhe” no seu problema

Depois de colher todas as informações necessárias, “mergulhe” nelas por algum tempo. Leia tudo o que puder sobre o assunto, pesquise e tire as suas dúvidas com as pessoas que tenham mais experiência no tema. Medite e mentalize sobre o seu problema por algum tempo.

Essa é a fase de “quebrar a cabeça” mesmo. Se não conseguir encontrar a solução nesse momento, não se desespere. Entenda que isso é normal e comum. Arquimedes também ficou obcecado com uma maneira eficaz de mensurar o volume da coroa.

5. Pare de pensar e relaxe

A quinta dica de nossa lista pode parecer um pouco anticlimática e incoerente, mas não é. Na verdade, ela é justamente o “segredo” do processo criativo. Depois de dedicar algum tempo pensando de forma racional na solução que você precisa encontrar para o problema que está enfrentando, simplesmente “desencane” por algum tempo.

Relaxe, dê uma caminhada, faça uma viagem curta, brinque com o seu cachorro, vá ao cinema, enfim, “desligue-se” completamente do problema. A questão é que, enquanto a sua mente consciente estará de fato “desligada” momentaneamente do problema, a sua mente subconsciente continuará ruminando o problema em busca de uma solução.

Você se lembra de que Arquimedes encontrou a resposta que procurava enquanto tomava um banho de banheira? Pois bem, nesse momento, provavelmente o matemático não estava sequer pensando no problema, mas, subconscientemente, encontrou a solução a partir de uma atividade que, até então, nada tinha a ver com a situação que precisava ser resolvida. Por isso, acredite que o insight de um problema de engenharia pode vir de uma simples ida ao cinema!

6. Retome o seu processo criativo

Depois de permitir que o seu subconsciente conseguisse refletir e amadurecer as suas ideias e de relaxar a mente consciente, é hora de retomar os trabalhos. Provavelmente, estando mais relaxado e sem tanta pressão ocupando a sua mente, será mais fácil conduzir o processo criativo.

Muitos publicitários utilizam essa técnica. Eles estudam tudo sobre o cliente e sobre o produto que precisam divulgar. Depois, fazem alguma atividade relaxante, que tire o foco do problema. Por fim, retornam aos trabalhos e retomam o processo criativo, enriquecidos com as ideias produzidas pelo subconsciente.

Se você ainda não está convencido do poder dos insights e do processo pelo qual eles surgem, pense na quantidade de ideias que você teve enquanto tomava um banho ou simplesmente depois de uma boa noite de sono. Parece que depois de “desligar” momentaneamente o cérebro, conseguimos encontrar a solução de que necessitamos — o que geralmente ocorre nos momentos e nas circunstâncias em que menos esperamos.

E você, querida pessoa, já teve insights poderosos? Então, relate a sua experiência com um comentário no espaço a seguir. Por fim, que tal levar estas dicas a todos os seus amigos, colegas, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!