O desempenho de uma equipe depende sempre de um somatório dos comportamentos, conhecimentos e habilidades dos seus membros. Isso vale tanto para um time de futebol quanto para um departamento de uma empresa. Contudo, é importante lembrar que alguns desses comportamentos podem ser muito prejudiciais.

Neste artigo, reunimos os 10 piores comportamentos que os colaboradores de uma equipe podem apresentar. Eles têm tudo para acabar com a positividade e com a produtividade do time, o que ninguém quer, não é mesmo? Então, é só dar continuidade na leitura a seguir para descobrir quais atitudes tão terríveis são essas!

1. Desvalorização do trabalho do colega

Não há nada pior em um trabalho em equipe do que perceber que os seus próprios colegas menosprezam ou ao menos deixam de reconhecer o seu valor. Os membros de um time precisam enaltecer as competências uns dos outros, pois isso fortalece os relacionamentos e a própria motivação do grupo. Em contrapartida, a desvalorização do trabalho alheio pode gerar rivalidades e competições desnecessárias, que criam uma fragilidade interna muito delicada, afetando o dia a dia.

2. “Panelinhas”

As populares “panelinhas” são grupos de pessoas que andam sempre juntas, mas que acabam excluindo os demais. Muito comuns na adolescência, sobretudo na escola, as panelinhas reforçam a amizade entre algumas pessoas, mas também a inimizade com quem está de fora. Assim como o item anterior, esse tipo de comportamento pode favorecer rivalidades e prejudicar o dia a dia de trabalho. Se 2 membros de panelinhas diferentes precisam trabalhar juntos, é preciso ter maturidade.

3. Fofocas

As panelinhas caminham juntas de outro grave problema no trabalho em equipe: as fofocas. É extremamente antiético falar de uma pessoa sem que ela esteja presente, especialmente se o que é falado for uma crítica ou um comentário sobre a sua vida pessoal. Isso pode gerar problemas de relacionamento, especialmente se a fofoca for descoberta. Além disso, é muito comum que as fofocas sejam informações inverídicas, inventadas, aumentadas ou distorcidas, o que pode gerar conflitos mais graves.

4. Egoísmo

O egoísmo é o ato de pensar somente em si e de ignorar ou não dar importância aos desejos e às necessidades dos outros. No trabalho em equipe, os objetivos coletivos precisam receber prioridade sobre os desejos individuais. Assim, mesmo que você não concorde, precisa acatar as decisões tomadas pela maioria. Além disso, em casos extremos, algumas pessoas são tão egoístas que deliberadamente optam por prejudicar um colega, caso percebam que poderão obter algum ganho com isso.

5. Falta de engajamento

PSC Renascimento

A falta de engajamento é o que se vê nas equipes formadas por pessoas individualistas. Nesse caso, as pessoas não são necessariamente egoístas, mas preocupam-se apenas com os seus próprios resultados, ignorando o fato de que, no trabalho em equipe, todos dependem de todos. O engajamento depende, em boa parte, de um líder e da sua capacidade de motivar e fortalecer a comunicação dos colegas. É preciso que todos se comuniquem e que cada um dê o melhor de si.

6. Falta de comunicação

É muito importante que as pessoas que trabalham em conjunto se comuniquem com clareza umas com as outras. Os líderes devem explicar as tarefas e tirar as suas dúvidas. Os liderados devem perguntar o que não estiver claro e dar satisfações daquilo que estão executando. Os colegas também podem e devem se ajudar entre si, trocando favores e compartilhando conhecimentos. Sem que essas dinâmicas sejam estabelecidas, cada um pode seguir por um caminho diferente, comprometendo os resultados gerais.

7. Pessimismo

O pessimismo é uma postura muito ruim para líderes e liderados. O trabalho em equipe, por mais que esteja enfrentando um momento difícil, demanda uma dose de otimismo, ou seja, de pessoas que acreditem que os projetos realmente podem dar certo. Se os membros da equipe começam a reclamar e criticar tudo o que é feito sem apontar soluções, cria-se um clima de negatividade contagioso, o que prejudica o ânimo, a disposição e a produtividade de todos. Melhor evitar!

8. Inveja

Esse talvez seja um dos comportamentos mais nocivos da nossa lista. Invejar alguém significa querer para si algo que é do outro. No caso do trabalho em equipe, isso pode significar a cobiça por resultados, clientes, salários e cargos de outras pessoas. Movidas pela inveja, as pessoas podem desenvolver relacionamentos negativos com os colegas, alimentar fofocas e até mesmo prejudicá-los para obter o destaque que invejam. Isso é terrível, já que afeta o desempenho e o clima da equipe inteira.

9. Arrogância

A arrogância consiste no ato de gabar-se das próprias qualidades, características, resultados e valores em geral. Não há problema em a pessoa ter uma boa autoestima, isto é, gostar de si mesma. O problema é fazer isso de forma vaidosa e prepotente, colocando-se em uma posição de superioridade sobre quem estiver ao redor. Isso também alimenta rivalidades e pode tornar a convivência simplesmente insuportável. Assim, todos devem adotar uma postura de humildade, em todas as situações.

10. Desorganização

Objetos espalhados pela mesa, arquivos jogados na área de trabalho do computador sem qualquer hierarquia, tarefas que não são anotadas em lugar algum, papéis com informações importantes que são perdidos ou esquecidos. Pronto: essa é a receita para o caos. A desorganização faz com que tarefas simples sejam feitas de forma super confusa, estressante e mais demorada do que o normal. Evite que isso ocorra: mantenha os seus objetos em ordem e compre uma agenda. Organize as suas tarefas!

As 10 atitudes acima prejudicam demais os resultados das pessoas, tanto individual quanto coletivamente. Em grupo, a responsabilidade deve ser ainda maior, pois o nosso desempenho não afeta apenas a nós mesmos, mas também a todos os que dependem do nosso trabalho. Por isso, faça a sua parte e corrija os comportamentos inadequados!

E você, querida pessoa, identifica alguma dessas atitudes na sua equipe? O que pode fazer para solucionar essa questão? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!