Amanhã eu faço. Na semana que vem eu vou. No mês que vem eu compro. No ano que vem eu prometo que mudo. Quem nunca ouviu ou falou esse tipo de frase, não é mesmo? Elas exemplificam um fenômeno chamado procrastinação, que consiste em adiar a realização das nossas obrigações ou qualquer coisa que realmente tenhamos que fazer.

Esse comportamento é prejudicial, pois nos leva a atrasos e até mesmo a desistências no alcance dos nossos objetivos nas diferentes áreas da vida. Neste artigo, você vai compreender melhor as origens da procrastinação e alguns passos práticos para combatê-la. Continue a leitura e saiba tudo sobre o tema!

O que é a procrastinação e quais são as suas origens?

A procrastinação é um comportamento em que o indivíduo repetidamente adia a realização de tarefas que ele precisa fazer. Não se trata de uma simples preguiça, mas de um hábito que geralmente envolve aquelas tarefas que são mais importantes ou mais difíceis.

As pessoas agem dessa forma porque não se sentem prontas ou motivadas para realizar esse tipo de atividade. Assim, a procrastinação ocorre quando nos deparamos com tarefas que nos parecem muito difíceis de realizar, chatas ou sem propósito. Dessa maneira, o indivíduo passa a adiar a sua execução, pois acredita que haverá um “momento milagroso” no futuro em que ele estará de fato pronto e motivado para agir.

O problema é que esse “momento milagroso” não existe, e, quando percebemos, estamos atrasados nos prazos de realização das nossas atividades. Isso pode prejudicar e até impedir o alcance das nossas metas nas diferentes áreas da vida, o que nos leva à falsa crença de que somos incompetentes. Em um círculo vicioso, essa crença nos deixa mais inseguros e, consequentemente, mais propensos a novas procrastinações.

É claro que ninguém deve agir de forma impulsiva ou precipitada. Algumas tarefas mais complexas de fato demandam alguma preparação intelectual e até psicológica para serem realizadas. No entanto, adiar constantemente a realização dessas tarefas por insegurança, de forma desproporcional aos riscos, configura a procrastinação.

Como combater o problema?

PSC Renascimento

Agora que você já compreende a procrastinação e as suas origens, confira 12 passos práticos para combatê-la. Confira!

1. Entenda o motivo da procrastinação

Em primeiro lugar, entenda por que você está procrastinando. A tarefa é muito difícil? Você não vê sentido ou não encontra motivação para fazer o que precisa ser feito? Você se sente ansioso? Falta clareza sobre o que precisa ser feito? Compreenda a raiz do problema para que você possa resolvê-lo de forma mais eficaz.

2. Divida as tarefas

O que você considera mais aterrorizante? Escrever um relatório de 50 páginas de uma vez ou escrever 5 páginas por dia ao longo dos próximos 10 dias úteis? Dividir grandes metas em pequenas atividades que possam ser executadas aos poucos é um meio de planejar o alcance do objetivo e também de amenizar a ansiedade e o medo.

3. Estabeleça metas claras

Muitas vezes, procrastinamos a realização das nossas tarefas porque não entendemos o propósito de executá-las. Portanto, lembre-se do objetivo que está por trás dessa tarefa, pois isso pode motivá-lo a realizá-la. Nesse sentido, ressaltamos a importância de ter metas em todas as áreas da vida, caso contrário, a sensação de desmotivação e de perda de tempo surgirá.

4. Tenha uma agenda

Coloque no papel o que você precisa fazer, de modo a não se esquecer de nada. Além disso, anote na agenda o dia e o horário de tudo o que você deve fazer. Organizar-se ameniza a ansiedade, além de permitir que você equilibre as suas obrigações ao longo da semana, evitando que você fique sobrecarregado em alguns dias e ocioso em outros.

5. Use técnicas de gestão do tempo

Algumas estratégias, como a técnica Pomodoro, nos ajudam a administrar melhor o tempo disponível. Nesse sentido, lembre-se de alternar períodos de trabalho/estudo com pequenos períodos de descanso, de modo a recuperar a sua energia para o novo período produtivo.

6. Elimine distrações

Quando estamos realizando uma tarefa que nos parece difícil ou desagradável, qualquer outra coisa parece mais interessante, como bater papo com um colega, ouvir música, assistir à televisão, dormir, checar as redes sociais etc. Nesse caso, afaste-se de tudo aquilo que possa distraí-lo. Procure um ambiente tranquilo, desligue o celular e a televisão, feche as abas das redes sociais no computador e concentre-se no que você precisa fazer.

7. Encontre motivação pessoal

É claro que nem tudo o que precisamos fazer na vida gera prazer. Ainda assim, precisamos encontrar um mínimo de motivação para que possamos realizar o que precisa ser feito. Se nada do que você executa faz sentido, talvez seja importante repensar os seus objetivos e os rumos que você tem dado à sua vida.

8. Encontre suporte social

Compartilhe as suas metas com as pessoas da sua confiança, como amigos, familiares, colegas de trabalho etc. Essa “socialização” dos seus objetivos pode motivá-lo a alcançá-los e também permitir que essas pessoas o ajudem, de alguma maneira, ao longo do caminho.

9. Recompense a si mesmo

Conseguiu ir à academia todos os dias da semana? Que tal fazer um passeio agradável? Terminou aquele relatório difícil que o chefe pediu? Que tal tomar um sorvete? Escolha coisas de que você gosta e use-as como pequenas recompensas para incentivá-lo a completar as tarefas.

10. Administre a sua ansiedade

Muitas vezes, a procrastinação vem do medo e da ansiedade. Por isso, procure manter esses sentimentos em níveis saudáveis e funcionais. O sono adequado, a alimentação equilibrada, a atividade física regular, a meditação diária, os exercícios de respiração e a psicoterapia podem ajudá-lo consideravelmente nesse aspecto.

11. Comece com o que for mais fácil

Em alguns casos, fazer as tarefas mais fáceis primeiro e riscá-las da sua lista gera um efeito psicológico positivo de que você já está “caminhando”. Isso cria um senso de realização e motivação para enfrentar as tarefas mais difíceis posteriormente.

12. Pratique a autorregulação

Desenvolva a capacidade de adiar a gratificação imediata e fazer escolhas que beneficiem os seus objetivos de longo prazo, em vez de satisfazer impulsos de curto prazo. Por isso, fique feliz não somente ao alcançar as suas metas, mas também ao longo do processo, mesmo que o seu progresso dia após dia seja aparentemente pequeno.

Lembre-se de que superar a procrastinação é um processo gradual. Pode levar tempo para desenvolver novos hábitos e estratégias eficazes. Se você achar que a procrastinação está afetando significativamente a sua vida e a sua capacidade de realizar tarefas importantes, considerar a ajuda de um psicoterapeuta ou coach pode ser benéfico para entender as causas subjacentes e desenvolver estratégias personalizadas.

E você, ser de luz, sofre com a procrastinação? Como tem lidado com ela? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!