Shawn Achor é um autor e palestrante estadunidense, defensor da psicologia positiva. Ele é um dos maiores estudiosos e especialistas na relação entre os hábitos das pessoas e a sua capacidade de serem felizes e de encontrarem sucesso.

Como resultado dos seus estudos, ele publicou o livro O jeito Harvard de ser feliz, em que compartilha 7 princípios para alcançar a felicidade. O último desses princípios é o chamado “investimento social”, ou seja, a capacidade que as pessoas têm de construir e cultivar uma rede social de apoio. Neste artigo, vamos entender a importância desse princípio e como ele pode ser desenvolvido no dia a dia. Continue a leitura e confira!

A rede social de apoio como fonte de felicidade

Diante de momentos difíceis, é comum que as pessoas fiquem por algum tempo mais fechadas e introspectivas. No entanto, não é bacana permitir que esse tempo se prolongue. Segundo Achor, as pessoas mais bem-sucedidas têm algo em comum: nos momentos difíceis, elas sabem recorrer à sua rede social de apoio, ou seja, aos seus amigos, colegas e familiares.

A rede de apoio é um dos pilares que, segundo a psicologia, mais protegem a nossa saúde mental e a nossa felicidade. Por isso, o autor afirma que as pessoas que exercitam a sua sociabilidade conseguem ser mais felizes, empáticas, envolvidas, resilientes e produtivas. É nos contatos da vida que superamos as dificuldades, estimulamos a ajuda mútua e fortalecemos os laços de amizade que tanto bem nos fazem. Relacionamentos são importantes investimentos para sermos felizes.

O que os estudos comprovam

Os estudos que Achor conduziu com 1600 estudantes da Universidade de Harvard comprovaram que, para essas pessoas, a rede social de apoio é um fator muito mais decisivo para o seu sucesso e bem-estar do que outras questões, como notas, renda familiar ou faixa etária, por exemplo.

Outros estudos nesse sentido têm apontado que as pessoas que contam com esse tipo de rede de apoio fortalecida tendem a enxergar as situações de forma menos problemática. Em outras palavras, elas não se desesperam diante dos problemas, pois sabem que serão capazes de resolvê-los — se não for por conta própria, com o auxílio dos amigos e familiares. As conexões sociais, portanto, tendem a alimentar a ideia de que as adversidades são oportunidades para o crescimento, desenvolvendo o otimismo e a resiliência.

Os benefícios para a liderança

PSC Renascimento

Achor também cita os efeitos da construção de redes sociais de apoio dentro do ambiente corporativo. Segundo ele, líderes que investem o capital social na construção de relações positivas com os seus liderados tendem a construir equipes mais conectadas entre si e com a própria empresa. Consequentemente, esse processo ajuda na construção de um clima organizacional positivo e na elevação da produtividade de todos os colaboradores, permitindo o alcance de melhores resultados.

Naturalmente, desenvolver relações positivas dentro de uma organização demanda certo esforço. Os líderes, por exemplo, precisam realizar reuniões, dar feedbacks, fazer apresentações, indicar profissionais e envolver-se verdadeiramente no dia a dia das equipes. Assim, conseguem construir relações, não apenas acerca dos assuntos profissionais, mas também em alguns temas pessoais, desde que as pessoas envolvidas se sintam à vontade para comunicações do tipo.

3 dicas para fortalecer a sua rede de apoio

Já deu para perceber que as redes sociais de apoio são um fator muito importante para a vida pessoal e para a vida profissional, não é mesmo? São elas que nos auxiliam nas adversidades e que multiplicam a felicidade dos momentos positivos. Por isso, é importante saber como desenvolver essas redes. Para essa finalidade, confira as 3 dicas a seguir!

1. Ajude para se ajudado

Ajudar para ser ajudado é um dos princípios-chave do networking. Assim, toda rede social de apoio — seja pessoal, seja profissional — deve ser baseada na reciprocidade. Tendo isso em vista, lembre-se de que quanto mais você ajudar os outros, maior será a chance de ser ajudado por eles, quando precisar.

É claro que você deve colocar a si mesmo em primeiro lugar, mas, se estiver ao seu alcance, por que não oferecer os seus conhecimentos, as suas habilidades, ou mesmo o seu espírito altruísta e solidário para ajudar o próximo? Exercite a empatia para criar e ampliar redes de contatos positivas!

2. Converse com profundidade

Ao conversar com as pessoas que fazem parte da sua rede, ouça-as na essência, não apenas para dar uma resposta, mas, principalmente, para compreender o universo daquele ser humano. Isso é o que a psicologia e o coaching chamam de escuta ativa.

Muitas vezes, tudo o que uma pessoa precisa é de alguém que a ouça e que possa dar um conselho. Por isso, ao relacionar-se com as pessoas, tenha conversas em profundidade, e não apenas aqueles bate-papos informais do dia a dia. Dedique um tempo para conhecer melhor quem está ao seu lado.

3. Participe de eventos sociais

Por fim, especialmente no que diz respeito às relações profissionais, é importante ser visto e notado. Diante disso, participe dos eventos da sua área (ou mesmo de outras) que possam beneficiar a sua carreira. Estamos falando de palestras, congressos, feiras, exposições, simpósios etc.

Nesses eventos, além de você adquirir conhecimentos valiosos e reciclar os seus saberes profissionais, certamente poderá encontrar pessoas interessantes, de modo a ampliar e enriquecer a sua rede de contatos. Nunca se sabe quem poderá nos ajudar nos projetos de carreira, não é mesmo?

O investimento social, portanto, consiste em construir e cultivar uma rede social de apoio, baseada em amigos, colegas de trabalho e familiares. É muito importante ter a quem recorrer, não apenas na hora de resolver as adversidades, mas também nos momentos de compartilhar as alegrias. Isso certamente nos tornará mais felizes e bem-sucedidos!

E você, ser de luz, como tem fortalecido a sua rede social de apoio? Contribua deixando o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!