O estresse é uma reação física e emocional a determinados acontecimentos da vida. Ele nos impulsiona a agir no sentido de resolver os nossos problemas e de prevenir que outros ocorram. Portanto, sim, precisamos de um pouco de estresse para nos motivar no dia a dia.

No entanto, quando o estresse é muito intenso e/ou muito frequente, ele se torna um problema, pois começa a causar o efeito oposto: o desânimo, a desmotivação e a paralisação diante dos eventos. Acabamos explodindo de raiva, falando o que não devíamos, tomando atitudes impulsivas e, por fim, nos arrependendo.

Para evitar que essas coisas aconteçam, precisamos trazer de volta o nosso estresse a níveis saudáveis, ou seja, produtivos. Para isso, separamos as 7 dicas a seguir. Ficou curioso para conhecê-las? Então, é só continuar a leitura, e você saberá como administrar o estresse no dia a dia!

1. Distancie-se momentaneamente da situação

Quando vivemos intensamente uma situação estressante, mergulhamos na emoção e acabamos tendo um entendimento de que o problema é muito maior do que de fato é. Por isso, é importante ter um momento de distanciamento desse problema, de modo que você ganhe perspectiva para não conferir a ele mais importância do que merece.

Por isso, quando estiver em uma discussão com o parceiro, por exemplo, saia, dê uma caminhada e fique alguns minutos afastado do problema. Isso ameniza as emoções e permite que você volte a ver o problema do tamanho que ele realmente tem, e não como a sua mente estressada estava visualizando (muito grande).

2. Mude de perspectiva

Quando nos deparamos com uma situação, nem sempre ela é problemática. Ela pode ser vista de diferentes maneiras, de modo que podemos escolher com qual perspectiva vamos olhar aquele fato.

PSC Renascimento

Por exemplo: se você sente que a sua empresa, que está em crise financeira, pode mandá-lo embora a qualquer momento, é claro que essa é uma situação desagradável. No entanto, pode ser uma oportunidade para você mandar currículos e ser contratado por uma organização que ofereça oportunidades ainda melhores do que as que você já tinha. Não se trata de positividade tóxica, mas apenas de compreender que uma mesma situação pode ser vista de diferentes maneiras.

3. Conte até 10

Parece até brincadeira de criança, mas “conte até 10” já foi até nome de uma campanha do governo para combater a violência que surge por impulso. O ato de contar até 10 nos mantém racionais, permitindo que, nesse tempo aparentemente curto, possamos amenizar os efeitos das emoções intensas.

Em apenas 10 segundos, conseguimos evitar que ações impulsivas, com potencial para gerar grandes arrependimentos, sejam cometidas. Além disso, esse tempo ajuda você a colocar as coisas em perspectiva, sem que você mergulhe exclusivamente na emoção e deixe a racionalidade de lado.

4. Respire fundo

O ato de contar até 10 quase sempre vem acompanhado de outra importante dica: respirar fundo. Quando fazemos respirações mais lentas e profundas, “comunicamos” o cérebro de que tudo está bem e de que tudo está sob controle, fazendo com que todas as reações físicas e emocionais de estresse sejam amenizadas.

Nos momentos de estresse, uma das primeiras reações orgânicas é acelerar a respiração. Por isso, quando assumimos o controle e deixamos a respiração mais lenta e profunda, conseguimos “desativar” esse modo de estresse, pois o oxigênio nos faz recuperar a calma. É como se o “cérebro reativo” fosse neutralizado, permitindo que apenas o “cérebro pensante” fique ativo.

5. Observe o ambiente ao seu redor

O ambiente em que estamos inseridos pode impactar muito o nosso estado de humor e, consequentemente, a nossa predisposição ao estresse. Por isso, se você precisa estudar ou fazer um trabalho mais analítico, que demanda concentração, por exemplo, um ambiente agitado e bagunçado certamente aumentará o seu nível de estresse. Sendo assim, mantenha o seu ambiente limpo e organizado.

Além disso, monitore as suas companhias. Se você convive com pessoas mal humoradas, que só reclamam, que bagunçam, que brigam, que gritam, enfim, que causam estresse, verifique se você pode afastar-se dessas pessoas, ao menos por algum tempo. Limite o convívio com quem desperta a negatividade. Ao mesmo tempo, amplie a convivência com quem lhe desperta boas sensações.

6. Separe a vida pessoal da vida profissional/acadêmica

Outra dica muito importante para lidar adequadamente com o estresse é não levar todas as questões para o lado pessoal. Hoje em dia, qualquer divergência de opiniões no trabalho ou nos trabalhos acadêmicos em grupo é motivo para brigas e fim de amizades. Não permita que isso aconteça. Não leve as coisas para o lado pessoal.

Até mesmo discussões de trânsito e brigas de torcida de futebol entre pessoas que nunca se viram antes na vida dão margem a ofensas pessoais. Quer algo mais irracional do que isso? Portanto, reflita sobre as suas atitudes e não leve para o lado pessoal questões que nada têm a ver com ele.

7. Medite

Já citamos a importância da meditação algumas vezes aqui no blog, mas é sempre bom reforçá-la. Há comprovação científica de que a prática regular de meditação, em longo prazo, favorece a calma e a harmonia, reduzindo os pensamentos e os sentimentos associados ao estresse e à ansiedade.

Além disso, trata-se de um momento de relaxamento e de autoconhecimento, permitindo que você compreenda melhor as suas emoções e que administre a intensidade daquilo que você sente. Por isso, adote essa prática como parte da sua rotina, usufruindo de todos os benefícios que ela tem a proporcionar.

As 7 técnicas acima são atitudes práticas para que você não se deixe levar pelas emoções mais intensas. Assim, é possível recuperar a racionalidade e trazer o seu estresse de volta a níveis saudáveis e produtivos. Coloque essas recomendações em prática, a fim de evitar arrependimentos futuros.

E você, ser de luz, conhece alguma outra prática de combate ao estresse? Qual? Deixe o seu comentário no espaço a seguir. Além do mais, que tal levar estas informações a todos os seus amigos, colegas de trabalho, familiares e a quem mais possa se beneficiar delas? Compartilhe este artigo nas suas redes sociais!